PDA

View Full Version : MyOrigins - Resultados lusos e brasileiros



Rafe
09-29-2017, 12:57 AM
Sempre quis saber como são os resultados portugueses no teste autossômico da FTDNA, mas até agora me deparei com poucos.

Meus resultados seguem abaixo. Eu sou do Nordeste do Brasil, aliás.

https://i.imgur.com/tpFrjMv.jpg

maria_gencove
09-29-2017, 04:07 PM
Is there any service available in Brazil?

RCO
09-30-2017, 12:53 AM
FTDNA envia o kit para o Brasil. O problema é o retorno por causa das complicações burocráticas.

emc
10-04-2017, 05:09 PM
Sou de São Paulo

https://i.imgur.com/CoHYrXO.png

Xehanort
10-12-2017, 10:27 PM
Sou de São Paulo

https://i.imgur.com/CoHYrXO.png

Damn, not bad! I never knew that there are still unadmixed Brazilians. You're as pure European as a Brazilian can be. The South American genes are likely just trace results not worth paying attention to.

RCO
10-12-2017, 10:53 PM
Brazil is a very big, complex and diverse country. We can find people in Brazil from remote parts of Central or Eastern Europe (Hunsrück, Pomerania, Silesia) after six generations in the country still "unadmixed", "homogeneous" and living in the same rural areas where their ancestors arrived in the 19th century. We can find a good number of people 100% European without any other ancestry or ancestors living in Brazil before 1900, so relatively recent immigrants. Even Brazilians of old Colonial ancestry considered "white" usually have more than 90% of European (mostly Portuguese) ancestry, what is more or less the same situation found in the old stock "white"people from Cuba, Argentina or Uruguay, so everything is possible and we can find any kind of admixtures and proportions in the country.

RCO
10-12-2017, 11:22 PM
More or less my results are of a typical "Quatrocentão", Brazilian Colonial Portuguese Ancestry - all my 4 grandparents have genealogies in Brazil since 1500. Distant Amerindian, African, Sephardic, Moor-Berber and mostly Portuguese with some European immigrants from Eastern Germany in late 1890"s

https://i.imgur.com/A8p7CkH.jpg

Xehanort
10-12-2017, 11:47 PM
More or less my results are of a typical "Quatrocentão", Brazilian Colonial Portuguese Ancestry - all my 4 grandparents have genealogies in Brazil since 1500. Distant Amerindian, African, Sephardic, Moor-Berber and mostly Portuguese with some European immigrants from Eastern Germany in late 1890"s

https://i.imgur.com/A8p7CkH.jpg

Thanks for sharing this, and also thanks for answering my initial inquiries. Your ancestry looks fairly White/European to me :). How many Brazilians are there with more than 90% European admixture? I would assume not many, even in the south.

RCO
10-12-2017, 11:59 PM
I would say about 20% of Brazilians (total of 205 million so approximately 40 million) would have more than 90% Euro but depends on the social class and the region. The Brazilian state with the biggest proportion of European ancestry is Santa Catarina - 5,297,000 White people (86.96%), 608,000 Brown (Multiracial) people (9.98%), 160,000 Black people (2.63%), 15,000 Asian people (0.25%), 5,000 Amerindian people (0.09%)
https://en.wikipedia.org/wiki/Santa_Catarina_(state)

Xehanort
10-13-2017, 01:54 AM
I would say about 20% of Brazilians (total of 205 million so approximately 40 million) would have more than 90% Euro but depends on the social class and the region. The Brazilian state with the biggest proportion of European ancestry is Santa Catarina - 5,297,000 White people (86.96%), 608,000 Brown (Multiracial) people (9.98%), 160,000 Black people (2.63%), 15,000 Asian people (0.25%), 5,000 Amerindian people (0.09%)
https://en.wikipedia.org/wiki/Santa_Catarina_(state)

Okay, are you from a very, very high class? Your results are really good for a Brazilian, in terms of European admixture, considering your long family history in Brazil.

emc
10-13-2017, 12:13 PM
I think RCO gave you a good outline. There are Brazilians of every kind.
As for the South American %, at first I hoped it could be real, but later I got my parents tested and they both have none of it.
However, it's always good to remember that genetic composition is not something to be proud nor ashamed of. It's just a fact.

Xehanort
10-13-2017, 06:29 PM
I think RCO gave you a good outline. There are Brazilians of every kind.
As for the South American %, at first I hoped it could be real, but later I got my parents tested and they both have none of it.
However, it's always good to remember that genetic composition is not something to be proud nor ashamed of. It's just a fact.

Thanks. But I think it is something to be proud of in terms of ancestral heritage. I mean, being proud of the achievements of your ancestors is nothing to be ashamed of, and I think that all peoples have achieved something in history which they are no doubt proud of. :)

emc
10-18-2017, 11:09 AM
Resultados do meu pai e da minha mãe:

https://i.imgur.com/n3Lik2j.png

https://i.imgur.com/w9V2Eay.png

Frithnanth
10-19-2017, 11:54 PM
Meus resultados. Meu pai é descendente de italianos (5/8 Veneto, 2/8 Toscano e 1/8 Lombardo) e minha mãe é filha de portugueses do distrito de Castelo Branco.

Apesar de possuir 50% de ancestralidade italiana, meu sudeste europeu foi de apenas 19%. A parte ibérica faz sentido por causa de minha mãe. Achei surreal os 19% de DNA britânico.

19373

emc
10-20-2017, 09:45 AM
Meus resultados. Meu pai é descendente de italianos (5/8 Veneto, 2/8 Toscano e 1/8 Lombardo) e minha mãe é filha de portugueses do distrito de Castelo Branco.

Apesar de possuir 50% de ancestralidade italiana, meu sudeste europeu foi de apenas 19%. A parte ibérica faz sentido por causa de minha mãe. Achei surreal os 19% de DNA britânico.

19373

Pelo que eu entendi em outros posts, os italianos do norte são mais próximos dos ibéricos e dos franceses do sul. Inclusive, faria mais sentido se o componente "ibérico" se chamasse "sudoeste europeu". Meu pai é só 1/8 Português, e a parte italiana dele é toda vêneta e lombarda. Pode ver que ele é 39% "ibérico".

Quanto ao DNA britânico, meu pai tem praticamente a mesma % que você e eu acho difícil de explicar. Acho que é mais provável que seja uma influência germânica, previsível em pessoas do norte da Itália.

RCO
10-20-2017, 09:58 AM
Muitas dessas calculadoras apresentam uma tendência para puxar os resultados para britânicos por causa das origens comuns, nos antigos celtas e em outras populações da Idade do Bronze em comum, no Atlântico e no Sul da Europa Ocidental.

Rafe
10-30-2017, 11:14 AM
Nenhum tuga se aventura a postar seus resultados, não?

Lugus
11-11-2017, 08:51 AM
Os meus resultados e da minha irmã:

1970019701

Compare-se com os meus resultados de Ancestry:

19702

felipesc25
04-23-2018, 03:50 AM
I m South Brazilian. Half North Italian(Mostly from veneto) , 1/4 German, 1/8 Portuguese, 1/16 Ashkenazi jew and 1/16 Amerindian. In ftdna my origins 1.0 i scored
35% Western European
48% Southern european
6%Ashkenazi Jew
5% Scandinavian
6% Native American
In my origins 2.0 i got
21% Western European
15% Iberian Península
35% Southeast european
13% Scandinavian
3% British Islands
3%Ashkenazi Jew
9% Native American

On gedmatch eurogenes k13 and k15 i m mostly similar with North italians, on eutest Austrians, dodecad French, K36 Friul. Eu acho que tenho um DNA similar ao friul mesmo, talvez um pouco mais norte ou leste euro.

felipesc25
04-23-2018, 03:52 AM
Minha sugestão é que usemos as calculadoras do gedmatch como veículo de comparação, uma vez que essas são mais exatas.
Complementando meu comentário meu ydna é R1a, no ramo Z280, cheguei até o Y2613.

galon07
04-30-2018, 08:29 PM
Também do sul do Brasil, mas do Paraná (Curitiba, especificamente). Família materna com origem no norte da Itália (Veneto e Lombardia, possivelmente). Família paterna, só Deus sabe hahaha... O sobrenome (Matoso) foi uma alteração de meu bisavô por conta própria, e nem mesmo os parentes mais velhos vivos sabem qual era seu sobrenome original. Sei que minha bisavó era de origem indígena (de onde provavelmente vem boa parte, senão todo o score de 'New World'). Meu bisavô, de onde vem o y-dna I-Z2058, a princípio descendia de portugueses (embora não se conheça o sobrenome), mas não posso dizer com certeza.

22874

SonsOfHerakles
05-03-2018, 01:16 PM
Sempre quis saber como são os resultados portugueses no teste autossômico da FTDNA, mas até agora me deparei com poucos.

Meus resultados seguem abaixo. Eu sou do Nordeste do Brasil, aliás.

https://i.imgur.com/tpFrjMv.jpg

Vc mora em PE?

SonsOfHerakles
05-03-2018, 01:31 PM
Here are my mother's results ( I don't have FTDNA for her). She is half Brazilian (Recife, Pernambuco-Northeast Brazil) and half Cape Verdean. I would include my own results but I'm adopted so they wouldn't be relevant.

Ancestry

Europe South 26%
Iberian Peninsula 21%
Senegal 15%
Ireland/Scotland/Wales 8%
Low Confidence Regions
Africa North 4%
Africa Southeastern Bantu 4%
Ivory Coast/Ghana 3%
Finland/Northwest Russia 3%
Benin/Togo 3%
Europe West 3%
Scandinavia 2%
Great Britain 2%
Mali 2%
European Jewish 1%
Asia Central 1%
Nigeria <1%
Native American <1%
Migrations
Portuguese
Portuguese Islanders

DNA.Land

West Eurasian 72%
Southwestern European 35%
Mediterranean Islander 20%
Northwest European 11%
Ambiguous 2.3%
North Slavic 1.7%
South/Central European 1.5%
Gujarati 1%

African 26% (West African 24%)
-Senegal River Valley 15%
-Lower Niger Valley 4.8%
-Mende/Akan 3.5%
-North African 2.1%

Native American 1.3%
Northeast Asian 1.1% Ambiguous 1.1%

galon07
06-29-2018, 07:57 PM
Resultados de um de meus tios maternos (o avô paterno veio do norte da Itália)

24339

rxavierflima
09-12-2018, 07:53 AM
Bom dia.

Por alguma razão que desconheço, não posso postar nem links nem attachments. Alguém me sabe dizer se é normal para os novos no fórum ou se sou só eu que estou a ser nabo?

Os meus resultados no myOrigins 2.0:

Iberia = 44%
British Isles = 21%
East Europe = 17%
Southeast Europe = 8%
North Africa = 9%
Ashkenazi < 2%
Asia Minor < 1%
West Middle East < 1%

rxavierflima
09-12-2018, 08:42 AM
Pelos vistos já dá...


Isto é basicamente um copy-paste de um post que fiz neste grupo (https://www.facebook.com/groups/GenealogiaGeneticaPortugal) há uns tempos.



O meu resultado:
https://www.dropbox.com/s/alio2wr3vkhxv0q/myOrigins.jpg

Comparação do meu resultado com os dos meus pais:
https://www.dropbox.com/s/cm4afrtt2rjt5o3/myOrigins_comp.jpg

Há pelo menos duas coisas que gostava de ver explicadas:
- O meu pai tem mais Europa Ocidental e Central do que Ibéria. Isto por si só já é estranho. Mais estranho fica pelo facto de eu ter zero Europa Ocidental e Central.
- Eu tenho 17% Europa Oriental e os meus pais têm zero.

Parece-me que o algoritmo deste myOrigins 2.0 tem problemas sérios.
Se comparar os 3 resultados noutras calculadoras não há discrepâncias destas.

Comparação no Eurogenes K13 e K15:
https://www.dropbox.com/s/l457lg3ep5bw050/K13_comp.jpg
https://www.dropbox.com/s/sys01x3f2zqy7i4/K15_comp.jpg

emc
09-12-2018, 12:00 PM
Pelos vistos já dá...


Isto é basicamente um copy-paste de um post que fiz neste grupo (https://www.facebook.com/groups/GenealogiaGeneticaPortugal) há uns tempos.



O meu resultado:
https://www.dropbox.com/s/alio2wr3vkhxv0q/myOrigins.jpg

Comparação do meu resultado com os dos meus pais:
https://www.dropbox.com/s/cm4afrtt2rjt5o3/myOrigins_comp.jpg

Há pelo menos duas coisas que gostava de ver explicadas:
- O meu pai tem mais Europa Ocidental e Central do que Ibéria. Isto por si só já é estranho. Mais estranho fica pelo facto de eu ter zero Europa Ocidental e Central.
- Eu tenho 17% Europa Oriental e os meus pais têm zero.

Parece-me que o algoritmo deste myOrigins 2.0 tem problemas sérios.
Se comparar os 3 resultados noutras calculadoras não há discrepâncias destas.

Comparação no Eurogenes K13 e K15:
https://www.dropbox.com/s/l457lg3ep5bw050/K13_comp.jpg
https://www.dropbox.com/s/sys01x3f2zqy7i4/K15_comp.jpg

Eu acho a interpretação e a nomenclatura atuais do FTDNA bem ruins...
Por exemplo, eu tenho mais "Ibérico" do que todos na sua família, que são 100% portugueses, imagino.
Já desisti de tentar encontrar alguma lógica nos resultados. Até fiz um gráfico parecido com o seu para poder comparar, mas só me deixou com mais raiva ainda hehe
Não pus no gráfico os "traços", e eles também não fazem o menor sentido para mim. Eu tenho "East Middle East" e "South American". Meu pai tem só "East Middle East". Já a minha mãe tem "East Middle East", "North Africa" e "West Africa".
25860

Ruderico
09-12-2018, 12:15 PM
Será que parte do que vemos também não terá que ver com recombinação de ADN?

emc
09-12-2018, 12:28 PM
Será que parte do que vemos também não terá que ver com recombinação de ADN?

Não sou especialista, mas imagino que um pouco pode ser, sim. Ainda assim, acho as discrepâncias grandes demais.
Meu pai tinha 1 bisavô português, todos os outros eram do norte da Itália, e ele seria 39% "Ibérico". Já a minha mãe, que é teoricamente 50/50, é 41% Ibérica, só 2% a mais do que o meu pai.

rxavierflima
09-12-2018, 01:21 PM
Eu acho a interpretação e a nomenclatura atuais do FTDNA bem ruins...
Por exemplo, eu tenho mais "Ibérico" do que todos na sua família, que são 100% portugueses, imagino.
Já desisti de tentar encontrar alguma lógica nos resultados. Até fiz um gráfico parecido com o seu para poder comparar, mas só me deixou com mais raiva ainda hehe
Não pus no gráfico os "traços", e eles também não fazem o menor sentido para mim. Eu tenho "East Middle East" e "South American". Meu pai tem só "East Middle East". Já a minha mãe tem "East Middle East", "North Africa" e "West Africa".
25860


Assim à primeira vista o teu gráfico não parece tão estranho como o meu. Um pai ter 20% de uma coisa e o filho zero parece-me difícil mas possível. Quando chegamos a 44%-0% é que já me cheira a esturro...

Ruderico
09-12-2018, 01:30 PM
Temos que ver que West Europe e British Isles já são relativamente semelhantes, suponho que o algoritmo deles não deve conseguir diferenciar bem entre ambos. Pessoalmente não considero essas percentagens muito relevantes quando comparadas com um K13 e outros calculadores do género

rxavierflima
09-12-2018, 01:36 PM
Quando vi o resultado do myOrigins do meu pai pela primeira vez pensei que a alta percentagem de Europa Ocidental e Central se deveria a uma possível alta percentagem de sangue suevo na zona de onde o meu pai é natural (Barcelos). Mas olhando para o K13 e K15, não se vê nada que o diferencie particularmente.

Ruderico
09-12-2018, 01:42 PM
Não, as repopulações durante a reconquista homogeneizaram muito a península em regiões linguísticas (saiu há uns meses um paper (https://www.biorxiv.org/content/early/2018/03/12/250191.article-info)sobre isso), e suponho que grande parte das diferenças locais que poderiam existir por consequência das migrações germânicas se diluíram ao ponto de pouco ou nada se notarem. Aliás, pelo que vi nos PCAs, tu e os teus pais são plotados a sul da tua mulher e seus pais apesar de vocês serem do norte, e eles do centro.

rxavierflima
09-12-2018, 08:50 PM
Não, as repopulações durante a reconquista homogeneizaram muito a península em regiões linguísticas (saiu há uns meses um paper (https://www.biorxiv.org/content/early/2018/03/12/250191.article-info)sobre isso), e suponho que grande parte das diferenças locais que poderiam existir por consequência das migrações germânicas se diluíram ao ponto de pouco ou nada se notarem. Aliás, pelo que vi nos PCAs, tu e os teus pais são plotados a sul da tua mulher e seus pais apesar de vocês serem do norte, e eles do centro.

Esse estudo não incidiu só sobre população espanhola? Sendo que o Reino Suevo se situava na actual Galiza e norte de Portugal, é normal que esse estudo (não li) não tenha apanhado o seu efeito. Digo eu que sou amador... Tudo o que eu sei sobre este assunto é isto (https://www.eupedia.com/genetics/spain_portugal_dna.shtml#Germanic_migrations).
Mas basta ir ao Alto Minho e depois a uma qualquer localidade abaixo de Coimbra para perceber que há diferenças. Não é consensual que há mais sangue norte africano a sul do país do que a norte? Se assim é, porque é que não há-de haver mais sangue germânico a norte do que a sul? Eu sempre parti desse princípio.

No meu caso é mais ou menos como dizes em relação ao K13. No K15 nem por isso.

Eurogenes k13 table (https://www.dropbox.com/s/15itv3bzb1vycd5/Eurogenes%20K13%20Matias%26Co.png)
Eurogenes k13 megaplot (https://www.dropbox.com/s/1cqh5u5vj22wu1j/Eurogenes%20K13%20megaplot.png)

Eurogenes EUtest V2 K15 table (https://www.dropbox.com/s/frj3esfn850dfwc/Eurogenes%20EUtest%20V2%20K15%20Matias%26Co.png)
Eurogenes EUtest V2 K15 megaplot (https://www.dropbox.com/s/fmf9090za8rqyua/Eurogenes%20EUtest%20V2%20K15%20megaplot.png)

Já agora, acho o posicionamento do meu filho no K13 é um bocado esquisito. O melhorzinho ainda me parece o K15.

Ruderico
09-12-2018, 10:12 PM
Esse estudo não incidiu só sobre população espanhola? Sendo que o Reino Suevo se situava na actual Galiza e norte de Portugal, é normal que esse estudo (não li) não tenha apanhado o seu efeito. Digo eu que sou amador... Tudo o que eu sei sobre este assunto é isto (https://www.eupedia.com/genetics/spain_portugal_dna.shtml#Germanic_migrations).
Mas basta ir ao Alto Minho e depois a uma qualquer localidade abaixo de Coimbra para perceber que há diferenças. Não é consensual que há mais sangue norte africano a sul do país do que a norte? Se assim é, porque é que não há-de haver mais sangue germânico a norte do que a sul? Eu sempre parti desse princípio.

No meu caso é mais ou menos como dizes.

Eurogenes k13 table (https://www.dropbox.com/s/15itv3bzb1vycd5/Eurogenes%20K13%20Matias%26Co.png)
Eurogenes k13 megaplot (https://www.dropbox.com/s/1cqh5u5vj22wu1j/Eurogenes%20K13%20megaplot.png)

Eurogenes EUtest V2 K15 table (https://www.dropbox.com/s/frj3esfn850dfwc/Eurogenes%20EUtest%20V2%20K15%20Matias%26Co.png)
Eurogenes EUtest V2 K15 megaplot (https://www.dropbox.com/s/fmf9090za8rqyua/Eurogenes%20EUtest%20V2%20K15%20megaplot.png)

Se bem que, por exemplo, o posicionamento do meu filho no K13 é um bocado esquisito. O melhorzinho ainda me parece o K15.

Não exactamente, o estudo também incidiu em Portugueses, mas eles não sabem de onde são os nossos resultados, então foram distribuídos aleatoriamente pelo país e dado um valor médio, mas não parecem ter havido grande heterogeneidades senão elas tinham sido detectadas. Se há poucas diferenças entre Oviedo e Sevilha, duvido que haja entre Braga e Santarém, até porque nos resultados que tenho visto (e isto não tem obviamente grande rigor científico) poucas ou nenhumas diferenças há entre nós, parece mais variação pessoal que regional. Até na tua família esse parece ser o caso. Por exemplo nos modelos do Davidski os nossos resultados são sempre relativamente semelhantes aos dos Galegos, Extremenhos e alguns exemplos de León y Castilla (suponho que sejam os Leoneses em vez de Castelhanos). Se as conclusões do estudo estiverem certas, e a homogeneização for um produto de repopulações da idade média, então não há grande razão para haverem grandes diferenças regionais dentro de Portugal - as pessoas do sul são descendentes de pessoas do norte que migraram para lá (estes por sua vez também teriam antepassados do sul que se deslocaram para norte durante/após as invasões árabes ou possivelmente durante os primeiros séculos da reconquista até ao Mondego). Ainda hoje temos muito mais pessoas a viver a norte do Mondego que a sul (ignorando Lisboa). Mesmo durante o período pré-islâmico tinhas grandes latifúndios no sul, dominados por um punhado de pessoas ricas e muito provavelmente pouco habitado, enquanto que no norte tinhas minifúndios, de gente muito mais pobre, que serviam de sustento às populações locais, estas provavelmente muito mais densamente povoadas, tanto que metade das localidades de Espanha se situam na Galiza - passando-se algo semelhante aqui em Portugal.


Quanto ao norte africano, não creio que seja consensual. Até em Espanha há bem menos NA em Granada que em Compostela, e novamente pegando nas conclusões do estudo suponho cá que não hajam grandes diferenças. Talvez no Algarve haja um pouquinho mais, historicamente é algo mais recente e faz sentido, mas no plano geral pouco interessa porque a diferença parece ser mínima. A única região do país que eu poderia salientar como sendo um pouco diferente é a Madeira por causa da sua história colonial, e possivelmente os Açores.

Se tivesse de apostar diria que as zonas litorais, especialmente próximas de grandes cidades ou zonas portuárias, terão um maior número de antepassados estrangeiros que os do interior devido a migrantes/comerciantes/etc do resto da Europa - e há quem diga de escravos, mas eu acho que não - enquanto que o interior seria mais "arcaico". Mas tenho 0 bases para fundamentar isto, até porque como disse não tenho visto grandes diferenças entre os Portugueses

Ruderico
09-13-2018, 03:03 PM
Acrescentei umas coisinhas no post anteiror, desculpa não ter saído tudo de seguida mas venho cá intermitentemente e durante pouco tempo cada vez

rxavierflima
09-13-2018, 08:10 PM
Não, a península não é toda igual. A variação não é brutal mas existe.

Northwest European admixture (https://www.eupedia.com/images/content/23andMe_Northwest_European.png)

British & Irish admixture (https://www.eupedia.com/images/content/23andMe_British_Irish.png)

French & German admixture (https://www.eupedia.com/images/content/23andMe_French_German.png)

Tens razão em relação ao norte africano: há uma certa homogeneidade na península. Admito que desconhecia. Mas se falarmos do subsaariano, a história é outra (https://en.wikipedia.org/wiki/African_admixture_in_Europe#/media/File:Map_of_African_admixture_in_European_populati ons.png).

Ruderico
09-14-2018, 09:07 AM
Não, a península não é toda igual. A variação não é brutal mas existe.

Northwest European admixture (https://www.eupedia.com/images/content/23andMe_Northwest_European.png)

British & Irish admixture (https://www.eupedia.com/images/content/23andMe_British_Irish.png)

French & German admixture (https://www.eupedia.com/images/content/23andMe_French_German.png)

Tens razão em relação ao norte africano: há uma certa homogeneidade na península. Admito que desconhecia. Mas se falarmos do subsaariano, a história é outra (https://en.wikipedia.org/wiki/African_admixture_in_Europe#/media/File:Map_of_African_admixture_in_European_populati ons.png).

Eu não disse que a península é igual, disse que as variações seguem os mesmos padrões, isso ficou muito evidente no paper.

Esses mapas são apenas resultados do 23andme compilados pelo Maciamo, valem o que valem, não são estudos científicos feitos a populações por profissionais. Nem sei se ele de facto consegue precisão suficiente nas origens de pessoas em número decente para fazer aquilo.

O SSA na península está geralmente relacionado com a herança norte Africana, é o que os modelos feitos mostram. Já o paper que citei há pouco usou West Sahara como população de contribuição e os valores não passaram o 1% na zona com maior incidência (que estranhamente foi no vale do Minho (https://4.bp.blogspot.com/-78y9qZ4oAgc/Wr8gOGEq0UI/AAAAAAAADzA/8vFqiubMp6MqaVJa_TZMPDuHe101ZRB7gCLcBGAs/s1600/WSahara.png)). Mas mesmo este WSahara pode estar ligado a algo um pouco mais antigo, é difícil saber até o estudo do Reich que foi anunciado no ISBA 2018 ser publicado.
Por outro lado estas % de contribuição não significam necessariamente que esses sejam os valores de ancestry que tenhamos, senão teríamos de dizer que os Bascos são 91% Franceses, o que seria ridículo.



Isto tudo para dizer que as diferenças entre Norte e Sul parecem ser grandemente exageradas, e que as variações norte-sul são muito pequenas quando comparadas com as variações oeste-este. É mais uma questão cultural e histórica que genética. Isso não impede que continue a chamar de mouros a alguns tipos do sul (e tenho muito por onde escolher, que pelo menos até 2019 moro em Lisboa) ;)

Ruderico
09-27-2018, 03:50 PM
Se tivesse de apostar diria que as zonas litorais, especialmente próximas de grandes cidades ou zonas portuárias, terão um maior número de antepassados estrangeiros que os do interior devido a migrantes/comerciantes/etc do resto da Europa - e há quem diga de escravos, mas eu acho que não - enquanto que o interior seria mais "arcaico".

3/4 da minha família vem do distrito de Viseu (metade Mangualde, um quarto Cinfães) e parece que isto se revelou verdadeiro no meu caso. Mais alguém acha que há razões para suspeitar de um certo isolamento das populações do interior, em especial do interior a norte da Serra da Estrela?

K15 V2 (https://www.dropbox.com/s/jb77twj08ztlgk2/RudericoV3K15.png?dl=0)
K13 (https://www.dropbox.com/s/gg2quaobkbzxi1o/RudericoV3K13.png?dl=0)
26251

rxavierflima
10-03-2018, 12:14 PM
3/4 da minha família vem do distrito de Viseu (metade Mangualde, um quarto Cinfães) e parece que isto se revelou verdadeiro no meu caso. Mais alguém acha que há razões para suspeitar de um certo isolamento das populações do interior, em especial do interior a norte da Serra da Estrela?

K15 V2 (https://www.dropbox.com/s/jb77twj08ztlgk2/RudericoV3K15.png?dl=0)
K13 (https://www.dropbox.com/s/gg2quaobkbzxi1o/RudericoV3K13.png?dl=0)
26251

Como interpretas o facto de no K13 estares no cluster espanhol e não no português? Os portugueses mais portugueses (isolados, arcaicos) são mais próximos dos espanhóis do que dos portugueses típicos? dafaq Isto não me faz grande sentido.

Ruderico
10-03-2018, 12:33 PM
Como interpretas o facto de no K13 estares no cluster espanhol e não no português? Os portugueses mais portugueses (isolados, arcaicos) são mais próximos dos espanhóis do que dos portugueses típicos? dafaq Isto não me faz grande sentido.

Não há portugueses mais portugueses, eu não sou nem mais nem menos que tu visto que todos os meus antepassados até aos finais de 1800s são de cá. Eu estou no cluster Espanhol em todos os PCAs, seja K13, K15, K36 ou G25 (https://i.postimg.cc/15srdRCK/G25_Europe_scaled.png), não sei porquê, tenho apenas umas ideias que não são provadas. Mas porque achas que não faz sentido? Historicamente as regiões pobres, isoladas e montanhosas funcionaram como refúgio e fontes de movimentos de populações que procuravam territórios mais ricos, não vês pessoal a migrar para Trás-os-Montes. Os exemplos mais gritantes deste tipo de conservadorismo populacional em regiões remotas da Europa são os Bascos e Sardos.

Porque não haveriam de haver alguns paralelismos em Portugal com regiões próximas e em situação relativamente semelhante de Espanha (em muito mais pequena escala do que os Bascos, claro)? Eu acho que faz algum sentido as zonas mais ricas e cosmopolitas terem recebido influencias mais diversas - não necessariamente estrangeiras - que a aldeola perdida no meio da montanha, e se tenham homogeneizado de certa forma, enquanto que a aleola lá ficou como era antes porque nunca migra ninguém para lá. Se isto explica ou não, não sei, é o que estou a tentar perceber com os meus resultados, mas isto até pode apenas ser aleatoriedade da recombinação de ADN e eu estar aqui numa caça aos gambusinos




nMonte (scaled)
Input Group Name Details Fit
1 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Castilla_Y_Leon HG01500 2.202
2 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Castilla_Y_Leon Average 2.274
3 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Castilla_Y_Leon HG01501 2.636
4 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Cataluna HG01761 2.846
5 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Andalucia Average 2.903
6 Custom:AGUser_Ruderico Portuguese Portugal8 2.921
7 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Andalucia HG01620 2.921
8 Custom:AGUser_Ruderico Portuguese Average 2.991
9 Custom:AGUser_Ruderico Portuguese Portugal9 3.01
10 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Canarias Average 3.015

Model Sample Details Fit Portuguese Spanish Castilla Y Leon
1 Portuguese +Spanish_Castilla_Y_Leon Custom:AGUser_Ruderico 1.8971 43.33 56.67



nMonte (unscaled)
Input Group Name Details Fit
1 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Castilla_Y_Leon Average 1.357
2 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Castilla_Y_Leon HG01500 1.368
3 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Castilla_La_Mancha HG01746 1.559
4 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Cataluna HG01761 1.611
5 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Canarias HG01694 1.623
6 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Castilla_Y_Leon HG01501 1.624
7 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Canarias Average 1.625
8 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Valencia Average 1.671
9 Custom:AGUser_Ruderico French_South SouthFrench3326 1.672
10 Custom:AGUser_Ruderico Spanish_Aragon Average 1.706

Portugal não aparece por alguma razão, mas o average está relativamente próximo, apenas não tanto quanto de Leao e Castela:

Model Sample Details Fit Portuguese Spanish Castilla Y Leon
1 Portuguese +Spanish_Castilla_Y_Leon Custom:AGUser_Ruderico 1.1033 40.83 59.17





Verdade seja dita Leao e Castela faz muito mais sentido que Aragão (K15)

K15
Using 1 population approximation:
1 Spanish_Aragon @ 4.667961
2 Spanish_Castilla_La_Mancha @ 5.150952
3 Spanish_Valencia @ 5.897346
4 Spanish_Andalucia @ 6.064717
5 Spanish_Cantabria @ 7.080356
6 Southwest_French @ 7.101790
7 Spanish_Castilla_Y_Leon @ 7.859376
8 Spanish_Murcia @ 8.023123
9 Spanish_Extremadura @ 8.708567
10 Spanish_Cataluna @ 9.743428
11 Portuguese @ 10.739885

Using 2 populations approximation:
1 50% Spanish_Aragon +50% Spanish_Aragon @ 4.667961

Using 3 populations approximation:
1 50% French_Basque +25% Southwest_French +25% Tunisian @ 3.362905 (este então é estúpido)

rxavierflima
10-03-2018, 01:01 PM
Não há "portugueses mais portugueses", eu não sou nem mais nem menos que tu visto que todos os meus antepassados até aos finais de 1800s são de cá. Eu estou no cluster Espanhol em todos os PCAs, seja K13, K15, K36 ou G25, não sei é porquê, tenho apenas umas ideias que não são provadas. Mas porque achas que não faz sentido? Historicamente as regiões pobres, isoladas e montanhosas funcionaram como refúgio e fontes de movimentos de populações que procuravam territórios mais ricos, não vês pessoal a migrar para Trás-os-Montes por alguma razão. Os exemplos mais gritantes deste tipo de conservadorismo populacional em regiões remotas da Europa são os Bascos e Sardos.

Porque não haveriam de haver alguns paralelismos em Portugal com regiões próximas e em situação relativamente semelhante de Espanha (em muito mais pequena escala do que os Bascos, claro)?
Eu acho que faz algum sentido as zonas mais ricas e cosmopolitas terem recebido influencias mais diversas - não necessariamente estrangeiras - que a aldeola perdida no meio da montanha, e se tenham homogeneizado de certa forma, enquanto que a aleola lá ficou como era antes porque nunca migra ninguém para lá. Se isto explica ou não, não sei, é o que estou a tentar perceber com os meus resultados, mas isto pode apenas ser aleatoriedade da recombinação de ADN

Acho que não me fiz entender. Claro que faz sentido que o litoral e as zonas mais cosmopolitas tenham mais diversidade do que as as regiões montanhosas do interior. Não há dúvidas quanto a isso. O que eu não percebo é o porquê de, no K13, portugueses originários dessas zonas isoladas serem colocados fora do cluster português. Dá a ideia que o português típico já não é bem esse português "arcaico", como dizes. Não sei se me fiz entender desta vez...

Ruderico
10-03-2018, 01:10 PM
Acho que não me fiz entender. Claro que faz sentido que o litoral e as zonas mais cosmopolitas tenham mais diversidade do que as as regiões montanhosas do interior. Não há dúvidas quanto a isso. O que eu não percebo é o porquê de, no K13, portugueses originários dessas zonas isoladas serem colocados fora do cluster português. Dá a ideia que o português típico já não é bem esse português "arcaico", como dizes. Não sei se me fiz entender desta vez...

Sim, sim, estávamos a dizer a mesma coisa sem nos estarmos a entender.

Se calhar a região de Viseu - planalto beirão e serras circundantes (https://i.postimg.cc/rsLhxk5m/planalto_beirao.png) - foi mais conservadora e semelhante a Leão? Não sei, estou para aqui a mandar tiros no escuro a tentar arranjar alguma desculpa que faça minimamente sentido para justificar o meu resultado. A minha namorada é de Idanha e teve resultados "normais". No K13 está +- entre o teu pai e o teu filho, no K15 um pouco à direita do Matias. Por outro lado Idanha não está rodeado de montanhas, não sei se teve influência

Ruderico
10-03-2018, 01:16 PM
Ironicamente eu já brinquei com ela e a chamei de Espanhola por ela ser de ao pé da raia. Agora o feitiço virou-se contra o feiticeiro - o karma é tramado

rxavierflima
10-03-2018, 02:05 PM
Ironicamente eu já brinquei com ela e a chamei de Espanhola por ela ser de ao pé da raia. Agora o feitiço virou-se contra o feiticeiro - o karma é tramado

ahahah :D

Ruderico
10-03-2018, 09:49 PM
O sktibo esteve a meter as minhas coordenadas do Global 25 (scaled e unscaled) num PCA, estando mais próximo da península e com cores para se ver mais facilmente. Aqui a posição já é bem mais normal. As bolinhas azuis à esquerda são Bascos e Franceses do Sul. Estou ali na zona onde Portugal, Espanha e Bascos se interceptam.
Aqui está o que ele escreveu





Here's a Global 25 PCA which has been hastily cut down to try to get a picture of where you're at in relation to Portugal and Spain:

26412

Orange is Portugal, Red is Spain, and I coloured the Galicians Purple/Pink (I was curious where they would land)

Are your closest samples Portuguese? Nope, but you're also clearly within the Portuguese cluster. Interestingly it occupies pretty much the same space as the Spanish cluster. There was a study done on the genetics of Portugal and Spain but IIRC to differentiate the clusters it required the use of finestructure? I'm more confident in speaking about Britain and Ireland, and there we see an overlap between England, Ireland, Wales, and Scotland, but with finestructure we can begin to observe more noticeable differences. I think this might be the situation here on this graph, Spain and Portugal are so close they are more or less indistinguishable without the use of finestructure or something similar. Thus, I don't think your results are abnormal Ruderico.


Posso ter uma posição ligeiramente afastada da maioria, mas afinal não tem nada de anómalo

RCO
10-03-2018, 11:20 PM
No K15 eu tenho o seguinte resultado:

Using 1 population approximation:
1 Portuguese @ 7.018705
2 Spanish_Cataluna @ 7.524916
3 Spanish_Galicia @ 7.778132
4 Spanish_Castilla_Y_Leon @ 7.865224
5 Spanish_Murcia @ 8.211898
6 Spanish_Extremadura @ 8.309886
7 French @ 10.494768
8 Spanish_Valencia @ 10.565391
9 Spanish_Cantabria @ 10.945194
10 Spanish_Castilla_La_Mancha @ 11.432766
11 Spanish_Andalucia @ 11.678189
12 North_Italian @ 12.075146
13 Southwest_French @ 12.169421
14 Spanish_Aragon @ 12.861378
15 South_Dutch @ 14.474824
16 West_German @ 17.177927
17 Serbian @ 17.700928
18 Austrian @ 17.804712
19 Tuscan @ 18.244110
20 Southwest_English @ 19.034538

Isso porque eu sou uma mistura portuguesa colonial do Minho e dos Açores mais alguns outros pequenos componentes.

Ruderico
10-09-2018, 12:28 PM
Já alguém fez o Celt VS Germanic PCA do Davidski? Este sou eu (https://i.postimg.cc/Pqbv3nQ6/Ruderico_celt_germ.png).

O David disse que a minha posição é tão Ocidental que ele não tem amostras suficientes e bem distribuídas pelo país para eu ficar dentro do cluster Português. Independentemente disso continuo a ser um bocado outlier e com tendência para os Bascos, por qualquer motivo.

Acho que se pode concluir que não tenho muita ascendência germânica, o que é um bocado chato porque o meu nome de família é um patronímico Gótico...:\

emc
10-09-2018, 02:26 PM
Estou pensando em fazer, mas acho que não terei grandes surpresas... Se chegar a fazer eu posto o resultado aqui.

Ruderico
10-09-2018, 02:30 PM
Eu achei que por 6USD é barato (ainda por cima acabei de poupar um dinheirão no meu carro), mas isto porque eu tenho sempre posições pouco convencionais nos PCAs.
Se eu estivesse sempre no cluster Português não o teria feito

emc
10-09-2018, 03:41 PM
Fico pensando se não é arriscado enviar o raw data por e-mail...

rxavierflima
10-09-2018, 08:50 PM
Já alguém fez o Celt VS Germanic PCA do Davidski? Este sou eu (https://i.postimg.cc/Pqbv3nQ6/Ruderico_celt_germ.png).

O David disse que a minha posição é tão Ocidental que ele não tem amostras suficientes e bem distribuídas pelo país para eu ficar dentro do cluster Português. Independentemente disso continuo a ser um bocado outlier e com tendência para os Bascos, por qualquer motivo.

Acho que se pode concluir que não tenho muita ascendência germânica, o que é um bocado chato porque o meu nome de família é um patronímico Gótico...:\

Vou fazer. Também aconselhas o global 25?

Ruderico
10-09-2018, 09:41 PM
Vou fazer. Também aconselhas o global 25?

Sim, eu fiz os dois. O Global25 dá para poderes fazer modelos no nMonte, acho que vale bem a pena

emc
11-24-2018, 01:53 PM
Resolvi comprar o Global 25 e o Celt vs Germanic!
Nenhuma surpresa, mas gostei mesmo assim...27256

galon07
11-28-2018, 08:27 PM
Alguém fez o Ethnogene (https://www.ethnogene.com/)? Fiz a partir do raw do FTDNA para minha família materna. Achei os resultados interessantes (alguns confirmaram regiões específicas).

27329

Ruderico
11-28-2018, 08:37 PM
Nunca ouvi falar, portanto não posso dizer grande coisa, mas a minha tendência é para ser céptico

galon07
11-28-2018, 11:10 PM
Sim, também sou e devemos ser, sempre! Sabendo da informação sobre estarem usando dados/imagens de outros sites, ainda mais. No entanto, como disse, os resultados (seja lá quais referências estejam utilizando) fizeram algum sentido dentro daquilo que atualmente sei sobre meus antepassados, inclusive especificando regiões de origem.

Caius Agrippa
03-28-2020, 02:28 PM
Seria interessante compilar numa espécie de gráfico e/ou tabela os resultados brasileiros no FTDNA e compará-los por região e com os resultados portugueses, para ver no que variam. Seria interessante ver as proporções regionais. Parece ser o teste mais acessível no Brasil, é menos aleatório que o MyHeritage e mais indicado que o GEDmatch ou G25 para definir melhor as proporções de ancestralidade recente. O ideal mesmo seria testar muitos brasileiros com o 23andme ou até mesmo AncestryDNA ou LivingDNA (ainda que piores que o 23andme, são, no momento, melhores que FTDNA e MyHeritage), mas essas são opções impossíveis porque estas companhias não trabalham no Brasil.

Estes são meus resultados no FTDNA

Iberia 50%
Southeast Europe 22%
West and Central Europe 11%
North African 6%
West African 7%
South America 2%

Trace results - West Middle East <2%, South Central Africa <1%

Sempre tenho alguma porcentagem elevada de Middle East/North Africa em todos os testes comerciais, sempre por volta de 10%, me pergunto até que ponto isso representa alguma ancestralidade ''real''.

Resultados como os meus são raros, o que eu percebo é que existe uma tendência bastante comum do SSA praticamente desaparecer em pessoas com DNA mais de 80% europeu/eurasiano. Mesmo em outros países da América Latina, como Cuba, Uruguai, Venezuela, é raro encontrar indivíduos com mais de 5% SSA acima do limite de 80% eurasiano. Geralmente a ancestralidade não-eurasiana (incluindo norte da África como eurasiano) mais prevalente nesse espectro é a indígena/nativa.

Pelo que observo, é pouco comum encontrar brasileiros que sejam algo como 90% Eurásia, 8% África Subsaariana, 2% América ou variações semelhantes como 85% Eurásia, 12% África Subsaariana e 3% América. Geralmente, neste espectro de ancestralidade, as porcentagens de DNA Americano e Africano estão invertidas, com o nativo sendo bem maior do que o africano. Um resultado como 85% Eurasiano, 12% Americano e 3% SSA é muito mais comum. Isso é algo facilmente observável até neste fórum em que a maioria dos users brasileiros a ultrapassar 80% de ancestralidade eurasiana têm mais nativo-americano do que SSA (ou nada de ambos, mas isso é incomum, estimo que apenas 6-7% da população brasileira seja 100% eurasiana, a maioria descendentes dos imigrantes mais recentes que ainda não se misturaram com brasileiros coloniais).

Óbvio que não é a tendência da maioria da população brasileira, que tem bem mais DNA SSA do que ameríndio, mas é a tendência entre os grupos mais europeizados da população (com a existência de muitíssimas exceções, dado que o Brasil é um país vasto e bem diverso).

A única estimativa que me dá mais DNA nativo-americano que SSA é a recente atualização do LivingDNA, que me dá 4.5% SSA e 8% Meso-América, mas por ser destoante das outras imagino que não seja a mais confiável. Por via das dúvidas, testarei com o 23andme assim que a crise do Coronavírus passar.

z000
07-21-2020, 08:07 AM
Seria interessante compilar numa espécie de gráfico e/ou tabela os resultados brasileiros no FTDNA e compará-los por região e com os resultados portugueses, para ver no que variam. Seria interessante ver as proporções regionais. Parece ser o teste mais acessível no Brasil, é menos aleatório que o MyHeritage e mais indicado que o GEDmatch ou G25 para definir melhor as proporções de ancestralidade recente. O ideal mesmo seria testar muitos brasileiros com o 23andme ou até mesmo AncestryDNA ou LivingDNA (ainda que piores que o 23andme, são, no momento, melhores que FTDNA e MyHeritage), mas essas são opções impossíveis porque estas companhias não trabalham no Brasil.

Estes são meus resultados no FTDNA

Iberia 50%
Southeast Europe 22%
West and Central Europe 11%
North African 6%
West African 7%
South America 2%

Trace results - West Middle East <2%, South Central Africa <1%

Sempre tenho alguma porcentagem elevada de Middle East/North Africa em todos os testes comerciais, sempre por volta de 10%, me pergunto até que ponto isso representa alguma ancestralidade ''real''.

Resultados como os meus são raros, o que eu percebo é que existe uma tendência bastante comum do SSA praticamente desaparecer em pessoas com DNA mais de 80% europeu/eurasiano. Mesmo em outros países da América Latina, como Cuba, Uruguai, Venezuela, é raro encontrar indivíduos com mais de 5% SSA acima do limite de 80% eurasiano. Geralmente a ancestralidade não-eurasiana (incluindo norte da África como eurasiano) mais prevalente nesse espectro é a indígena/nativa.

Pelo que observo, é pouco comum encontrar brasileiros que sejam algo como 90% Eurásia, 8% África Subsaariana, 2% América ou variações semelhantes como 85% Eurásia, 12% África Subsaariana e 3% América. Geralmente, neste espectro de ancestralidade, as porcentagens de DNA Americano e Africano estão invertidas, com o nativo sendo bem maior do que o africano. Um resultado como 85% Eurasiano, 12% Americano e 3% SSA é muito mais comum. Isso é algo facilmente observável até neste fórum em que a maioria dos users brasileiros a ultrapassar 80% de ancestralidade eurasiana têm mais nativo-americano do que SSA (ou nada de ambos, mas isso é incomum, estimo que apenas 6-7% da população brasileira seja 100% eurasiana, a maioria descendentes dos imigrantes mais recentes que ainda não se misturaram com brasileiros coloniais).

Óbvio que não é a tendência da maioria da população brasileira, que tem bem mais DNA SSA do que ameríndio, mas é a tendência entre os grupos mais europeizados da população (com a existência de muitíssimas exceções, dado que o Brasil é um país vasto e bem diverso).

A única estimativa que me dá mais DNA nativo-americano que SSA é a recente atualização do LivingDNA, que me dá 4.5% SSA e 8% Meso-América, mas por ser destoante das outras imagino que não seja a mais confiável. Por via das dúvidas, testarei com o 23andme assim que a crise do Coronavírus passar.

Tens de considerar que a calculadora do LivingDNA, teoricamente, é mais atual e acurada que a do FTDNA. Mas a sua idéia é interessante.

Se quiseres comparar o seu resultado com o meu resultado nas duas empresas:
FTDNA
https://i.imgur.com/2SERyg9.png

LivingDNA
https://i.imgur.com/XNedvOe.png

emc
07-21-2020, 08:33 PM
Tens de considerar que a calculadora do LivingDNA, teoricamente, é mais atual e acurada que a do FTDNA. Mas a sua idéia é interessante.

Se quiseres comparar o seu resultado com o meu resultado nas duas empresas:
FTDNA
https://i.imgur.com/2SERyg9.png

LivingDNA
https://i.imgur.com/XNedvOe.png

Você tem alguma ascendência italiana?

Luso
07-21-2020, 10:29 PM
Meus resultados...


FTDNA:

38625


AncestryDNA:

38626


MyHeritage:

38627


Eu fiz dois kits diferentes para este:

https://www.youtube.com/watch?v=D9J-I4dKhz8

e

https://www.youtube.com/watch?v=DyGKKqBM_lY

emc
07-22-2020, 01:15 PM
Meus resultados...


FTDNA:

38625


AncestryDNA:

38626


MyHeritage:

38627


Eu fiz dois kits diferentes para este:

https://www.youtube.com/watch?v=D9J-I4dKhz8

e

https://www.youtube.com/watch?v=DyGKKqBM_lY

O 23andMe e o Ancestry parecem ser bem melhores que os outros... pena que não estão disponíveis no Brasil.

Luso
07-22-2020, 01:54 PM
O 23andMe e o Ancestry parecem ser bem melhores que os outros... pena que não estão disponíveis no Brasil.

Isso é péssimo ... espero que eles abram testes para o Brasil :\

z000
07-22-2020, 08:16 PM
Você tem alguma ascendência italiana?

Não que eu saiba. Assim como não tenho ascendência britânica (que eu saiba), no entanto as calculadoras costumam apontar.


O 23andMe e o Ancestry parecem ser bem melhores que os outros... pena que não estão disponíveis no Brasil.

E são mesmo. Até consegues importar, mas vai gastar uma boa nota com frete para redirecionamentos de encomenda (A ANVISA não permite o envio de material genético para o exterior).

emc
07-22-2020, 11:41 PM
Não que eu saiba. Assim como não tenho ascendência britânica (que eu saiba), no entanto as calculadoras costumam apontar.



E são mesmo. Até consegues importar, mas vai gastar uma boa nota com frete para redirecionamentos de encomenda (A ANVISA não permite o envio de material genético para o exterior).

Ainda assim acho que o Living DNA fez um bom trabalho identificando sua ascendência leta. Já ouvi reclamações de erros escabrosos deles, mas no meu caso também não posso reclamar muito.

Não sabia que também tinha descendentes de letos no sul. Eu moro perto de Nova Odessa, achei que fosse a única colônia.

Rafe
07-24-2020, 09:09 AM
Vc mora em PE?

Moro; em Recife, a mesma cidade que a tua mãe. Desculpe pela demora, de mais de 2 anos, em responder. Eu tinha esquecido deste thread; eu não fazia ideia de que já havia 7 páginas de resposta.

Caius Agrippa
07-25-2020, 09:12 PM
Tens de considerar que a calculadora do LivingDNA, teoricamente, é mais atual e acurada que a do FTDNA. Mas a sua idéia é interessante.


Pelo que tenho visto, a única empresa relativamente confiável para brasileiros é a 23andme. O FTDNA acabou sendo melhor que o LivingDNA para mim, esta última companhia me atribui coisas bem duvidosas como britânico, germânico do sul, Toscana e sul da Itália. No meu caso será difícil obter estimativas étnicas confiáveis na parte europeia apenas pelo DNA, a região da Itália de onde vieram parte dos meus ancestrais é bem ''undersampled'', acho que isso acaba criando uma baita confusão nos meus resultados. O melhor que posso fazer agora com as estimativas das companhias é calcular a porcentagem de Europa/MENA, América e África e seguir na genealogia documental. Todas as companhias me atribuem mais ou menos 87%-90% caucasiano, 8-10% SSA e 2-3% indígena, a exceção da última atualização do LivingDNA, que julgo ser a estimativa errônea. Antes da atualização, o LivingDNA dava-me resultados semelhantes aos das outras companhias mas agora atribui-me 4% SSA.

cheshire
07-29-2020, 08:29 PM
Olá :P
Sou novo aqui, estes são meus resultados pelo MyOrigin 2.0:
https://cdn.discordapp.com/attachments/667098601671098390/688150392907104435/unknown.png
https://cdn.discordapp.com/attachments/667098601671098390/688150444878463008/unknown.png
https://cdn.discordapp.com/attachments/667098601671098390/688150532384358430/unknown.png

Luso
12-01-2020, 10:21 AM
Origin 2.0 (Old)
41480

Origin 3.0 (New)
41479

emc
12-01-2020, 01:24 PM
Os resultados da minha família:

41481

Acho que eles poderiam pelo menos ter implantando algum tipo de "phasing", as proporções dos componentes entre as gerações não fazem sentido nenhum.