PDA

View Full Version : Conversa de café



Pages : [1] 2 3

Lusitano
03-09-2018, 02:48 PM
Serve a presente thread para um café e dois dedos de conversa, sendo que o principal intuito é o de dinamizar o subfórum Português.

Underworld
03-09-2018, 03:43 PM
Bem-vindo ao Forum :)

Gosto do nome da thread.

Presumo que o intuito dela seja para discutir qualquer tema (maioritariamente de genética) que queiramos?

Lusitano
03-09-2018, 03:57 PM
Sim, qualquer tema é bem-vindo do mais corriqueiro ao mais científico, mas sendo este um fórum de genética é normal que a conversa orbite acerca de temas relacionados com biologia e antropologia.

Lusitano
03-09-2018, 05:50 PM
Eu já fiz o teste do 23andMe mas fiquei com cerca de 30% broadly southern\northwestern european por desvendar e não foi atribuida nenhuma subclade ao meu ydna. Qual seria para vocês o próximo passo? Testar os vossos pais ou fazer um teste de ydna?

RCO
03-09-2018, 09:08 PM
Aprofundar o Y seria bem interessante. Começamos a entender melhor os subgrupos portugueses. Houve um bom crescimento de participantes na árvore filogenética YFull, no último ano, muitos têm origens nos Açores. Precisamos de mais dados, principalmente das regiões de Portugal Continental.

Lusitano
03-10-2018, 11:00 AM
Aprofundar o Y seria bem interessante. Começamos a entender melhor os subgrupos portugueses. Houve um bom crescimento de participantes na árvore filogenética YFull, no último ano, muitos têm origens nos Açores. Precisamos de mais dados, principalmente das regiões de Portugal Continental.

Mais central do que eu é quase impossível, a minha família vem toda do centro geodésico de Portugal.

Sei que sou R1b1a1a2a1a2c e pouco mais. Que teste recomendarias?

RCO
03-11-2018, 12:23 AM
Recomendo o Big Y da FTDNA e depois participar no YFull.

Underworld
03-11-2018, 04:58 PM
Mais central do que eu é quase impossível, a minha família vem toda do centro geodésico de Portugal.

Sei que sou R1b1a1a2a1a2c e pouco mais. Que teste recomendarias?

Eu também recomendo o BigY como teste de Y-DNA, embora ainda não tenha feito nenhum. Depois de fazer o 23andMe e de ficar a saber que sou R1b-U152>L20+, eu fiz a superclade de U152 da companhia yseq. Correu tudo bem como esperado e aprofundei um pouco o Y-DNA, mas só depois soube que os resultados do yseq não se podem adicionar à yfull e aos projectos do FTDNA, que são os mais completos, e era o que mais queria. A superclade do Yseq é mais barata no entanto, embora não cubra o Y-DNA todo.

Lusitano
03-11-2018, 06:03 PM
Eu também recomendo o BigY como teste de Y-DNA, embora ainda não tenha feito nenhum. Depois de fazer o 23andMe e de ficar a saber que sou R1b-U152>L20+, eu fiz a superclade de U152 da companhia yseq. Correu tudo bem como esperado e aprofundei um pouco o Y-DNA, mas só depois soube que os resultados do yseq não se podem adicionar à yfull e aos projectos do FTDNA, que são os mais completos, e era o que mais queria. A superclade do Yseq é mais barata no entanto, embora não cubra o Y-DNA todo.

Mas para fazer o BigY posso começar primeiro pelos 32 markers e ir subindo ou tenho de comprar logo o pacote completo? É que fica um pouco dispendioso.

O Yseq também tem uma superclade de L21 por cem dólares.

Ruderico
03-12-2018, 03:14 PM
Depois de fazer o 23andMe e de ficar a saber que sou R1b-U152>L20+

Muito Italo-Celta. Segundo o eupedia esse é mais comum no Sul do rectângulo (https://cache.eupedia.com/images/content/Haplogroup-R1b-S28.gif). A tua família paterna é de onde?


E bem-vindo ao forum Lusitano, é bom ter mais um português por aqui

Underworld
03-12-2018, 08:01 PM
Mas para fazer o BigY posso começar primeiro pelos 32 markers e ir subindo ou tenho de comprar logo o pacote completo? É que fica um pouco dispendioso.

O Yseq também tem uma superclade de L21 por cem dólares.

Testes de Y-DNA podem ser através de STRs ou SNPs, sendo o BigY de SNPs. Que eu saiba, o teste BigY só está disponível como upgrade, isto é, só se pode fazer depois de comprares, pelo menos, o teste Y37. Portanto para começar, o Y37 é uma boa opção.

Este blog tem o teste BigY bem explicado:

https://dna-explained.com/2017/11/17/why-the-big-y-test/

Underworld
03-12-2018, 08:25 PM
Muito Italo-Celta. Segundo o eupedia esse é mais comum no Sul do rectângulo (https://cache.eupedia.com/images/content/Haplogroup-R1b-S28.gif). A tua família paterna é de onde?


E bem-vindo ao forum Lusitano, é bom ter mais um português por aqui

Os mapas da Eupedia não são fiáveis, mas sim, U152 não é nem de longe tão comum como a mutação DF27 é na peninsula ibérica, embora seja relativamente comum na parte ocidental da peninsula, isto é, Galiza, Portugal, Asturias (gira em torno dos 6% das linhagens).

O meu pai é de Castelo Branco. A minha subclade depois de L20 é bastante rara. O homem que me acompanhou no yseq já pensava que não ia ser positivo para nenhuma das subclades conhecidas até agora, mas acabei por ter resultado positivo na última que eles testaram (e ainda bem :amen:, senão eram 100 euros gastos para nada). Na Bigtree da subclade L20, se conseguisse lá por a minha raw data, ficava num grupo só com 3 pessoas, com sobrenomes ingleses, mas que não têm bandeira ao lado do nome deles, portanto não sei exactamente de onde são (podem ser Americanos...). Há dois Portugueses na subclade L20, mas não fazem parte do meu grupo (estão os dois no grupo CTS9733, que é o mais comum dentro do L20).

Lusitano
03-12-2018, 09:34 PM
Testes de Y-DNA podem ser através de STRs ou SNPs, sendo o BigY de SNPs. Que eu saiba, o teste BigY só está disponível como upgrade, isto é, só se pode fazer depois de comprares, pelo menos, o teste Y37. Portanto para começar, o Y37 é uma boa opção.

Este blog tem o teste BigY bem explicado


Entendido. Ainda assim são $169 mais portes. Vou ter de aguardar por uma promoção.

Com 37 markers é provável que ainda não obtenha grandes resposta, uma vez que o meu haplogrupo R1b-L21 é bastante comum e quase de certeza vai ter dezenas de matches.

Lusitano
03-12-2018, 09:39 PM
E bem-vindo ao forum Lusitano, é bom ter mais um português por aqui

Muito obrigado.

Já testaste o teu haplogrupo ou fizeste algum teste de ADN também?

Underworld
03-12-2018, 10:47 PM
Entendido. Ainda assim são $169 mais portes. Vou ter de aguardar por uma promoção.

Com 37 markers é provável que ainda não obtenha grandes resposta, uma vez que o meu haplogrupo R1b-L21 é bastante comum e quase de certeza vai ter dezenas de matches.

Fazes bem. Y-DNA é mais curiosidade que outra coisa.

O teu L21 deve ser velho na peninsula Ibérica. Qual é a subclade que o 23andMe te deu depois de L21?

Lusitano
03-12-2018, 11:32 PM
Fazes bem. Y-DNA é mais curiosidade que outra coisa.

O teu L21 deve ser velho na peninsula Ibérica. Qual é a subclade que o 23andMe te deu depois de L21?

Inicialmente deu-me R1B1B2A1A2F*. Depois do update passou para R-L21.

Lusitano
03-13-2018, 11:54 AM
O que acharam no novo estudo publicado ontem?

Patterns of genetic differentiation and the footprints of historical migrations in the Iberian Peninsula

https://www.biorxiv.org/content/biorxiv/early/2018/03/12/250191.full.pdf

Lusitano
03-13-2018, 12:06 PM
https://s13.postimg.org/gypvshuc7/Opera_Instant_neo_2018-03-13_104417_www.biorxiv.org.png (https://postimages.org/)

https://s13.postimg.org/m0b1yqazb/Opera_Instant_neo_2018-03-13_115822_www.biorxiv.org.png (https://postimages.org/)

Ruderico
03-13-2018, 04:55 PM
Muito obrigado.

Já testaste o teu haplogrupo ou fizeste algum teste de ADN também?

Nunca fiz nada, tenho alguma resistência a pagar tanto dinheiro para algo que não me vai dizer nada de especial. Se os Portugueses fossem muito heterogéneos, ou se eu tivesse antepassados estrangeiros, até pagava de bom grado, mas tanto quanto sei todos os meus antepassados até finais/meados de 1800s são todos da mesma zona e com nomes de família nada suis generis como Rodrigues, Marques, Bento ou Vasconcelos. Não vou ser diferente de qualquer outro Zé.

O haplogrupo pode sempre ser mais interessante, mas diz muito pouco ou nada sobre os teus antepassados. Quer sejas R1B-DF27 ou E-M81 não deixas de ser tão português quanto o tipo que está na mesa ali à minha frente.


Quanto a Portugueses e Galegos serem virtualmente iguais, nada de novo. Já de há uns anos para cá que deu para ver que as diferenças na península são de Este para Oeste, mais do que Norte para Sul (as línguas são o proxy mais óbvio para isto). Provavelmente é uma consequência de homogeneização durante a reconquista, em que a malta do Norte foi para Sul dentro de cada reino até que todos se tornaram relativamente iguais, e possivelmente explica porque os Espanhóis têm maior afinidade aos Bascos (https://anthrogenica.com/attachment.php?attachmentid=17258&d=1498656052)do que nós

Lusitano
03-13-2018, 05:16 PM
Nunca fiz nada, tenho alguma resistência a pagar tanto dinheiro para algo que não me vai dizer nada de especial. Se os Portugueses fossem muito heterogéneos, ou se eu tivesse antepassados estrangeiros, até pagava de bom grado, mas tanto quanto sei todos os meus antepassados até finais/meados de 1800s são todos da mesma zona e com nomes de família nada suis generis como Rodrigues, Marques, Bento ou Vasconcelos. Não vou ser diferente de qualquer outro Zé.

O haplogrupo pode sempre ser mais interessante, mas diz muito pouco ou nada sobre os teus antepassados. Quer sejas R1B-DF27 ou E-M81 não deixas de ser tão português quanto o tipo que está na mesa ali à minha frente.


Quanto a Portugueses e Galegos serem virtualmente iguais, nada de novo. Já de há uns anos para cá que deu para ver que as diferenças na península são de Este para Oeste, mais do que Norte para Sul

Felizmente no ano passado houve um grande boom no que toca a testes de ADN. Por serem cada vez mais dessiminados e sendo um mercado com potêncial tem surgido várias empresas concorrentes, que subsequentemente levam a uma descida generalizada de preços.

Posso-te dizer que no final de 2016 paguei cerca de 200€ (já com portes) pelo meu kit e actualmente pagaria apenas 115€ (já com portes também) pelo mesmo kit. Estando atento às promoções que fazem anualmente (Páscoa, Natal, Black Friday, etc) é possível fazer um teste hoje em dia por bem menos que isso.

É verdade que os Portugueses não diferem muito genéticamente uns dos outros no que toca à sua ancestralidade (no 23andMe é quase sempre maioritariamente Ibérico, seguido por Europeu do Noroeste e alguma ancestralidade da península Itálica) mas é interessante ver as diferenças percentuais de região para região ou mesmo de indivíduo para indivíduo. Eu por exemplo sou apenas 51% Ibérico no 23andMe mas tenho um primo afastado da mesma vila que eu que obteve 88% Ibérico.

RCO
03-13-2018, 05:19 PM
Uma das partes mais fascinantes da genealogia genética é o estudo dos haplogrupos Y e mt. Podem revelar as origens antigas, quando chegaram no Ocidente Ibérico, tamanho, extensão, cronologias, ritmos de expansões e prováveis associações com grupos etno-históricos. A parte somática também é interessante pelo que temos de comum e de diferente com todas as outras populações modernas e antigas.

Ruderico
03-13-2018, 05:36 PM
Uma das partes mais fascinantes da genealogia genética é o estudo dos haplogrupos Y e mt. Podem revelar as origens antigas, quando chegaram no Ocidente Ibérico, tamanho, extensão, cronologias, ritmos de expansões e prováveis associações com grupos etno-históricos.

YDNA dá muito jeito para ver movimentos ancestrais de populações, é giro num contexto arqueológico/histórico, mas num contexto pessoal é irrelevante..a menos que alguém queira sentir uma ligação quase fantasiosa a um grupo de pessoas que deixou de existir há milhares de anos - e há muitos desses nestes forums, que se acham os maiores das suas aldeias por partilharem YDNA com um grupo que se expandiu pelo continente há 5000 anos

Lusitano
03-13-2018, 09:37 PM
Voltando novamente ao estudo publicado recentemente:

https://cdn.discordapp.com/attachments/413384002112716802/423171668677099521/unknown.png


Achei este parágrafo interessante. Eles deduziram que os Galegos (e subsequentemente os Portugueses pois descendemos deles) apresentam os maiores níveis de ancestralidade do noroeste de África, apesar dos territórios a norte do rio Minho nunca terem sido conquistados e os territórios acima do rio Douro terem sido reconquistados no ano de 741 (portanto um domínio Mourisco de poucos anos na região). Especulam que possam ter havido migrações internas posteriores (pseudo-história?) mas acho que vai contra todos os dados históricos que possuímos acerca da Reconquista; as migrações foram sempre Norte-Sul e não o inverso.

Ruderico
03-13-2018, 10:23 PM
Também não é novidade, daí eu sempre ter sido cético a isso ter vindo só na idade média e não antes. Acho estranho ter havido movimentos de Portugal para a Galiza tendo em conta que estamos separados desde 1143. Já o contrário parece mais plausível, tendo em conta as imensas terras cm "Galegos" no nome, para além de nomes de família como Fonseca etc

Este ano vai sair um artigo do Lalueza-Fox que cobre todos os últimos grandes eventos da península, em vários locais. Aí é que devemos ficar a compreender de onde e quando esse sinal do Norte de África chegou cá

Lusitano
03-13-2018, 11:03 PM
Também não é novidade, daí eu sempre ter sido cético a isso ter vindo só na idade média e não antes. Acho estranho ter havido movimentos de Portugal para a Galiza tendo em conta que estamos separados desde 1143. Já o contrário parece mais plausível, tendo em conta as imensas terras cm "Galegos" no nome, para além de nomes de família como Fonseca etc

Este ano vai sair um artigo do Lalueza-Fox que cobre todos os últimos grandes eventos da península, em vários locais. Aí é que devemos ficar a compreender de onde e quando esse sinal do Norte de África chegou cá

Alguma previsão para quando irá sair esse estudo?

Ruderico
03-13-2018, 11:14 PM
Não faço ideia, o que se sabe é que é este ano

RCO
03-14-2018, 02:06 AM
A maior parte da Galécia era o Convento Bracarense, cuja capital era Bracara Augusta (Braga) e que continuou sendo a capital do Reino Suevo. A densidade populacional rural do Minho sempre foi a mais importante do Noroeste Ibérico. Isto significa uma população relativamente numerosa para os padrões medievais ibéricos, população bem estabelecida e que serviu de base demográfica, linguística, cultural, política e militar para a formação do Reino de Portugal. Na verdade o Minho é que conquistou o Centro e o Sul de Portugal ! Pelo Y-ADN podemos perceber alguns grupos (clusters) presentes de Norte a Sul e exclusivos do Ocidente Ibérico.

Ruderico
03-15-2018, 12:02 PM
Na verdade o Minho é que conquistou o Centro e o Sul de Portugal !

Eu vejo que tens origens parciais no Minho, mas não vamos exagerar :P


Edit: woohoo post nº 69

Lusitano
03-15-2018, 02:05 PM
Fizeram-me lembrar isto, lol.


https://www.youtube.com/watch?v=49HQecsPEsM

Ruderico
03-16-2018, 01:34 AM
Repararam que o tópico do novo artigo sobre a genética ibérica, em vez de ter o nome do artigo tem logo uma referência à presença de herança do norte de África por estas bandas?

Típico daquela personagem que começou o tópico. Passam os anos mas nada muda, continua um obcecado cheio de manias

Lusitano
03-16-2018, 10:13 AM
Repararam que o tópico do novo artigo sobre a genética ibérica, em vez de ter o nome do artigo tem logo uma referência à presença de herança do norte de África por estas bandas?

Típico daquela personagem que começou o tópico. Passam os anos mas nada muda, continua um obcecado cheio de manias

A pessoa em questão já anda em fóruns de antropologia e genética há vários anos, tem uma agenda pessoal e é sabido que gosta de manipular dados e factos de forma a encaixar no que acredita.

Ruderico
03-16-2018, 10:33 AM
A pessoa em questão já anda em fóruns de antropologia e genética há vários anos, tem uma agenda pessoal e é sabido que gosta de manipular dados e factos de forma a encaixar no que acredita.

Eu conheço a peça, fui moderador num desses fóruns. Continua igualmente descarado

Lusitano
03-16-2018, 11:31 AM
Eu conheço a peça, fui moderador num desses fóruns. Continua igualmente descarado

Temos é de manter esta secção Portuguesa dinâmica e torná-la num local de debate imparcial e objectivo sobre a nossa matriz genética.

O resto pouco ou nada interessa e por vezes é melhor ignorar. O estudo em questão é focado em Espanha mas por algum motivo estão a colocar os holofotes todos direccionados em Portugal, que é apenas um complemento do estudo.

Ruderico
03-16-2018, 11:43 AM
Acho que é um bocado porque somos iguais aos Galegos, e como somos o local melhor estudado do Ocidente peninsular usam-nos como referência para a zona. Não penso que as pessoas estejam a falar de Portugal por qualquer outra razão (com excepção daquela personagem).

Tens ideia do que esperar de padrões de herança do NA aqui no rectângulo?

Lusitano
03-16-2018, 11:58 AM
Acho que é um bocado porque somos iguais aos Galegos, e como somos o local melhor estudado do Ocidente peninsular usam-nos como referência para a zona. Não penso que as pessoas estejam a falar de Portugal por qualquer outra razão (com excepção daquela personagem)

Isso de sermos exactamente iguais ao Galegos também não é bem assim. Eu sei que Portugal é bastante homogéneo genéticamente quando comparado com outras regiões da Europa, mas certamente existem diferenças regionais. As pessoas nessa thread estão a extrapolar um bocado os dados e parece-me que estão a dar a entender que existem diferenças significativas entre as variás regiões da península, quando na realidade as distâncias genéticas são mínimas (exceptuando o País Basco).

Eu por exemplo, sou um Português do centro de Portugal e normalmente costumo estar mais próximo da média da Extremadura Espanhola do que própriamente os Galegos:

https://s13.postimg.org/66unpr6mf/Opera_Instant_neo_2018-03-16_115454_www.gedmatch.com.png (https://postimages.org/)

https://s13.postimg.org/xhfyxoh93/Opera_Instant_neo_2018-03-16_115543_www.gedmatch.com.png (https://postimages.org/)

E se virmos bem, a próximadade que eu tenho com Galegos ou com os Catalães (que supostamente têm muito menos NA) é praticamente igual.

Ruderico
03-16-2018, 12:10 PM
Não poderá isso ter que ver com variação pessoal?
As tuas origens estão perto do centro geodésico, não é? Isso é centro-sul, não é de estranhar esse resultado, estás muito mais próximo da Extremadura que da Galiza.
Na minha cabeça sempre dividi o país em um norte e sul na região de Coimbra por motivos históricos, mas não sei se hoje em dia em termos genéticos isso tem muita relevância. Quando olho para resultados e PCAs sem Portugal costumo usar a Galiza como proxy para o Norte e a Extremadura para o Sul

Lusitano
03-16-2018, 12:26 PM
Não poderá isso ter que ver com variação pessoal?
As tuas origens estão perto do centro geodésico, não é? Isso é centro-sul, não é de estranhar esse resultado, estás muito mais próximo da Extremadura que dá Galiza.
Na minha cabeça sempre dividi o país em um norte e sul na região de Coimbra por motivos históricos, mas não sei se hoje em dia em termos genéticos isso tem muita relevância. Quando olho para resultados e PCAs sem Portugal costumo usar a Galiza como proxy para o Norte e a Extremadura para o Sul

Claro, estas distâncias variam sempre de indivíduo para indivíduo.

Contudo a Extremadura foi reconquistada pelo Reino de Leão. O Reino de Portugal teve algumas dispustas com Leão por causa de certos territórios da Extremadura mas já foi bem mais a sul (antigo Emirado de Badajoz).

Já vi Portugueses de várias regiões e ilhas a estarem mais próximos da Galiza, outros da Extremadura e outros de Castela-e-Leão. Ainda não consegui encontar um padrão para ser sincero.

O que eu queria demonstrar no entanto é que independentemente de estarmos mais próximos dos Galegos ou não, a diferença genética para com os Catalães que estão no outro lado da península é mínima. Esta próximidade pode no entanto estar relacionado com o facto de os Galegos, Portugueses e Catalães registarem a maior percentagem ancestral do noroeste da Europa.

Lusitano
03-16-2018, 12:45 PM
As tuas origens estão perto do centro geodésico, não é? Isso é centro-sul

Em termos puramente geográficos fica no centro do país. O que é o norte é um pouco mais subjectivo, há quem ache que é acima do Douro mas também já ouvi dizer que acima de Coimbra é norte.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/26/LocalVilaDeRei.svg/280px-LocalVilaDeRei.svg.png

Aqui situa-se a Vila de Rei, o centro geodésico do país. Eu sou de uma vila que fica a norte e faz fronteira com Vila de Rei.

RCO
03-16-2018, 12:57 PM
Os resultados dependem dos parâmetros das calculadoras. Há certa variação. Eu tenho cerca de 80% do meu genoma de origem portuguesa, principalmente do Minho e dos Açores. eu tenho um bisavô alemão oriental e tenho algumas pequenas presenças coloniais brasileiras ameríndias e africanas, bem distantes. No Eurogenes K13 fiquei assim:

# Population (source) Distance
1 Portuguese 7.38
2 Spanish_Galicia 8.26
3 Spanish_Castilla_Y_Leon 8.77
4 Spanish_Cataluna 8.9
5 Spanish_Extremadura 9.15
6 Spanish_Murcia 9.29
7 Spanish_Valencia 9.63
8 French 9.89
9 Spanish_Cantabria 10.79
10 Spanish_Castilla_La_Mancha 10.84
11 North_Italian 11.21
12 Spanish_Andalucia 11.24
13 Southwest_French 11.91
14 Spanish_Aragon 13.12
15 West_German 13.91
16 South_Dutch 14.47
17 Tuscan 16.13
18 Serbian 17.06
19 Austrian 17.19
20 Romanian 17.53

Lusitano
03-16-2018, 01:03 PM
Os resultados dependem dos parâmetros das calculadoras. Há certa variação. Eu tenho cerca de 80% do meu genoma de origem portuguesa, principalmente do Minho e dos Açores. eu tenho um bisavô alemão oriental e tenho algumas pequenas presenças coloniais brasileiras ameríndias e africanas, bem distantes. No Eurogenes K13 fiquei assim:

# Population (source) Distance
1 Portuguese 7.38
2 Spanish_Galicia 8.26
3 Spanish_Castilla_Y_Leon 8.77
4 Spanish_Cataluna 8.9
5 Spanish_Extremadura 9.15
6 Spanish_Murcia 9.29
7 Spanish_Valencia 9.63
8 French 9.89
9 Spanish_Cantabria 10.79
10 Spanish_Castilla_La_Mancha 10.84
11 North_Italian 11.21
12 Spanish_Andalucia 11.24
13 Southwest_French 11.91
14 Spanish_Aragon 13.12
15 West_German 13.91
16 South_Dutch 14.47
17 Tuscan 16.13
18 Serbian 17.06
19 Austrian 17.19
20 Romanian 17.53

# Population (source) Distance
1 Portuguese 2.93
2 Spanish_Extremadura 3.73
3 Spanish_Galicia 4.46
4 Spanish_Murcia 4.54
5 Spanish_Castilla_Y_Leon 4.65
6 Spanish_Andalucia 5.1
7 Spanish_Cataluna 5.16
8 Spanish_Valencia 5.47
9 Spanish_Castilla_La_Mancha 5.68
10 Spanish_Cantabria 7.18
11 North_Italian 7.36
12 Spanish_Aragon 8.77
13 Southwest_French 9.16
14 French 10.16
15 Tuscan 13.28
16 West_German 15.98
17 South_Dutch 16.11
18 Romanian 18.95
19 Serbian 19.21
20 West_Sicilian 19.88


Já agora a título de curiosidade deixo aqui o meu K13 também para compararmos. As distâncias mudam mas as populações com quem temos mais afinidade são praticamente as mesmas.

Underworld
03-16-2018, 03:15 PM
Acho que é um bocado porque somos iguais aos Galegos, e como somos o local melhor estudado do Ocidente peninsular usam-nos como referência para a zona. Não penso que as pessoas estejam a falar de Portugal por qualquer outra razão (com excepção daquela personagem).

Tens ideia do que esperar de padrões de herança do NA aqui no rectângulo?

Até agora não vi nenhum estudo que mostre diferenças significativas de Norte a Sul.

Underworld
03-16-2018, 03:23 PM
Isso de sermos exactamente iguais ao Galegos também não é bem assim. Eu sei que Portugal é bastante homogéneo genéticamente quando comparado com outras regiões da Europa, mas certamente existem diferenças regionais. As pessoas nessa thread estão a extrapolar um bocado os dados e parece-me que estão a dar a entender que existem diferenças significativas entre as variás regiões da península, quando na realidade as distâncias genéticas são mínimas (exceptuando o País Basco).

Eu por exemplo, sou um Português do centro de Portugal e normalmente costumo estar mais próximo da média da Extremadura Espanhola do que própriamente os Galegos:

https://s13.postimg.org/66unpr6mf/Opera_Instant_neo_2018-03-16_115454_www.gedmatch.com.png (https://postimages.org/)

https://s13.postimg.org/xhfyxoh93/Opera_Instant_neo_2018-03-16_115543_www.gedmatch.com.png (https://postimages.org/)

E se virmos bem, a próximadade que eu tenho com Galegos ou com os Catalães (que supostamente têm muito menos NA) é praticamente igual.

Ok, mas o estudo que eles fizeram é mais aprofundado que um Oracle de gedmatch. O Oracle mostra que tens proporções genéticas muito parecidas aos outros espanhóis, mas é principalmente com os Galegos que existe mais ancestrais comuns recentes.

Underworld
03-21-2018, 11:53 PM
Alguém aqui já viu os genomas dos Bavieros antigos do estudo recente deles no gedmatch genesis? Não só deles mas também das mulheres ao pé deles e o Gépido do século 6. Eu estive a dar uma olhadela e vi que vários deles têm um pouco de Africano diluído (coisas tipo 0.5% Pygmy/West African, pouco mas relativamente comum em vários deles; Um gajo dos balcãs - FX9097974 - tinha 2.62% West African e 0.83% Pygmy, mas é fora da norma obviamente em relação à quantidade que tinha em relação aos outros genomas do estudo). Eu já tinha reparado que os Europeus modernos estão um pouco mais próximos dos Africanos Sub-Sarianos do que Europeus do época dos Vasos Campaniformes, com Dstats tipo:

result: Beaker_Central_Europe Lithuanian Yoruba Chimp -0.0081 -7.066 24213 24607 600834
result: Beaker_Central_Europe Lithuanian Mbuti Chimp -0.0073 -6.053 22600 22931 600832
result: Beaker_Central_Europe Czech Yoruba Chimp -0.0080 -7.396 24275 24666 600835
result: Beaker_Central_Europe Czech Mbuti Chimp -0.0071 -6.162 22661 22986 600833
result: Beaker_Britain English_Kent_GBR Yoruba Chimp -0.0100 -6.780 23971 24453 596326
result: Beaker_Britain English_Kent_GBR Mbuti Chimp -0.0082 -5.434 22401 22770 596324
result: Balkans_BronzeAge Albanian Yoruba Chimp -0.0099 -5.752 22855 23315 567195
result: Balkans_BronzeAge Albanian Mbuti Chimp -0.0099 -5.205 21334 21760 567193

e agora ao ver que eles tinham um pouquinho de Africano (que duvido muito que seja ruído), fiquei com curiosidade em saber quando é que estes Africanos entraram na Europa, e donde. Não são só as antigas colónias do Império Romano que estão mais próximas dos Africanos, a Europa de leste também está, portanto duvido que tenha sido alguma coisa relacionada com os Romanos. Eu não me lembro de nada histórico que possa explicar esta entrada. Algum grupo de Africanos desconhecidos certamente?

O Gépido do Século 6 é um dos gajos mais diversificados em termos genéticos que já vi na minha vida, e ele viveu no século 6, bem antes da globalização. O gajo era uma grande mistura de Asiático (provávelmente Huno, praí 20% do genoma) e depois mais Europeu do Norte, Europeu do Sul, Centro Asiático e Médio Oriente, todos com boas proporções. O kit dele é o MV6291819.

O kit FK7832621, que é de um gajo da cultura material Ostrogótica que viveu na Crimeia, do 3º-4º século dC, fez-me lembrar o genoma dos Turcos Anatólicos modernos, mas sem o DNA asiático, e um pouquinho menos misturado. Eu acho que será muito parecido ao genoma do Bizantino medieval típico, quando estes forem testados no futuro.

Ruderico
03-22-2018, 10:19 AM
Lembro-me de se falar de algumas amostras da idade do bronze também terem algum SSA (na casa de 1-2%) no forum do David, se não me engano eram de Poltavka mas posso estar enganado. Ele dizia sempre que era por a amostra ser de má qualidade, haver contaminação/deterioração ou algo assim do género. Honestamente também não consigo encontrar uma explicação histórica minimamente plausível para a existência de SSA por essas bandas, por isso a explicação dele sempre me pareceu consensual.

O Gépido é provavelmente um homem do seu tempo e lugar. Uma região anteriormente muito influenciada por Gregos (ou populações East Med genéricas), influências de novos invasores vindos da Ásia (incluindo Cítas) e do Norte da Europa. Não espanta muito que tenhamos encontrado alguém assim, mas não deixa de ser interessante o quanto as pessoas se misturavam já há tanto tempo atrás em lugares que eram centrais, e o quanto o perfil autossómico das pessoas numa certa região muda.


E por falar no Gépido, viram o artigo sobre os Lombardos (https://www.biorxiv.org/content/early/2018/02/20/268250)no Piemont, norte de Itália? O parecer dos autores era que os locais tinham um perfil mediterrânico, algures entre o Sul da Toscania (possível overlap com Abruzzo ou assim) e Creta - salvo erro são as amostras CL30, CL25, CL38, CL121 e CL31. YDNA (https://i.imgur.com/bTI5fBo.png) e PCA (https://i.imgur.com/Kx2fi4Z.png).
Não estou particularmente interessado na Itália por muito que goste do país, mas a ser verdade que as pessoas de Piemont eram assim tão mediterrânicas, será que o período romano e as consequentes invasões germânicas tiveram um impacto bem maior do que estávamos à espera mesmo cá na nossa península?

Underworld
03-22-2018, 04:18 PM
Malditos posts duplos :argue:

Underworld
03-22-2018, 04:19 PM
Lembro-me de se falar de algumas amostras da idade do bronze também terem algum SSA (na casa de 1-2%) no forum do David, se não me engano eram de Poltavka mas posso estar enganado. Ele dizia sempre que era por a amostra ser de má qualidade, haver contaminação/deterioração ou algo assim do género. Honestamente também não consigo encontrar uma explicação histórica minimamente plausível para a existência de SSA por essas bandas, por isso a explicação dele sempre me pareceu consensual.

Sim, existe sempre a possibilidade de ser ruído devido a má qualidade e contaminação/deterioração, e sem dúvida muitas das amostras têm mesmo esse problema (quanto mais velha a amostra é, maior probabilidade existe de isso acontecer), mas alguma coisa aconteceu para os Europeus modernos partilharem um pouco mais de alelos com os Africanos do que os Europeus do tempo dos Vasos Campaniformes partilhavam. Eu dúvido que seja ruído na maior parte dos casos deste estudo... Os Europeus de leste até parecem ter ligeiramente mais que os do ocidente, portanto se realmente algum grupo de Africanos entrou na Europa, a minha aposta seria que entraram pelos Balcãs. O pessoal do Médio Oriente também partilha mais alelos com os Africanos do que os seus antepassados partilhavam na época de Bronze, e embora a escravidão recente tenha muito a ver com isso, dúvido que todos os alelos Africanos que eles têm tenham vindo da escravidão - Os judeus Asquenazim não estavam no Médio Oriente durante a escravatura e mesmo eles estão um pouco mais perto dos Africanos (embora isto não seja um exemplo perfeito porque os Asquenazim não são nem de perto iguais aos judeus originais, mas é o que se arranja :) ):

result: Jew_Ashkenazi Levant_BA Yoruba Chimp 0.0114 4.610 20380 19922 483928
result: Jew_Ashkenazi Levant_BA Mbuti Chimp 0.0108 4.081 18994 18589 483926


O Gépido é provavelmente um homem do seu tempo e lugar. Uma região anteriormente muito influenciada por Gregos (ou populações East Med genéricas), influências de novos invasores vindos da Ásia (incluindo Cítas) e do Norte da Europa. Não espanta muito que tenhamos encontrado alguém assim, mas não deixa de ser interessante o quanto as pessoas se misturavam já há tanto tempo atrás em lugares que eram centrais, e o quanto o perfil autossómico das pessoas numa certa região muda.

Pois é. Os Germânicos de leste, pelo menos quando falam deles, dá-me sempre a impressão que se davam muito melhor com povos como os Hunos do que com os Germânicos do ocidente, pois eles distinguiam-se dos Romanos por serem bárbaros e por serem nómadas, exactamente como os Hunos, enquanto os Germânicos do ocidente eram sedentários. Quanto a eles se misturarem muito, é realmente curioso, mas não sei até que ponto o DNA asiático deles não foi ganho um pouco "à força", pois os Germânicos de leste, que me lembre, foram todos conquistados pelos Hunos. Alguns Galegos e Portugueses têm de vez em quando coisas como 0.5% Asiático, e na minha opinião isso vem certamente das invasões destes germânicos.


E por falar no Gépido, viram o artigo sobre os Lombardos (https://www.biorxiv.org/content/early/2018/02/20/268250)no Piemont, norte de Itália? O parecer dos autores era que os locais tinham um perfil mediterrânico, algures entre o Sul da Toscania (possível overlap com Abruzzo ou assim) e Creta - salvo erro são as amostras CL30, CL25, CL38, CL121 e CL31. YDNA (https://i.imgur.com/bTI5fBo.png) e PCA (https://i.imgur.com/Kx2fi4Z.png).
Não estou particularmente interessado na Itália por muito que goste do país, mas a ser verdade que as pessoas de Piemont eram assim tão mediterrânicas, será que o período romano e as consequentes invasões germânicas tiveram um impacto bem maior do que estávamos à espera mesmo cá na nossa península?

É preciso mais DNA da Itália nos tempos Romanos. Esses genomas do Norte de Itália podem realmente ser nativos, ou podem não ser. O meu palpite é que são, mas é preciso mais informação. Uma coisa é garantida, olhando para os genomas dos Italianos do Norte modernos, eles têm realmente um grande bocado de germânico (diria praí 15-20%), portanto estariam certamente mais a sul geneticamente antes das invasões germânicas, mais perto dos outros Italianos.

O genoma do Romano FN_2 da Baviera era +/- 50% Ibérico, 40% Tuscan-like e 10% Norte-Europeu, e o DNA Italian-like dele não lhe dá praticamente nenhum DNA do Mediterrâneo de leste, fazendo com que ele caia mesmo em cima dos Ibéricos no PCA mesmo sendo 40% Italian-like. Eu digo Italian-like porque não sei até que ponto ele não era simplesmente 40% Francês do Sul antigo ou outra coisa qualquer parecida, antes das invasões germânicas. Havia mais diversidade genética nessa altura que hoje.

Eu diria que os Romanos tiveram mais impacto no ocidente da peninsula Ibérica (embora nenhum povo do norte da peninsula fosse muito Romanizado no ínicio da reconquista, a Galicia era certamente mais romanizada que as Asturias ou a Cantabria, todos os livros que li até agora dizem o mesmo acerca disto), mesmo com os germânicos. Os Galegos e Portugueses têm praí 8-10% do DNA deles sendo germânico, maioritariamente Suevo, consistente com o Y-DNA, enquanto que os outros espanhóis têm menos - têm praí uma média de 2-3% de R1b-U106 e quase nada de I1, portanto contando com o I2 germãnico, devem ser por volta dos 5%. Isto, na minha opinião, tem a ver com o facto dos Suevos, que embora só fossem 30,000-80,000 quando entraram na peninsula, terem contribuido DNA para os Galegos e Portugueses do Norte, cujas linhagens sobreviveram até hoje, enquanto que os Visigodos, que entraram com 200,000-300,000 pessoas (e foram certamente priveligiados durante praí 300 anos, aumentando as suas linhagens ao longo do tempo), são quase um fantasma, pois desaparecem depois da invasão de 711, e desde aí só se fala em alguns deles refugiados no norte da peninsula, que lá contribuiram qualquer coisa pro pessoal do norte, que sobrevive até hoje.

Ruderico
03-23-2018, 10:13 AM
Os Europeus de leste até parecem ter ligeiramente mais que os do ocidente, portanto se realmente algum grupo de Africanos entrou na Europa, a minha aposta seria que entraram pelos Balcãs. O pessoal do Médio Oriente também partilha mais alelos com os Africanos do que os seus antepassados partilhavam na época de Bronze

Eu não consigo arranjar qualquer tipo de explicação para isso, é bastante contra-intuitivo e historicamente não consigo pensar em algo que faça muito sentido. Talvez uns pingos que aconteceram ao longo do tempo, devido a rotas comerciais? Estou a mandar uma posta de pescada, isto é completamente infundado




Pois é. Os Germânicos de leste, pelo menos quando falam deles, dá-me sempre a impressão que se davam muito melhor com povos como os Hunos do que com os Germânicos do ocidente, pois eles distinguiam-se dos Romanos por serem bárbaros e por serem nómadas, exactamente como os Hunos, enquanto os Germânicos do ocidente eram sedentários. Quanto a eles se misturarem muito, é realmente curioso, mas não sei até que ponto o DNA asiático deles não foi ganho um pouco "à força", pois os Germânicos de leste, que me lembre, foram todos conquistados pelos Hunos. Alguns Galegos e Portugueses têm de vez em quando coisas como 0.5% Asiático, e na minha opinião isso vem certamente das invasões destes germânicos.


Acho que parte disso também era por questões políticas. Se não gostavas nada do vizinho do lado e aparecesse um tipo grande com uma moca (Hunos), era capaz de ser uma boa ideia ser amigo dele para que o teu vizinho levasse umas mocadas nos dentes. Parece-me que muitas vezes os povos que são muito próximos acabam por ser grandes rivais, e há n exemplos disso: Portugal-Espanha, as tribos do RigVeda, os mouros todos ainda hoje em dia, etc.
Se o 0,5% asiático é real ou não, não faço ideia, mas também pode ter origem nos Alanos. Segundo os modelos, os povos derivados dos Scythians têm uma componente asiática não negligenciável que pode ter chegado cá.




É preciso mais DNA da Itália nos tempos Romanos. Esses genomas do Norte de Itália podem realmente ser nativos, ou podem não ser. O meu palpite é que são, mas é preciso mais informação. Uma coisa é garantida, olhando para os genomas dos Italianos do Norte modernos, eles têm realmente um grande bocado de germânico (diria praí 15-20%), portanto estariam certamente mais a sul geneticamente antes das invasões germânicas, mais perto dos outros Italianos.

O genoma do Romano FN_2 da Baviera era +/- 50% Ibérico, 40% Tuscan-like e 10% Norte-Europeu, e o DNA Italian-like dele não lhe dá praticamente nenhum DNA do Mediterrâneo de leste, fazendo com que ele caia mesmo em cima dos Ibéricos no PCA mesmo sendo 40% Italian-like. Eu digo Italian-like porque não sei até que ponto ele não era simplesmente 40% Francês do Sul antigo ou outra coisa qualquer parecida, antes das invasões germânicas. Havia mais diversidade genética nessa altura que hoje.

Sem dúvida, mas para já é o que temos. Eu no tópico dos Lombardos também defendi que aqueles sujeitos eram locais, parece ser uma grande coincidência tropeçar num cemitério que só por acaso tem germânicos e "gregos" ou "judeus" que ali se tinham establecido ao invés de nativos.
O FN_2 não está exactamente em cima de nós, fica algures entre a Ibéria e a Itália no PCA do Lukasz (https://s18.postimg.org/qxomq0u93/Bez-nazwy-1.png)

FN_2

without pen=0

[1] "1. CLOSEST SINGLE ITEM DISTANCE%"
Cataluna Islas_Baleares Castilla Portugal Asturia
10.28499 10.40118 12.11245 12.25317 12.34815
Galicia Andalusia FR_South
12.53991 14.22864 14.30594

[1] "distance%=9.6726"

Cataluna,51.2
Islas_Baleares,24.2
Swiss_Italian,12
Castilla,9.4
IT_Sardinia,2.4
IT_Lombardia,0.6
IT_Tuscany,0.2
Não sei, parece um local estranho para estar. À partida faz pensar que é um Ibérico antigo, ou alguém Italo-Ibérico. Se for o primeiro, então houve de facto uma mudança significativa desde 300AD para cá (Godos/Suevos), mas não creio que esse seja o caso.




Eu diria que os Romanos tiveram mais impacto no ocidente da peninsula Ibérica (embora nenhum povo do norte da peninsula fosse muito Romanizado no ínicio da reconquista, a Galicia era certamente mais romanizada que as Asturias ou a Cantabria, todos os livros que li até agora dizem o mesmo acerca disto), mesmo com os germânicos. Os Galegos e Portugueses têm praí 8-10% do DNA deles sendo germânico, maioritariamente Suevo, consistente com o Y-DNA, enquanto que os outros espanhóis têm menos - têm praí uma média de 2-3% de R1b-U106 e quase nada de I1, portanto contando com o I2 germãnico, devem ser por volta dos 5%. Isto, na minha opinião, tem a ver com o facto dos Suevos, que embora só fossem 30,000-80,000 quando entraram na peninsula, terem contribuido DNA para os Galegos e Portugueses do Norte, cujas linhagens sobreviveram até hoje, enquanto que os Visigodos, que entraram com 200,000-300,000 pessoas (e foram certamente priveligiados durante praí 300 anos, aumentando as suas linhagens ao longo do tempo), são quase um fantasma, pois desaparecem depois da invasão de 711, e desde aí só se fala em alguns deles refugiados no norte da peninsula, que lá contribuiram qualquer coisa pro pessoal do norte, que sobrevive até hoje.
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/3f/Romancoloniae.jpg

A Baética é que levou ali uma invasão que parece o Luxemburgo hoje, mas não é de estranhar porque também era o local da península que era mais desenvolvido e rico, aqui no ocidente (particularmente no norte montanhoso) éramos uns pobretanas que só tínhamos minas para eles explorarem. Sempre tive a ideia que foi mais o sul e o litoral até ao norte que teve maior impacto dos Romanos, enquanto que o interior especialmente mais a norte teve menos importância. Não sei se isso é de facto assim, ou se isso teve influência no futuro mas pronto.
Quando aos germânicos concordo contigo e também sempre foi essa a minha ideia - li os mesmos números também - e isso parece relativamente consensual. Também há o facto da maioria dos nomes de família germânicos serem cá no ocidente: Rodriguez é o mais comum na Galiza, e dos mais comuns nas Astúrias, Leão e Estremadura. Rodrigues (o meu nome de família paterno) é também muito comum cá, e pela ideia que tenho mais a norte que a sul. Fernandes/z e Gonçalves/Gonzalez também são bastante comuns no oeste de Espanha, e menos nas Catalunhas e afins. Isso não deve ser por acaso.

Concluíndo, acho que aqui no ocidente temos mais ascendência germânica e do NA do que a malta do outro lado da península. Por sua vez eles têm algo mais Basco neles, e provavelmente também influências do Sul de França, de pessoas que se instalaram cá durante a reconquista, ou que contribuíram para a luta e ganharam cá o seu sustento, pelo menos mais que aqui. A língua deles também parece indicar isso

Underworld
03-23-2018, 05:15 PM
Eu não consigo arranjar qualquer tipo de explicação para isso, é bastante contra-intuitivo e historicamente não consigo pensar em algo que faça muito sentido. Talvez uns pingos que aconteceram ao longo do tempo, devido a rotas comerciais? Estou a mandar uma posta de pescada, isto é completamente infundado

Pois, eu também não sei de nada histórico que o podesse fazer, por isso é que é curioso. Mas uma coisa é certa, um milénio antes das pessoas começarem a escrever, já o pessoal se movimentava muito mais que no Neolítico. Há várias movimentações que só saberemos por ancient DNA.


Acho que parte disso também era por questões políticas. Se não gostavas nada do vizinho do lado e aparecesse um tipo grande com uma moca (Hunos), era capaz de ser uma boa ideia ser amigo dele para que o teu vizinho levasse umas mocadas nos dentes. Parece-me que muitas vezes os povos que são muito próximos acabam por ser grandes rivais, e há n exemplos disso: Portugal-Espanha, as tribos do RigVeda, os mouros todos ainda hoje em dia, etc.
Se o 0,5% asiático é real ou não, não faço ideia, mas também pode ter origem nos Alanos. Segundo os modelos, os povos derivados dos Scythians têm uma componente asiática não negligenciável que pode ter chegado cá.

Pois, também tem a ver com isso. Embora não saibamos o que os Lusitanos escreveram sobre os Romanos, duvido muito que não os detestassem completamente, como muitos outros povos :P

Não há praticamente Alano nenhum na peninsula (há pingos, como disseste antes). Eu diria que os Germânicos são uma melhor fonte para estes 0.5% Asiático que aparecem de vez em quando.


Sem dúvida, mas para já é o que temos. Eu no tópico dos Lombardos também defendi que aqueles sujeitos eram locais, parece ser uma grande coincidência tropeçar num cemitério que só por acaso tem germânicos e "gregos" ou "judeus" que ali se tinham establecido ao invés de nativos.
O FN_2 não está exactamente em cima de nós, fica algures entre a Ibéria e a Itália no PCA do Lukasz (https://s18.postimg.org/qxomq0u93/Bez-nazwy-1.png)

FN_2

without pen=0

[1] "1. CLOSEST SINGLE ITEM DISTANCE%"
Cataluna Islas_Baleares Castilla Portugal Asturia
10.28499 10.40118 12.11245 12.25317 12.34815
Galicia Andalusia FR_South
12.53991 14.22864 14.30594

[1] "distance%=9.6726"

Cataluna,51.2
Islas_Baleares,24.2
Swiss_Italian,12
Castilla,9.4
IT_Sardinia,2.4
IT_Lombardia,0.6
IT_Tuscany,0.2
Não sei, parece um local estranho para estar. À partida faz pensar que é um Ibérico antigo, ou alguém Italo-Ibérico. Se for o primeiro, então houve de facto uma mudança significativa desde 300AD para cá (Godos/Suevos), mas não creio que esse seja o caso.

Eu referia-me ao PCA do paper em si, em que o FN_2 está mesmo em cima dos Ibéricos. Eu diria que nesse PCA do lukas, o FN_2 está a ir mais para cima dos Italianos por ter 23% do componente "Italian" da EUk36 (que é bantante mais do que a média de Italian que os Ibéricos têm), não por ter o East_Med dessa calculadora. Por isso não sei se ele é mesmo 40% Italiano, ou se é Francês do Sul antigo ou algo parecido (Italiano faz mais sentido no entanto).

50% Ibérico ele é de certeza, tem Iberian alto o suficiente para ser parte-Ibérico de certeza (o estudo de haplotypes que eles fizeram no estudo também não deixa muitas dúvidas) e tem North African a niveis bastante decentes. Se se fosse dobrar o North African que ele tem (2.5% Euk36, 3.5% Dodecad K12b), ficava em niveis dos Ibéricos do Ocidente de hoje, teria mais que os do centro, e bastante mais que os do Oriente da peninsula. Os meus runs de qpAdm com ele também dizem a mesma coisa, obviamente com niveis mais altos de Moroccan do que 3.5%, pois os Marroquinos não são só North African.

Os Godos/Suevos não podiam puxar-nos para onde o FN_2 está potencialmente a ser puxado. Eles puxariam-nos para o oriente da Europa (Steppe), não para o ocidente (Bascos, Ibéricos e tal, que têm menos Steppe).


A Baética é que levou ali uma invasão que parece o Luxemburgo hoje, mas não é de estranhar porque também era o local da península que era mais desenvolvido e rico, aqui no ocidente (particularmente no norte montanhoso) éramos uns pobretanas que só tínhamos minas para eles explorarem. Sempre tive a ideia que foi mais o sul e o litoral até ao norte que teve maior impacto dos Romanos, enquanto que o interior especialmente mais a norte teve menos importância. Não sei se isso é de facto assim, ou se isso teve influência no futuro mas pronto.
Quando aos germânicos concordo contigo e também sempre foi essa a minha ideia - li os mesmos números também - e isso parece relativamente consensual. Também há o facto da maioria dos nomes de família germânicos serem cá no ocidente: Rodriguez é o mais comum na Galiza, e dos mais comuns nas Astúrias, Leão e Estremadura. Rodrigues (o meu nome de família paterno) é também muito comum cá, e pela ideia que tenho mais a norte que a sul. Fernandes/z e Gonçalves/Gonzalez também são bastante comuns no oeste de Espanha, e menos nas Catalunhas e afins. Isso não deve ser por acaso.

Concluíndo, acho que aqui no ocidente temos mais ascendência germânica e do NA do que a malta do outro lado da península. Por sua vez eles têm algo mais Basco neles, e provavelmente também influências do Sul de França, de pessoas que se instalaram cá durante a reconquista, ou que contribuíram para a luta e ganharam cá o seu sustento, pelo menos mais que aqui. A língua deles também parece indicar isso

Concordo. Eu brinquei no outro dia com outro PT que os Ibéricos do ocidente têm literalmente tudo a mais que os outros Ibéricos - Celta, Norte-Africano, Germânico, Romano. Eu sinceramente estou curioso em obter genomas dos Ibéricos do Sul do tempo Romano, Visigótico, e Mouro. Acho que mesmo antes do tempo dos Mouros, eles já seriam bastante diferentes dos Ibéricos do norte em termos genéticos. Mais perto do mediterrânico -> Mais misturas pre-históricas que desconhecemos, Tartessos, Fonícios, Cartaginenses, um grande número de colónias Romanas, etc. Eu acho que a peninsula Ibérica, por estar a tocar no mediterrânico, devia ser mais como a Itália, com uma grande variação de Norte a Sul, e que a única coisa que impediu que fosse assim foi a Reconquista.

Underworld
03-23-2018, 05:50 PM
Bem, sendo que estamos numa secção Portuguesa, vou aqui deixar algo que pode ou não ser do vosso interesse - estive a brincar com os genomas da peninsula Ibérica que sairam do paper Olalde et al. 2018 dos Bell-Beakers, e adicionei-os ao Gedmatch (se algum tiver privado, avisem que eu faço-lo público). Ponho aqui o número de cada kit juntamente com os comentários que escrevi acerca de cada um para mais tarde me lembrar do que era normal (e fora do normal) neles (usei a EUk36 maioritariamente).

Ibéricos do paper olalde et al. - BEAKERS & NON-BEAKERS

Z768646 - I0839, Torres Novas PT, 2457-2206 BCE, Bell-Beaker - 9815 SNPs, Western Neolithic Farmer com 6% Central_Euro, 4.38% North African, 21% French
Z920317 - I0840, Torres Novas PT, 2456-2201 BCE, Bell-Beaker - 19558 SNPs, Western Neolithic farmer normal com 2% Central_Euro, 1.72% North African.
Z028065 - I0462, Burgos ES. 2465-2211 BCE, Bell-Beaker - 4692 SNPs - Ja tem grande steppe (14% Fennos, 14% North Sea), 10,72% East_Balkan, 0.94% West_African e 0.61% Pygmy (ruido? Poucas SNPs), 1.84% Arabian
M864839 - I0460, Burgos ES, 2461–2210 BCE, Bell-Beaker - 46783 SNPs, Western Neolithic Farmer normal.
M830301 - I0459, Burgos ES, 2600-2200 BCE, Bell-Beaker - 74397 SNPs, Western Neolithic Farmer normal.
Z575022 - I0457, Murcia ES, 2920-2340 BCE, non-Bell Beaker - 2728 SNPs, Western Neolithic farmer normal, mas com 25% French :O
Z363771 - I0456, Murcia ES, 2920-2340 BCE, non-Bell Beaker - 4124 SNPs, 43% West Med e 25% Basque, já tem Central_Euro e East_Central_Euro juntos a 13%
Z595073 - I0453, Murcia ES, 2460-2140 BCE, unico Bell-Beaker destes 4 - 5735 SNPs, 38% WestMed, 23.55% Italian, 18.96% French, 11% Iberian, 4.57% North_Atlantic, e com 3.37% Near_Eastern!
Z951821 - I0455, Murcia ES, 2900-2670 BCE, non-Bell Beaker - 6300 SNPs, Italian-shifted, 10% North Sea, tem 6.32% EastMed no EUK36
Z818223 - I0263, Barcelona ES, 2850–2250 BCE, Bell-Beaker - 4667 SNPs, High Iberian & WestMed, Já tem Steppe (central_euro), 7% North_African (5% no DodecadK12 - talvez ruido? Nao tem SSA na K15, poucas SNPs) e 1% Siberian!
Z661734 - I1553, Barcelona ES, 2850–2250 BCE, Bell-Beaker - 5500 SNPs, High Iberian WestMed NorthSea; Northeast_African 0.57, Arabian 2.29, Central_Euro 6.65
Z594944 - I0825, Barcelona ES, 2474–2300 BCE, Bell-Beaker - 6179 SNPs, Western Neolithic Farmer normal, com 3.85 Fennoscandian
Z669531 - I0260, Barcelona ES, 2850–2250 BCE, Bell-Beaker - 7837 SNPs, Western neolithic Farmer normal, mas... 9.75 Near_Eastern
Z514341 - I0261, Barcelona ES, 2850–2250 BCE, Bell-Beaker - 7594 SNPs, 56% Iberian! 5.25% North African (2.38% North African no Dodecad K12)! 6.18 East_Med!
Z197645 - I0823, Barcelona ES, 2850–2250 BCE, Bell-Beaker - 8965 SNPs, Western Neolithic farmer normal, 2.19% North African
Z244684 - I0258, Barcelona ES, 2850–2250 BCE, Bell-Beaker - 9323 SNPs, Western Neolithic farmer normal com 10% North Sea
Z185227 - I0262, Barcelona ES, 2850–2250 BCE, Bell-Beaker - 13783 SNPs, Western Neolithic farmer normal com 2.23% North African
Z787568 - I0257, Barcelona ES, 2571–2350 BCE, Bell-Beaker - 15628 SNPs, Western Neolithic farmer com 1.02% North African, 0.68% Omotic e 11.20% East_Balkan
Z732213 - I0826, Barcelona ES, 2833–2480 BCE, Bell-Beaker - 16576 SNPs, 54.78% Iberian, só 2.92% Italian, 6.07% North Sea, 0.93% North African.
Z924210 - I0458, Burgos ES, 2458–2206 BCE, Bell-Beaker - 18375 SNPs, 53.90% Iberian, normal Neolithic Farmer, 1.31% North African
Z409741 - I0461, Burgos ES, 2348–2200 BCE, Bell-Beaker - 100913 SNPs, Ibérico já bastante bastante parecido com os modernos! 0.88% Omotic.
Z725908 - I4247, Camino de las Yeseras Madrid ES, 2465–2211 BCE, Bell-Beaker - 28596 SNPs, Western Neolithic farmer normal com 19.38% italian
Z865801 - I5665, Tablada de Rudrón, Burgos, ES, 2281–1985 BCE, Bell-Beaker - 68920 SNPs, Já muito parecido aos Ibéricos actuais, 1.24% North African
Z885168 - I6466, Vialonga PT, 2700–2300 BCE, Bell-Beaker - 534 SNPs (LUL), 4% South_Chinese xD (muito poucos SNPs...), 5.22% North African
Z090405 - I6467, Vialonga PT, 2700–2300 BCE, Bell-Beaker - 1672 SNPs, 7.26% Arabian, 4.24 Northeast African, resto muito Iberian+Italian
Z308457 - I6471, La Magdalena Madrid ES, 2500–2000 BCE, Bell-Beaker - 5327 SNPs, 2% Amerindian e 16% North_Caucasian... 44.43% Iberian e 17% Fennoscandian
Z716162 - I6475, La Magdalena Madrid ES, 2500–2000 BCE, Bell-Beaker - 7825 SNPs, 11% Central Euro, algo parecido aos Ibéricos actuais, 1.79% North African
Z453965 - I6539, Humanejos Madrid ES, 2500–2000 BCE, Bell-Beaker - 58437 SNPs, Extremamente parecido aos Ibéricos actuais, 1.34% North African, 5.47% East_Balkan, 1.01% Malayan
Z866775 - I6542, Camino de las Yeseras Madrid ES, 2500–1750 BCE, Bell-Beaker - 23707 SNPs, Western Neolithic Farmer normal, 1.81% East_Balkan
Z988314 - I6543, Camino de las Yeseras Madrid ES, 2479–1945 BCE, C_Iberian_CA, não Beaker - 15402 SNPs, 46.37% Iberian, 34% West_Med, 2.38% North African, 1% East_Med
Z936867 - I6584, Humanejos Madrid ES, 2500–2000 BCE, Bell Beaker - 24224 SNPs, 40.29% Iberian; 1.96% Arabian, 1.3% North African
Z494027 - I6585, Humanejos Madrid ES, 2345–2136 BCE, Bell Beaker - 1458 SNPs (LUL), 28.2% Arabian xD, 13.28% East_Balkan, 25.30% Iberian, 33.23% West_Med
Z289652 - I6587, Humanejos Madrid ES, 2500–2200 BCE, Bell Beaker - 20189 SNPs, 54.86% Iberian! 2.10% North African
Z656031 - I6588, Humanejos Madrid ES, 2500–2000 BCE, Bell Beaker - 16013 SNPs, Muito fora do normal, 9% Iberian, 24.4% Italian, 26% North Sea, 13% Fennoscandian, muita Steppe
Z466747 - I6589, Humanejos Madrid ES, 2500–2000 BCE, Bell Beaker - 711 SNPs (muito poucas SNPs), 39% Italian, 14% South_Asian, 21% French, 15% Iberian, 2% Pygmy
Z451050 - I6596, C_Iberia_CA Madrid ES, 2900–2300 BCE - 53.39% Iberian, 1.42% Arabian, Western Neolithic farmer normal no resto
Z716738 - I6601, SW_Iberia_CA, Torres Vedras Portugal, 2800-2600 BCE, só tiraram este individuo deste site - 57658 SNPs, Western Neolithic Farmer normal com 2.64% North African
Z043598 - I6604, C_Iberia_CA Madrid ES, 2127–1905 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 29106 SNPs, Western Neolithic Farmer normal
Z715334 - I6605, C_Iberia_CA Madrid ES, 2479–2287 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 1812 SNPs (LUL), High Steppe, 15.68% North African
Z573057 - I6608, C_Iberia_CA Madrid ES, 2020–1768 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 16926 SNPs, Western Neolithic Farmer com 49% Iberian; 5.07% North African.
Z038073 - I6610, C_Iberia_CA Madrid ES, 1971–1745 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 893 SNPs (LUL) Neolithic farmer com 1% Siberian
Z393527 - I6612, C_iberia_CA Madrid ES, 2479–1945 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 7048 SNPs, Neolithic farmer com 1.95% Arabian, 2.12% North African, 1.11% Pygmy, 0.63% Central African
Z069944 - I6613, C_iberia_CA Madrid ES, 2479–1945 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 1819 SNPs (LUL), Neolithic farmer com 11.2% South Asian, 7% Northeast_African, 6.84% Arabian, 0.63% Omotic
Z652368 - I6617, C_iberia_CA Madrid ES, 2900–2300 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 54462 SNPs, Neolithc farmer com 1.6% North African
Z760653 - I6622, Camino de las Yeseras Madrid ES, 2800–1750 BCE, Bell-Beaker - 2976 SNPs, Iberian já com um bom bocado de steppe, 4.96% Arabian
Z340596 - I6623, Camino de las Yeseras Madrid ES, 1956–1743 BCE, Bell-Beaker - 90659 SNPs, Proporções já muito parecidas aos Espanhóis como os Aragoneses actuais!
Z314492 - I6628, C_iberia_CA Madrid ES, 2900–2300 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 16362 SNPs, Neolithic farmer com 7.05% Arabian
Z533297 - I6629, C_iberia_CA Madrid ES, 2900–2300 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 5047 SNPs, Neolithic farmer com 8.78% North African e 2.78% South_Asian
Z081459 - I6630, C_iberia_CA Madrid ES, 2900–2300 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 7056 SNPs, Neolithic farmer com um fiozinho de Steppe (4.16% fennoscandian) e 1.23% North African
Z015583 - I4229, Torres Vedras PT, 2336–2063 BCE, Bell-Beaker - 122679 SNPs, Neolithic farmer ainda sem steppe (mas só 16% West Med), 2.25% North African
Z744344 - I4245, Camino de las Yeseras Madrid ES, 2461–2292 BCE, Bell-Beaker - 4513 SNPs, Neolithic farmer com 6.73 Central_Euro e 5.82% North African
Z448547 - I6472, La Magdalena Madrid ES, 2500–2000 BCE, Bell-Beaker - 27193 SNPs, Iberian com muito Iberian+Italian e pouco WestMed, já com Steppe (18% North_Atlantic,...)
Z470838 - I6609, C_iberia_CA Madrid ES, 2436–2143 BCE, Chalcolithic non-bell-beaker - 39048 SNPs, Neolithic farmer com 5.39% North African
Z428183 - I1970, Vialonga PT, 2700–2300 BCE, Bell-Beaker - 29041 SNPs, Western Neolithic Farmer normal
Z748741 - I6626, Camino de las Yeseras Madrid ES, 2500–1750 BCE, Bell-Beaker - 673 SNPs (LUL), não tem Neolithic farmer (estranho... Talvez genoma errado), muito French e East_Central_Euro e East_Med e tal

Piquerobi
03-23-2018, 07:38 PM
^ Sensacional! Infelizmente não estou conseguindo acessá-los.

Underworld
03-23-2018, 09:50 PM
^ Sensacional! Infelizmente não estou conseguindo acessá-los.

Que erro te dá? Eu estive agora a tentar usá-los com outra conta (que não tem os kits nela própria) e consegui.

Lusitano
03-23-2018, 10:22 PM
Bem, sendo que estamos numa secção Portuguesa, vou aqui deixar algo que pode ou não ser do vosso interesse - estive a brincar com os genomas da peninsula Ibérica que sairam do paper Olalde et al. 2018 dos Bell-Beakers, e adicionei-os ao Gedmatch (se algum tiver privado, avisem que eu faço-lo público). Ponho aqui o número de cada kit juntamente com os comentários que escrevi acerca de cada um para mais tarde me lembrar do que era normal (e fora do normal) neles (usei a EUk36 maioritariamente).

Excelente post Underworld! Tenho de analisar estes kits com calma.



^ Sensacional! Infelizmente não estou conseguindo acessá-los.

Eu testei quatro e deram. Não estarás a usar o Gedmatch Genesis? Tem de ser com a versão anterior.

Piquerobi
03-24-2018, 12:28 AM
Funcionou agora, o erro foi esse, usei o Gedmatch Genesis ao invés da versão anterior. Obrigado!

Ruderico
03-28-2018, 10:33 AM
Saiu o livro do David Reich Who We Are and How We Got Here e na página 120 aparece esta pequena pérola


Ancient DNA available from this time in Anatolia shows no evidence of steppe ancestry similar to that in the Yamnaya (although the evidence here is circumstantial as no ancient DNA from the Hittites themselves has yet be published). This suggests to me that the most likely location of the population that first spoke an Indo-European language was south of the Caucasus Mountains, perhaps in present-day Iran or Armenia, because ancient DNA from people who lived there matches what we would expect for a source population both for the Yamnaya and for ancient Anatolians. If this scenario is right the population sent one branch up into the steppe-mixing with steppe hunter-gatherers in a one-to-one ratio to become the Yamnaya as descriebed earlier- and another to Anatolia to found the ancestors of people there who spoke languages such as Hittite.


O que acham disto?

Pessoalmente não estava à espera que ele apontasse para o Sul do Cáucaso, sempre achei que Khvalynsk era uma fonte relativamente consensual para a origem dos primeiros IEs. Se ele decidiu apontar para aquela região, será que sabe mais do que nós relativamente a amostrar que foram analisadas pelo (seu) laboratório mas que ainda não foram publicadas? É que parece ser uma aposta algo arrojada e controversa, parece-me pouco provável que mandasse aquilo cá para fora só porque sim.

No entanto o que me choca nem foi a opinião dele, mas algumas reacções de pessoas aqui e em outros lugares da net. Reacções agressivas, autoritárias e pouco ou nada tolerantes com opiniões contrárias às deles, por vezes usando apenas argumentos de linguística, com se isso fosse a verdade absoluta e a genética arqueológica fosse apenas um fait diver (não que a linguística seja inútil, mas nunca pode vir só)..houve até quem chamasse ao Reich de "fool", como se alguém aqui neste forum soubesse ou valesse 1/10 dele. From hero to zero, ao contrário da frase popular
Numa de passivo-agressivo até gostava que isso fosse de facto verdade, só para esses tipos ficarem a chorar baba e ranho e se atirassem de uma ponte. Uma forte dose de humildade ficava bem a muita gente. Cambada de putos mimados

Underworld
03-28-2018, 03:26 PM
Saiu o livro do David Reich Who We Are and How We Got Here e na página 120 aparece esta pequena pérola



O que acham disto?

Pessoalmente não estava à espera que ele apontasse para o Sul do Cáucaso, sempre achei que Khvalynsk era uma fonte relativamente consensual para a origem dos primeiros IEs. Se ele decidiu apontar para aquela região, será que sabe mais do que nós relativamente a amostrar que foram analisadas pelo (seu) laboratório mas que ainda não foram publicadas? É que parece ser uma aposta algo arrojada e controversa, parece-me pouco provável que mandasse aquilo cá para fora só porque sim.

No entanto o que me choca nem foi a opinião dele, mas algumas reacções de pessoas aqui e em outros lugares da net. Reacções agressivas, autoritárias e pouco ou nada tolerantes com opiniões contrárias às deles, por vezes usando apenas argumentos de linguística, com se isso fosse a verdade absoluta e a genética arqueológica fosse apenas um fait diver (não que a linguística seja inútil, mas nunca pode vir só)..houve até quem chamasse ao Reich de "fool", como se alguém aqui neste forum soubesse ou valesse 1/10 dele. From hero to zero, ao contrário da frase popular
Numa de passivo-agressivo até gostava que isso fosse de facto verdade, só para esses tipos ficarem a chorar baba e ranho e se atirassem de uma ponte. Uma forte dose de humildade ficava bem a muita gente. Cambada de putos mimados

Pois, eu também acho que ele não mandaria postas de pescada desse tipo sem fundamento nenhum, que possivelmente podem arruinar a carreira dele. A cena é, não é só o Reich:

https://anthrogenica.com/showthread.php?10564-The-Genomic-History-of-Southeastern-Europe-Mathieson-Reich-et-al&p=352855&viewfull=1#post352855

Para mim, desde que os Micénicos sairam até agora, acho que a hipótese da Estepe está em queda. Dos Micénicos que vi, eles têm EHG muito esporádicamente. Só há 4 genomas públicos até agora, e uns têm, outros não - há um que lá chega aos 10%, mas no geral, o EHG nos Mycenaeans não parece ser particularmente relevante (parece ser mais o tipo de coisa que apanhas por estares perto geograficamente dos Europeus de Leste). Por curiosidade, usando uma calculadora com populações antigas feita por um bacano aqui do Anthrogenica (não é perfeita, mas serve para dar uma olhadela rápida):

Mycenaean_I9006:
----------------------------
FINAL ADMIXTURE PROPORTIONS:
----------------------------

1.86% EHG
18.06% Iran_N
58.81% Europe_N
19.94% Levant_N
0.00% East_Eurasian
0.00% ASE
0.00% Oceanian
0.00% W-African
0.00% E-African
1.33% Amerindian
__________________________________________________ ___________________
Mycenaean_I9010:

0.09% EHG
6.44% Iran_N
53.89% Europe_N
37.52% Levant_N
0.00% East_Eurasian
0.00% ASE
2.07% Oceanian
0.00% W-African
0.00% E-African
0.00% Amerindian
__________________________________________________ ___________________
Mycenaean_I9033:

10.68% EHG
5.79% Iran_N
48.83% Europe_N
30.81% Levant_N
0.02% East_Eurasian
0.00% ASE
1.79% Oceanian
0.00% W-African
2.08% E-African
0.00% Amerindian
__________________________________________________ ___________________
Mycenaean_I9041:

4.39% EHG
15.68% Iran_N
53.86% Europe_N
25.38% Levant_N
0.68% East_Eurasian
0.00% ASE
0.00% Oceanian
0.00% W-African
0.00% E-African
0.00% Amerindian

O que não quer dizer que a Estepe não venha a ser o local de origem dos IEs... Qualquer que seja o caso, não me importa muito este debate. Embora tenha de admitir que como tu, seria engraçado que a Anatólia fosse o local de origem dos primeiros IEs, só para chatear muita gente parva que anda praí :)

Underworld
03-28-2018, 04:42 PM
Saiu o livro do David Reich Who We Are and How We Got Here

Vais comprar o livro? Sabes se ele faz alguma previsão sobre a genética da peninsula Ibérica, ou se pelo menos fala em detalhe sobre ela em algum capítulo do livro?

Ruderico
03-28-2018, 04:49 PM
Vais comprar o livro? Sabes se ele faz alguma previsão sobre a genética da peninsula Ibérica, ou se pelo menos fala em detalhe sobre ela em algum capítulo do livro?

Estava a pensar em comprar visto que na Amazon não é exactamente caro, mas acho que sobre a península ibérica não há nada de relevante, se é que sequer fala no assunto. Pelo que li o livro é essencialmente um apanhado de todas macro-populações do mundo inteiro e as suas migrações longo do tempo, e que quem tem seguido os artigos de arqueogenética não vai aprender muito.
Ele também não fala de nada que não tenha sido publicado, portanto fora aquela frase em cima não deve ter nada de chocante. Nem se desdobrou sobre o IVC

RCO
03-28-2018, 07:02 PM
Eu penso que o Reich tem acesso a muitos dados novos. Escrevi a minha opinião no tópico do próprio livro.
https://anthrogenica.com/showthread.php?12232-David-Reich-book-27-Mar-2018&p=371681&viewfull=1#post371681

O meu ramo Y - J1 português - é bem distribuído por todo antigo Império Português nos últimos 1000 anos e o próximo grupo (cluster) é iraniano do Mar Cáspio.
O YFull calcula em cerca de 2400 anos a distância entre o nosso grupo português e o iraniano. Um antepassado em comum ainda nos tempos do Império Aquemênida, ou nas suas imediações.

J-Y19467FGC6109 * FGC6097 * FGC5992+24 SNPsformed 5400 ybp, TMRCA 2400 ybpinfo
J-Y19467*
id:YF11239IRN [IR-21]
J-FGC6035FGC6111 * FGC6168 * FGC6095+6 SNPsformed 2400 ybp, TMRCA 1250 ybpinfo
id:YF12715PRT [PT-20]new
id:YF04781PRT [PT-13]
id:YF01554PRT [PT-03]

https://www.yfull.com/tree/J-FGC6064/

Sempre trabalhei com a hipótese dos Alanos, uma população iraniana, no Ocidente Ibérico.

Ruderico
04-05-2018, 01:52 PM
Já agora, alguém sabe se vai haver promoção no 23andme quando foi o DNA Day?

Underworld
04-20-2018, 04:59 PM
Já agora, alguém sabe se vai haver promoção no 23andme quando foi o DNA Day?

Do 23andMe não sei, mas há agora uma no FTDNA para todos os serviços que eles oferecem, acho que até 28 de Abril.

Preços:

Family Finder: $49
mtFull: $149
Y-37: $139
Y-67: $209
Y-111: $289
Big Y-500 (Big Y + Y-111): $649
Big Y standalone: $459

O 23andMe também acho que já baixou muito de preço desde que o comprei. Quando comprei foi 200 e poucos euros, agora está a menos de 100. Já não é muito dispendioso na minha opinião.

Lusitano
04-24-2018, 04:28 PM
Já agora, alguém sabe se vai haver promoção no 23andme quando foi o DNA Day?

Entrei em contacto com o apoio ao cliente do 23andMe e deram-me esta resposta:

"Hello,

Thank you for contacting the 23andMe Team. Our DNA Day discount is not currently available for customers outside of the US and Canada.

Please let me know if you have any additional questions.

Best regards,

Zac
The 23andMe Team"

Portanto, não irá haver nenhum desconto para nós. Eu também estava interessado porque encomendei um kit no Domingo passado para a minha mulher. Ficou-me em 115€ com portes de envio (express\priority) e demorou menos de 48 horas a chegar. Se encomendares com os portes de envio normais fica-te por 100€.

De salientar que eu quando encomendei o meu primeiro kit no final de 2016 paguei quase 200€. Mesmo sem qualquer promoção o preço já desceu para metade.

galon07
04-30-2018, 08:37 PM
Olá, amigos portugueses e brasucas. Muito boa a ideia do post. Espero que se mantenha!

Algum de vocês chegou a fazer o teste pelo Ancestry?

Lusitano
05-04-2018, 09:35 AM
Dos membros Portugueses acho que nenhum dos presentes fez o AncestryDNA, só o 23andMe.

galon07
05-04-2018, 01:49 PM
Um brasileiro que conheço de um grupo no Facebook fez e achou bem interessante (e relevante). Por isso também me interessei em fazer.

Ruderico
05-04-2018, 02:17 PM
A ideia que eu tenho, e pode não estar correcta, é que o AncestryDNA é mais útil para quem tem antepassados recentes (relativamente) de origens distinctas para se poder saber onde os relativos próximos estão actualmente - portanto mais interessante para pessoas das antigas colónias e com interesse em genealogia, etc.
Para alguém cuja grande maioria ou "todos" os antepassados recentes são do mesmo país isso deixa de ser tão útil. Talvez seja por isso que não conheço ninguém em Portugal que tenha feito o AncestryDNA, mas alguns que fizeram o 23andme

Lusitano
05-18-2018, 02:45 PM
Olá pessoal, chegaram hoje os resultados da minha primeira "vítima", a minha mulher:




https://s31.postimg.cc/4o6cywawb/Opera_Instant_neo_2018-05-18_143721_you.23andme.com.png





Os próximos são os meus pais.

Underworld
05-19-2018, 01:00 PM
Olá pessoal, chegaram hoje os resultados da minha primeira "vítima", a minha mulher:




https://s31.postimg.cc/4o6cywawb/Opera_Instant_neo_2018-05-18_143721_you.23andme.com.png





Os próximos são os meus pais.

Olá! Ela testou algum parente dela?

Ruderico
05-19-2018, 03:15 PM
Olá pessoal, chegaram hoje os resultados da minha primeira "vítima", a minha mulher:




https://s31.postimg.cc/4o6cywawb/Opera_Instant_neo_2018-05-18_143721_you.23andme.com.png





Os próximos são os meus pais.

Perguntei no outro thread, ela é de onde? Pelo que vi não costumamos ter tanto Ibérico

Lusitano
05-19-2018, 05:56 PM
Olá! Ela testou algum parente dela?

Não, ainda só testei ela. Os nossos pais serão os próximos.


Perguntei no outro thread, ela é de onde? Pelo que vi não costumamos ter tanto Ibérico

Respondi na outra thread mas respondo aqui também: do lado materno é de Proença-a-Nova, do lado paterno é de Lisboa (vivem em Lisboa há várias gerações, originalmente penso que fossem do Ribatejo mas tenho de confirmar).

Frithnanth
05-20-2018, 02:42 AM
Respondi na outra thread mas respondo aqui também: do lado materno é de Proença-a-Nova, do lado paterno é de Lisboa (vivem em Lisboa há várias gerações, originalmente penso que fossem do Ribatejo mas tenho de confirmar).

Que legal! Meu finado avô materno era de Proença-a-Nova também. Minha avó, ainda viva, nasceu na Isna de Oleiros.

Lusitano
06-03-2018, 11:11 AM
Bom dia malta,

Pedi ao LukaszM para fazer-me dois K36 ancestry reports, um para mim e outro para a minha mulher.

Para quem não conhece podem ver o site dele, ele tem uma das maiores bases de dados genéticas para mais de 500 populações\etnias

Lusitano
06-03-2018, 11:13 AM
Este é o meu relatório. Podem clicar nas imagens para fazer zoom in.



https://s15.postimg.cc/qkeft67wb/gf0206-ancestry-report-page-001.jpg (https://postimg.cc/image/fkt8hkhh3/)

https://s15.postimg.cc/qx5tzcxvv/gf0206-ancestry-report-page-002.jpg (https://postimg.cc/image/eij1z16dj/)

https://s15.postimg.cc/c17ars1wr/gf0206-ancestry-report-page-003.jpg (https://postimg.cc/image/rmombqduv/)

https://s15.postimg.cc/tehl6mpi3/gf0206-ancestry-report-page-004.jpg (https://postimg.cc/image/c17arru6v/)

https://s15.postimg.cc/bboiffgsr/gf0206-ancestry-report-page-005.jpg (https://postimg.cc/image/5aqticu6f/)

https://s15.postimg.cc/48gmzt3nf/gf0206-ancestry-report-page-006.jpg (https://postimg.cc/image/6pse72njr/)

Lusitano
06-03-2018, 11:15 AM
E este é o da minha mulher:


https://s15.postimg.cc/3ydpu0yxn/ms0206-ancestry-report-page-001.jpg (https://postimg.cc/image/exyx5mpcn/)

https://s15.postimg.cc/99smerfvf/ms0206-ancestry-report-page-002.jpg (https://postimg.cc/image/3ydpu1tsn/)

https://s15.postimg.cc/kywm2qejv/ms0206-ancestry-report-page-003.jpg (https://postimg.cc/image/5dfais2lj/)

https://s15.postimg.cc/ng8d9zj0r/ms0206-ancestry-report-page-004.jpg (https://postimg.cc/image/lbo08whdz/)

https://s15.postimg.cc/srn9ups8r/ms0206-ancestry-report-page-005.jpg (https://postimg.cc/image/beczfuwxj/)

https://s15.postimg.cc/7ur1q0zcr/ms0206-ancestry-report-page-006.jpg (https://postimg.cc/image/v8z11yh9z/)

Ruderico
06-03-2018, 05:44 PM
Olho para o teu mapa do K36 e só me lembrei disto (https://memegenerator.net/img/instances/69493836/eu-sou-portugus.jpg) por ser tão claramente do ocidente da península

emc
06-04-2018, 11:10 AM
Este é o meu relatório. Podem clicar nas imagens para fazer zoom in.



https://s15.postimg.cc/qkeft67wb/gf0206-ancestry-report-page-001.jpg (https://postimg.cc/image/fkt8hkhh3/)

https://s15.postimg.cc/qx5tzcxvv/gf0206-ancestry-report-page-002.jpg (https://postimg.cc/image/eij1z16dj/)

https://s15.postimg.cc/c17ars1wr/gf0206-ancestry-report-page-003.jpg (https://postimg.cc/image/rmombqduv/)

https://s15.postimg.cc/tehl6mpi3/gf0206-ancestry-report-page-004.jpg (https://postimg.cc/image/c17arru6v/)

https://s15.postimg.cc/bboiffgsr/gf0206-ancestry-report-page-005.jpg (https://postimg.cc/image/5aqticu6f/)

https://s15.postimg.cc/48gmzt3nf/gf0206-ancestry-report-page-006.jpg (https://postimg.cc/image/6pse72njr/)

Achei curioso que você seja 100% Português e tenha várias regiões italianas nos seus resultados. Comigo acontece mais ou menos o oposto: a maioria dos meus antepassados é do norte da Itália, mas todos os testes dizem que eu sou mais ibérico.

Underworld
07-08-2018, 02:00 PM
Boas pessoal, não tenho vindo a este forum praticamente nada porque tenho estado ocupado com outras coisas, mas ontem tive um pouco de tempo e decidi testar as amostras deste estudo (http://eurogenes.blogspot.com/2017/09/ancient-genomes-from-neolithic-north.html) do Norte de África (o dos IAM) que saíram há pouco tempo (tive de pedir à autora do estudo pelos ficheiros em formato plink, que foi muito simpática e os forneceu).

Se alguém estiver interessado, vou aqui deixar os kits de gedmatch dos 4 Ibéricos de El Toro (na Andalusia moderna) que sairam no estudo do Norte de África dos IAM. No paper eles dizem que eles são Ibéricos Agricultores do Neolítico normais, mas não é bem isso que eu vejo, eles parecem já ter uma contribuição Norte Africana, mas o que me surpreendeu mais foi uma relativamente alta contribuição do Médio Oriente neles. Também no mesmo estudo, eles dizem que os KEB são só uma mistura de Norte-Africano e Ibérico Neolítico, mas daquilo que eu vi, eu acho que eles têm uma terceira contribuição - uma do Médio Oriente, e não é pequena.

Isto é um exemplo de Ibéricos antigos do Nordeste de Espanha que eram só Agricultores Neolíticos (antes dos Indo-Europeus e tudo), para compararem:

M547763 I1300 Iberia Chalcolithic [2880-2630 BC] woman (pure NF)
M784782 I1281 Iberia Chalcolithic [2880-2630 BC] H1t (pure NF)
M734278 I1303 Iberia Chalcolithic [2880-2630 BC] U3a1 I2a1a1-L158 (pure NF)
M216291 I1314 Iberia Chalcolithic [2880-2630 BC] J2a1a1 G2a-PF3141 (pure NF)
M855364 I1280 Iberia Chalcolithic [2880-2630 BC] J1c1 - (pure NF)

Ficam aqui os kits para gedmatch original deste estudo, se quiserem dar uma olhadela por curiosidade:

El Toro:

Z506281 ElToro_AEH092 (Iberian 36.56, West_Med 35.77, Italian 13.26, Arabian 6.17, Basque 4.45, North_Atlantic 3.17, Siberian 0.41, Northeast_African 0.20)
Z508404 ElToro_AEH093 (Iberian 27.75, West_Med 25.10, North_Sea 10.87, Basque 10.82, North_African 8.60, North_Atlantic 7.50, Italian 5.57, South_Chinese 2.38, Arabian 1.33)
Z229882 ElToro_AEH094 (Iberian 45.36, West_Med 26.26, Arabian 14.50, Italian 7.45, Basque 3.86, Armenian 2.56)
Z482006 ElToro_AEH097 (Iberian 36.46, West_Med 21.15, Basque 11.70, East_Balkan 11.42, Arabian 9.52, North_African 7.09, North_Atlantic 2.66)

IAM:

Z904622 IAM_Skeleton_3
Z974374 IAM_Skeleton_4
Z608739 IAM_Skeleton_5
Z655112 IAM_Skeleton6
Z731301 IAM_Skeleton7

KEB (Médio Oriente claramente presente, como os de El Toro):

Z432574 KEB_AEH076 (North_African 19.11, Arabian 18.89, West_Med 17.23, Northeast_African 16.63, Italian 9.90, East_Med 7.37, West_Caucasian 7.21, Near_Eastern 3.65)
Z866610 KEB_AEH087 (North_African 30.93, West_Med 20.41, Iberian 20.05, Arabian 6.85, Northeast_African 6.26, East_Med 5.54, Armenian 4.98, Italian 4.19, Basque 0.76)
Z648388 KEB_AEH161 (North_African 24.85, Arabian 15.60, West_Med 15.66, Italian 14.78, Iberian 10.98, Northeast_African 9.61, Basque 6.45, East_African 1.30, Malayan 0.77)
Z739868 KEB_AEH163 (Northeast_African 28.10, North_African 24.65, East_Med 24.43, Arabian 11.91, Iberian 7.76, Omotic 3.14)

No paper, eles só dizem: Late Neolithic (~3,000 BCE) Moroccan remains, in comparison, share an Iberian component of a prominent European-wide demic expansion, supporting theories of trans-Gibraltar gene flow.

É preciso ser-se muito cepo para não ver (secalhar simplesmente não querem ver) uma contribuição do Médio Oriente tão alta como os KEB têm. Mesmo (em menor proporção) para os Ibéricos de El Toro.

Se já não era óbvio antes, agora está ainda mais óbvio que o pessoal do Médio Oriente já tinha acesso a barcos para navegar no mediterrâneo antes dos fonícios começarem a fazê-lo, simplesmente ninguém escrevia sobre eles porque... Ninguém sabia escrever nessa altura :wacko:

Piquerobi
07-09-2018, 12:29 AM
^ Muito interessante, obrigado pelos downloads! ;)

A origem do Neolítico é na Anatólia e áreas próximas. Com a revolução da agricultura (Neolítico), eles substituíram os caçadores coletores europeus, expandindo-se não apenas na Ibéria e no Norte da Africa, mas em toda a Europa (Ilhas Britânicas, Escandinávia, Alemanha, Polônia e Ucrânia). A fronteira foi estabelecida na Ucrânia, onde os agricultores não avançaram. Os pastores das estepes russas depois invadiram a Europa do Neolítico, sendo que eles trouxeram as línguas indo-europeias, assim como as linhagens paternas predominantes na Europa hoje em dia (R1a e R1b). Essa onda alcançou a Ibéria mas praticamente não alterou o Norte da África, ao contrário dos agricultores do Neolítico.

Ruderico
07-27-2018, 11:30 AM
Também não tenho andado muito por aqui, tenho estado ocupado e entretido com outras coisas. No próximo mês vou estar a tomar conta da sobrinha da minha namorada e não sei se vai ser muito diferente. Pode ser que a meta a jogar Sims 4 e possa ter tempo para saltar aqui um pouco :bounce:


Nós somos é capazes de comprar um kit de 23andme cada, depois se o fizermos e tivermos os resultados eu partilho aqui

Lusitano
07-29-2018, 12:44 PM
Também não tenho andado muito por aqui, tenho estado ocupado e entretido com outras coisas. No próximo mês vou estar a tomar conta da sobrinha da minha namorada e não sei se vai ser muito diferente. Pode ser que a meta a jogar Sims 4 e possa ter tempo para saltar aqui um pouco :bounce:


Nós somos é capazes de comprar um kit de 23andme cada, depois se o fizermos e tivermos os resultados eu partilho aqui

Um para ti e outro para a tua namorada ou sobrinha? Seja como for ficámos à espera! Não tenho visto muitos kits de pessoal do norte.

Ruderico
07-30-2018, 07:32 AM
Para mim e para a minha namorada. A família dela é toda de Idanha.

Não acho que os nossos resultados fujam muito daquilo que se vê de outros Portugueses, mas estamos curiosos na mesma.
Mais com os dela, já que tem feições mais exóticas na família - têm a cara muito quadrada e ossuda, muitos olhos azuis etc. Ainda por cima Idanha tem uma história muito rica, enquanto que os locais de onde a minha família vem não tanto (Douro Tamega e Viseu). E eu tenho o ar mais standard que possam imaginar lol

Titane
08-06-2018, 09:47 PM
I don’t speak Portuguese, so here is what Google did:
Estou à procura de uma família Da Costa que fosse dos Açores, porque penso que os meus antepassados*«*​​Coste*» de France seriam de lá.

Ruderico
08-07-2018, 07:06 AM
I'm not too familiar with Azorean family names, but "da Costa" is very common, I think you're trying to find a needle in a haystack

Lusitano
08-12-2018, 08:56 PM
I don’t speak Portuguese, so here is what Google did:
Estou à procura de uma família Da Costa que fosse dos Açores, porque penso que os meus antepassados*«*​​Coste*» de France seriam de lá.

Do you have a Facebook account? If you do I would recommend you joining the Portuguese Genealogy -Azores - Portugal - Madeira group.

https://www.facebook.com/groups/1374434882801065/

It is a fairly active group focused mostly on the genealogy of our archipelagos.

Ruderico
08-17-2018, 12:07 PM
Bom, os nossos samples do 23andme já estão a caminho do laboratório, daqui a uns 2 meses deveremos ter os resultados. Estou um pouco nervoso e entusiasmado com isto tudo, nunca liguei muito ao yDNA mas admito que tenho algumas preferências quanto ao resultado. E também sei que não ia ficar contente com um em particular, por muito irrelevante que o haplogrupo no fundo seja

Piquerobi
08-17-2018, 01:44 PM
^ Foi uma ótima ideia. Vai gostar.

RCO
08-17-2018, 01:54 PM
Eu também gostei bastante do 23andme, até por ter sido a primeira empresa no campo somático. Considero muito importante o Y e todos haplogrupos contribuíram para formar a população portuguesa e brasileira, de modo que seguramente descendemos de todos eles, por múltiplas vias, nos últimos 1000 anos. Alguns formam subgrupos portugueses muito compactos e que nos diferenciam dos vizinhos espanhóis e de outros países.

Ruderico
08-17-2018, 02:39 PM
Pessoalmente sempre liguei mais às componentes autossómicas do que a um haplogrupo que acaba por ser inconsequente. Prefiro algo mais concreto e palpável, acho que não é o facto de ser R1b-isto ou G2a-aquilo que me iria dizer algo sobre mim. Sei que a minha família é 50/50 Douro Litoral e Viseu, estou mais curioso em ver a consequência disso.

Não obstante, a maior parte dos subclades de R1b, I, R1a ou G eram os que mais gostaria de ter, principalmente se forem antigos e já estabelecidos na península há muito tempo. R1b-U106 também era giro, visto ter um nome de família germânico (apesar de ser só um "filho de Rodrigo"). Os restantes seriam algo neutros, excepto E-M81 que francamente ia considerar abjecto. Tecnicamente não é nada impossível que seja esse, mas logo veremos..Viseu tem ~66% R1b, em princípio será algo desse género

Piquerobi
08-17-2018, 02:49 PM
^ Quanto aos haplogrupos, embora, como disse, não sejam tão importantes, eles têm a vantagem de se poder voltar atrás no tempo, com muita segurança. Nisso aí, o Family Tree DNA é o melhor. Você pode se testar lá e participar em grupos de pesquisa. Além de poder fazer testes mais avançados, como o bigY, sem contar as atualizações, e matches. Eu fiz os dois testes, no 23andme e no Family Tree DNA. Testei as duas linhagens paternas, do meu avô materno, e do meu avô paterno. Quanto ao autossômico, o melhor é o 23andme, de longe, na minha opinião. Depois pode baixar o genoma em projetos independentes, como o Gedmatch, e experimentar vários outras ferramentas.

Ruderico
08-17-2018, 03:13 PM
Sim, é isso que tenciono fazer. Já o bigY vou deixar de lado, pelo que li é um bocado para o caro e não é algo que me interesse muito..a menos que tenha um haplogrupo menos comum, que pode ser interessante explorar. Ainda assim prefiro poupar dinheiro para comprar coisas para a casa da família em Viseu :)

Piquerobi
08-17-2018, 03:51 PM
Realmente, o bigY é muito caro. Até hoje não fiz, espero o preço baixar há anos! Enquanto isso, participo nos grupos que mencionei, o que já dá uma ideia da origem das linhagens.

Lusitano
08-17-2018, 05:13 PM
Bom, os nossos samples do 23andme já estão a caminho do laboratório, daqui a uns 2 meses deveremos ter os resultados. Estou um pouco nervoso e entusiasmado com isto tudo, nunca liguei muito ao yDNA mas admito que tenho algumas preferências quanto ao resultado. E também sei que não ia ficar contente com um em particular, por muito irrelevante que o haplogrupo no fundo seja

Deverás receber mais cedo do que a tua estimativa de dois meses se tudo correr bem. Os dois kits que enviei demoraram entre duas a três semanas.

A nível autossómico não deverás ser diferente do resto dos Portugueses.

Ruderico
08-17-2018, 05:28 PM
Deverás receber mais cedo do que a tua estimativa de dois meses se tudo correr bem. Os dois kits que enviei demoraram entre duas a três semanas.

A nível autossómico não deverás ser diferente do resto dos Portugueses.

Acho que depende da actividade que eles têm no laboratório, há períodos em que há mais gente a enviar e os tempos de espera aumentam, mas não faço ideia como é agora no verão.

Ruderico
08-31-2018, 05:53 PM
Já agora, e por curiosidade, o meu kit do 23andme está na fase de DNA Extraction. Sabem quanto tempo normalmente demora até os resultados estarem disponíveis?

Underworld
09-01-2018, 07:46 PM
Já agora, e por curiosidade, o meu kit do 23andme está na fase de DNA Extraction. Sabem quanto tempo normalmente demora até os resultados estarem disponíveis?

Ainda deve demorar um bocado. Quanto menos pensares no assunto, mais rápido o tempo passa :P

És 50% Viseu e 50% Douro Litoral? E a tua namorada? Se quiseres dizer...

Tenho estado um pouco fora de circulação... Saiu algum paper interessante nos últimos 2 meses para além do do Levante?

Ruderico
09-01-2018, 09:25 PM
Ainda deve demorar um bocado. Quanto menos pensares no assunto, mais rápido o tempo passa :P

És 50% Viseu e 50% Douro Litoral? E a tua namorada? Se quiseres dizer...

Tenho estado um pouco fora de circulação... Saiu algum paper interessante nos últimos 2 meses para além do do Levante?

Sim, a família da minha mãe é de Melres (Gondomar) e Cinfães, tudo terrinhas à beira do Douro. A do meu pai é de Mangualde, mesmo ao lado de Viseu. A da minha namorada é toda de uma terrinha chamada Alcafozes em Idanha.


Quanto a papéis acho que anda tudo muito parado, falou-se no de Rakhigarhi outra vez, mas até agora nada. Também não há sinal do paper do Reich sobre a península ibérica

Underworld
09-01-2018, 09:44 PM
Sim, a família da minha mãe é de Melres (Gondomar) e Cinfães, tudo terrinhas à beira do Douro. A do meu pai é de Mangualde, mesmo ao lado de Viseu. A da minha namorada é toda de uma terrinha chamada Alcafozes em Idanha.


Quanto a papéis acho que anda tudo muito parado, falou-se no de Rakhigarhi outra vez, mas até agora nada. Também não há sinal do paper do Reich sobre a península ibérica

Quanto aos papers é pena, estou sempre ancioso por mais ADN antigo :P

Visto de onde são originários os vossos pais, os vossos resultados muito provavelmente serão resultados de Portugueses normais. Os da tua namorada devem ser muito interessantes, com os dois pais duma terrinha de Castelo Branco. Os teus são os que diria terem mais chances de ter alguma surpresa, embora pouco provável.

Ruderico
09-05-2018, 01:45 PM
The genetic history of the Iberian Peninsula over the last 8000 years

Olalde et al.

The Iberian Peninsula, lying on the southwestern corner of Europe, provides an excellent opportunity to assess the final impact of population movements entering the continent from the east and to study prehistoric and historic connections with North Africa. Previous studies have addressed the population history of Iberia using ancient genomes, but the final steps leading to the formation of the modern Iberian gene pool during the last 4000 years remain largely unexplored. Here we report genome-wide data from 153 ancient individuals from Iberia, more than doubling the number of available genomes from this region and providing the most comprehensive genetic transect of any region in the world during the last 8000 years. We find that Mesolithic hunter-gatherers dated to the last centuries before the arrival of farmers showed an increased genetic affinity to central European hunter-gatherers, as compared to earlier individuals. During the third millennium BCE, Iberia received newcomers from south and north. The presence of one individual with a North African origin in central Iberia demonstrates early sporadic contacts across the strait of Gibraltar. Beginning ~2500 BCE, the arrival of individuals with steppe-related ancestry had a rapid and widespread genetic impact, with Bronze Age populations deriving ~40% of their autosomal ancestry and 100% of their Y-chromosomes from these migrants. During the later Iron Age, the first genome-wide data from ancient non-Indo-European speakers showed that they were similar to contemporaneous Indo-European speakers and derived most of their ancestry from the earlier Bronze Age substratum. With the exception of Basques, who remain broadly similar to Iron Age populations, during the last 2500 years Iberian populations were affected by additional gene-flow from the Central/Eastern Mediterranean region, probably associated to the Roman conquest, and from North Africa during the Moorish conquest but also in earlier periods, probably related to the Phoenician-Punic colonization of Southern Iberia.




Fico satisfeito por finalmente se encontrarem norte Africanos na península ainda durante a Idade do Bronze, ainda que isto não seja surpresa visto que há achados arqueológicos norte africanos até no norte de Portugal, é sempre bom vê-los. Estou também curioso em saber o quão semelhantes (ou não) são em comparação com os actuais. Assim sem saber grande coisa sobre o assunto acho que serão semelhantes, mas não iguais. Que estes contactos se estendam até à idade média parece também não ser surpreendente, mas positivo que seja confirmado. Pessoalmente sempre achei os Cartagineses irrelevantes, parece que estava enganado.


Acho que eles se contradizem um pouco, por um lado dizem "genome-wide data from ancient non-Indo-European speakers showed that they were similar to contemporaneous Indo-European speakers and derived most of their ancestry from the earlier Bronze Age substratum" por outro "With the exception of Basques, who remain broadly similar to Iron Age populations, during the last 2500 years Iberian populations were affected by additional gene-flow". Se calhar este gene-flow foi pouco relevante? É que os Bascos têm quase menos 10% Steppe que nós.
Por um lado acho estranho eles não tocarem no assunto dos Celtas/IEs durante a Idade do Ferro (fora Romanos) nem das invasões Germânicas, mas fazerem a referência à semelhança com os povos da Idade do Bronze. É que o valor o valor de 40% Bell_Beaker até me parece baixo, visto que pelos modelos que vi nós temos uns 50/55% de Bell Beaker Netherlands. Se calhar apenas não meteram nada no abstract sobre as migrações IEs seguintes, ainda que elas tenham tido impacto? Ou então as populações BB que entraram eram mais ricas em Steppe que BB_Netherlands?

Estou um pouco confuso, quero ler o paper todo como deve ser assim que esteja disponível.

Ignis90
09-05-2018, 01:58 PM
Fico satisfeito por finalmente se encontrarem norte Africanos na península ainda durante a Idade do Bronze, ainda que isto não seja surpresa visto que há achados arqueológicos norte africanos até no norte de Portugal, é sempre bom vê-los. Estou também curioso em saber o quão semelhantes (ou não) são em comparação com os actuais.

Too early to be similar to modern Berbers, who carry steppes ancestry (most likely Bell Beaker). So probably something similar to Iberomaurusian and IAM, or something even more Barcin-like, like late neolithic KEB (North Morocco).

Ruderico
09-05-2018, 02:07 PM
Too early to be similar to modern Berbers, who carry steppes ancestry (most likely Bell Beaker).

I agree, I suppose the gene-flow was bidirectional, which makes perfect sense

Ruderico
09-05-2018, 04:35 PM
Mais uns do ISBA 2018



Genomics of Middle Neolithic farmers at the fringe of Europe

F. Sanchez Quinto1, M. Fraser1,2, H. Malmström1, L. Girdland-Flink3, E. M. Svensson1, J. Storå4, A. Götherström5, M. Jakobsson1

Agriculture emerged in the Fertile Crescent around 11,000 years before present (BP) and then spread, reaching central Europe some 7,500 years ago (ya.) and eventually Scandinavia by 6,000 ya. Recent paleogenomic studies have shown that the spread of agriculture from the Fertile Crescent into Europe was due mainly to a demic process. Such event reshaped the genetic makeup of European populations since incoming farmers displaced and admixed with local hunter-gatherers. The Middle Neolithic period in Europe is characterized by such interaction, and this is a time where a resurgence of hunter-gatherer ancestry has been documented. While most research has been focused on the genetic origin and admixture dynamics with hunter-gatherers of farmers from Central Europe, the Iberian Peninsula, and Anatolia, data from farmers at the North-Western edges of Europe remains scarce. Here, we investigate genetic data from the Middle Neolithic from Ireland, Scotland, and Scandinavia and compare it to genomic data from hunter-gatherers, Early and Middle Neolithic farmers across Europe. We note affinities between the British Isles and Iberia, confirming previous reports. However, we add on to this subject by suggesting a regional origin for the Iberian farmers that putatively migrated to the British Isles. Moreover, we note some indications of particular interactions between Middle Neolithic Farmers of the British Isles and Scandinavia. Finally, our data together with that of previous publications allow us to achieve a better understanding of the interactions between farmers and hunter-gatherers at the northwestern fringe of Europe.



North African ancestry in Islamic Medieval Spain

M. Silva1, G. Oteo-Garcia1, A. Fichera1, K. Dulias1, A. Barrachina2, V. Palomar3, F. Gandini1, A. Gómez Carballa4,5,6P. W. Ditchfield7, A. Salas4,5, M. Pala1, P. A. Soares8,9, C. J. Edwards1, M. B. Richards1

We sequenced the genome of an individual buried in a medieval Islamic necropolis (10th–13th century AD), in Plaza del Almudin, Segorbe (province of Castellon, Spain), whose burial stands out from all the others in the cemetery. This was a ~20 year-old male, considerably taller than all the other individuals buried in the same site (184–190 cm). It was the best preserved skeleton found in the cemetery, which allowed a thorough anthropological study that concluded that the individual suffered from various non-lethal pathologies and impoverished nutrition during childhood. We sampled a molar tooth for ancient DNA and stable isotope analysis. We performed sample processing, DNA extraction and library preparation in a dedicated ancient DNA facility. Whole-genome shotgun sequencing yielded an average coverage of 0.06x. Genomic analysis confirms that the individual is a male and genome-wide comparisons show affinity to North African populations.
His mtDNA lineage is U6a1a1 (mean mtDNA coverage: 16x). Haplogroup U6 reaches a peak in Northwest African modern populations, and U6a1a is found at very low frequencies (<1%) in present-day Spain. We complemented the analysis with published ancient North African and Iberian genomes, and with a newly-sequenced large modern mtDNA Spanish dataset (n>1000).



The Neolithic transition in the Iberian Peninsula – reviewing an old question from new laboratory and computational approaches

G. Gonzalez-Fortes1, F. Tassi1, E. Trucchi1, A. Grandal D'Anglade2, J. Paijmans3, K. Henneberger3, C. Barroso1, A. Bettencourt4R. Fabregas4, A. Lombera4, M. Hofreiter3, G. Barbujani1

In this study we investigated the demographic impact of the Neolithic transition in the Iberian Peninsula by combining cutting edge technologies in ancient DNA studies and statistical inference methods. The Neolithic was a major revolution in human prehistory, as human populations moved from a nomadic hunter-gatherer (HG) way of life to sedentary communities living on farming and agriculture. It was a global process that spread fast from the Near East into Europe by a combination of cultural and demographic events. As a general picture, recent studies have shown that in south and central Europe the Neolithic transition was mainly mediated by migration and admixture between pioneering farmers and local HG, while in the north and northeastern latitudes, cultural diffusion seems to have played a major role. In our study we investigated the dynamics and demographic effects of the Neolithic transition at a local scale. We sampled ancient human remains in the north and south of the Iberian Peninsula, and based on whole genome data and 14C dates, we have investigated the times, modes and demographic sources of the Neolithic diffusion at the two westernmost shores of Europe: the Atlantic and Mediterranean areas in Iberia. Our results show a different genomic background in samples from the North and South of the Iberian Peninsula, which could be explained by a combination of: 1) a different rate of admixture with the pioneering farmers; and 2) the pre-existence of some genetic structure in the Iberian populations before the Neolithic transition.

Underworld
09-06-2018, 09:42 PM
Fico satisfeito por finalmente se encontrarem norte Africanos na península ainda durante a Idade do Bronze, ainda que isto não seja surpresa visto que há achados arqueológicos norte africanos até no norte de Portugal, é sempre bom vê-los. Estou também curioso em saber o quão semelhantes (ou não) são em comparação com os actuais. Assim sem saber grande coisa sobre o assunto acho que serão semelhantes, mas não iguais. Que estes contactos se estendam até à idade média parece também não ser surpreendente, mas positivo que seja confirmado. Pessoalmente sempre achei os Cartagineses irrelevantes, parece que estava enganado.


Acho que eles se contradizem um pouco, por um lado dizem "genome-wide data from ancient non-Indo-European speakers showed that they were similar to contemporaneous Indo-European speakers and derived most of their ancestry from the earlier Bronze Age substratum" por outro "With the exception of Basques, who remain broadly similar to Iron Age populations, during the last 2500 years Iberian populations were affected by additional gene-flow". Se calhar este gene-flow foi pouco relevante? É que os Bascos têm quase menos 10% Steppe que nós.
Por um lado acho estranho eles não tocarem no assunto dos Celtas/IEs durante a Idade do Ferro (fora Romanos) nem das invasões Germânicas, mas fazerem a referência à semelhança com os povos da Idade do Bronze. É que o valor o valor de 40% Bell_Beaker até me parece baixo, visto que pelos modelos que vi nós temos uns 50/55% de Bell Beaker Netherlands. Se calhar apenas não meteram nada no abstract sobre as migrações IEs seguintes, ainda que elas tenham tido impacto? Ou então as populações BB que entraram eram mais ricas em Steppe que BB_Netherlands?

Estou um pouco confuso, quero ler o paper todo como deve ser assim que esteja disponível.

Os três excertos de papers que postas-te no último post são muito interessantes, obrigado.

Quanto ao primeiro que postas-te, vou ser sincero, detesto completamente o David Reich e a team Americana dele. Já li vários papers deles e fico sempre com a sensação (muito real de facto, não é só sensação, as coisas que eu já apanhei a lê-los Vs. testar por mim próprio...) de estar a ler coisas completamente parciais. Mas isto já é antigo, eles põe papers cá para fora desde prai 2010 e é raro o paper que eu vejo deles sobre Ibéricos que não tem merdas parciais. O pessoal de cá de fora da Academia devia criticá-los, mas como o pessoal de fora são pessoas ainda mais parciais tipo Davidski, não há milagres. Mas eu já deixei de me chatear com isto, eu uso os dados que eles recolhem e tiro as minhas próprias conclusões, estou-me borrifando para as deles.

Duvido muito que os cartagineses tenham tido um impacto significativo nas populaçoes do norte, que são as que importam para a enorme maioria do ADN das populações do Sul (o último estudo da peninsula Ibérica é obvio nisto, mas já antes eu tinha observado o mesmo com samples que fui obtendo). Mas o rumo para o qual a team do David Reich sempre quis levar a narrativa é o mesmo desde 2010, portanto nada de novo.

O Norte Africano dos Ibéricos é diferente no sentido em que eu tenho quase a certeza que a maioria vem dos E-M81 originais, isto é, da sua expansão inicial, e isto mostra-se bastante, na minha opinião, em termos autosómicos. Basta um run simples de EUk36 para ver que os Ibéricos têm quase só o ADN Norte Africano original e praticamente mais nada pegado a ele (ratio muito, muito mais alto NorthAfrican/EastAfrican que os Berberes modernos, sem West African (Espanhóis pelo menos, para a maioria dos Portugueses já começa a ser mentira, mas é obtido doutras maneiras), etc.), ao contrário dos Berberes actuais que têm ADN desse que diria vir primáriamente de populações que viviam no Norte de África conquistadas pelos E-M81 originais, e depois outras vindas mais recentemente. Os E-M81 originais, que ainda não foram sampled (e sou sincero, não faço a minima onde eles andavam - provavelmente muito Sul da peninsula Ibérica/muito Norte de Marrocos - mas tiveram uma expansão do catano e muito rápida, é um haplogrupo muito jovem e ao mesmo tempo fortemente maioritario no Norte de África), vão quase de certeza ter ADN muito significativamente mais Norte Africano que as actuais. Eu tenho praticamente 7% Norte Africano autosómico directo e Dstats ao meu genoma mostram-me ser mais distante de populações Sub-Sarianas como os Yoruba e Mbuti Pygmies do que todas as populações do mundo à excepção dos Nativos Australianos (espanhóis como os Galegos também mostram comportamentos na mesma direcção do meu - ADN Norte Africano que afasta o portador dos Africanos Sub-Sarianos nas Dstats), e isso só é possível com ADN de uma população Norte Africana algo isolada das outras (os IAM e Iberomaurusians ambos mostram Yoruba significativo nas Dstats, não podem ser as populações que contribuiram o meu ADN Norte Africano).

Incrivelmente, depois, tocam na tecla de que a diferença entre os Vascos e os restantes Ibéricos é muito recente, quando já existe tanto ADN antigo que diz que não (só ver este post por exemplo: https://anthrogenica.com/showthread.php?13701-Conversa-de-caf%E9&p=368998&viewfull=1#post368998 , Ibéricos com pedaços bastante significativos de ADN do Médio Oriente e Norte de Africa antes de 2000 BCE, uns deles com mais que qualquer população ibérica actual), como se não estivessem a encontrar nada. Até nesse excerto de paper que postaste eles escrevem "sporadic" depois de encontrarem Norte Africanos na peninsula Ibérica em 2500 BC, como se não fosse relevante... Detesto ler papers deles. De facto, a maior parte dos papers de genética populacional vindos de universidades Americanas metem-me dó.

Depois, vem "Os Ibéricos eram 100% Y-DNA R1b", porque fizemos sample a alguns paspalhos que eram da mesma populaçao, viviam juntos e eram quase acabados de chegar da Europa Central e eles eram todos R1b!!!! Epa. Parece que não há Y-DNA G e outros que tais na peninsula actualmente em que na sua maioria só podem ser pre-R1b. Cmon, deem-lhes algum tempo para se misturarem com populações que sobreviveram ao massacre dos R1b, não é instantaneo certamente...

Comentário um pouco escrito à pressa mas o nome do tópico também é conversa de café, portanto acho estar de acordo com o objectivo da thread :P

Ruderico
09-07-2018, 09:34 AM
Também acho que é uma pena não termos disponíveis genomas norte Africanos sem serem ou muito antigos ou muito recentes, acho que iam ajudar muito a fazer melhores modelo para os Ibéricos actuais porque certamente houve mudanças por lá - ainda hoje existe heterogeneidade. Que eles já estavam presentes na península durante a Idade do Bronze não é surpreendente, até no norte de Portugal há achados arqueológicos de origem magrebina datados de ~2000AC.

Mas por outro lado o E-M81 só tem uns 2800 anos, a sua expansão aqui na península não tem muitos períodos onde possa ter acontecido: ou foi durante o período Cartaginês (improvável, visto que pouco estiveram no ocidente peninsular, ainda que o período orientalizante do sudoeste peninsular seja mais ou menos de há 2800 anos), período romano devido a possíveis movimentos dentro das fronteiras do império (inclusive cristãos durante os primeiros séculos DC), ou período islâmico seja ele no início devido a invasores, ou mais tardio devido a moçárabes/muladis miscigenados que foram integrados ou durante/após Ibn Marwan e subsequente taifa de Badajoz.
Em teoria também pode estar presente devido a servos de senhores cristãos que eventualmente se converteram, foram libertados e integrados na população cristã. Não acho que isso tenha sido significativo, mas pode-se pôr em cima da mesa na mesma

Underworld
09-07-2018, 06:19 PM
Também acho que é uma pena não termos disponíveis genomas norte Africanos sem serem ou muito antigos ou muito recentes, acho que iam ajudar muito a fazer melhores modelo para os Ibéricos actuais porque certamente houve mudanças por lá - ainda hoje existe heterogeneidade. Que eles já estavam presentes na península durante a Idade do Bronze não é surpreendente, até no norte de Portugal há achados arqueológicos de origem magrebina datados de ~2000AC.

Será dificil encontrarem ADN dos originais, devem estar bem escondidos. Mas não me interessa muito sinceramente, o ADN das populações modernas dá perfeitamente para ver as diferenças para pessoas que queiram realmente ver, que são poucas.

Agora aqui um aparte: estarás sempre à mercê da parcialidade dos outros se não aprenderes a mexer minimamente em software de genética. Ler eurogenes não dá. Se quiseres realmente ver as coisas que queres ver, terás eventualmente de aprender. Eu posso-te ensinar boa parte por aqui (pois tu pareces algo interessado em genética populacional), até posso fazer share de uma VM já com o software todo instalado (dá muito trabalho arranjar tudo ao inicio) e os datasets todos no sitio (tambem dá muito trabalho prepara-los) para tu próprio fazeres Dstats, etc., e veres os resultados por ti próprio. Explorares os teus resultados e os da tua namorada pode ser uma boa oportunidade para aprenderes um pouco (dares o passo inicial), e eu posso-te explicar coisas e dar dicas - ao fim ao cabo, não é nada dificil, é só querer.

Não estou a dizer isto como um ataque nem nada que se pareça, digo isto pois eu percebo que deves ler o meu post anterior e pensas (e bem): aqui está um paspalho no anthrogenica a mandar postas de pescada de parcialidade e tal, obviamente que eu acredito mais no Davidski e companhia. Mas aí está o problema - há uma probabilidade de eu até ter razão nalgumas coisas, e tu nunca saberás a não ser que vejas por ti próprio. Podes também simplesmente não querer entrar muito no assunto, pois isto ao fim ao cabo é um hobby para nós, e está tudo bem também, mas como disse antes, se não aprenderes o minimo necessário, estarás sempre à mercê dos outros, quer sejam académicos ou pessoal de fora dos circulos académicos. E também nunca poderás testar as tuas próprias teorias.

E digo também porque gostava que houvesse mais gente que soubesse usar o software básico com a qual pudesse discutir genética populacional :P É um hobby divertido!

Ruderico
09-26-2018, 05:43 PM
E digo também porque gostava que houvesse mais gente que soubesse usar o software básico com a qual pudesse discutir genética populacional :P É um hobby divertido!

Estou a fazer quote não para responder, mas porque já tenho os resultados do 23andme (https://anthrogenica.com/showthread.php?517-23andMe-Ancestry-Composition-Results&p=496222#post496222), talvez estejas interessado em ver. O meu valor muito elevado de Ibérico não parece ser acidental, no K15 V2 tenho quase 35% Atlantic e pelo que vejo nos vários testes a minha porção de East_med+Red_sea e outras coisas do levante são relativamente baixas, algo que é compensado por um valor mais elevado de West_Med ao que costumamos ter.

No PCA K13 (https://www.dropbox.com/s/gg2quaobkbzxi1o/RudericoV3K13.png?dl=0) nós os dois estamos bastante próximos e um bom bocado afastados dos outros Portugueses. No PCA K15 V2 (https://www.dropbox.com/s/jb77twj08ztlgk2/RudericoV3K15.png?dl=0) continuo a milhas de distância..Portugueses só aparecem em 11º na lista de populações mais semelhantes a mim, o mais próximo é claramente Aragão.


Enfim, pareço um bocado uma relíquia do interior que se manteve um bocado arcaico

Ruderico
10-02-2018, 03:43 PM
Oh Under, limpa a caixa do correio que está cheia e não dá para enviar mensagens :biggrin1:

Shadogowah
10-03-2018, 09:25 AM
Antes de mais nada, desculpe meu português. Faço o que posso com o google translate e o que aprendi graças às canções de Madredeus e Dulce Pontes (bem como a leitura de José Saramago).

Comecei a me interessar pela genética de populações há dois anos e concordo com muitos dos pontos que Underworld diz sobre os preconceitos dos estudos americanos.

Sou engenheiro de software e estou tentando aprender tudo o que puder sobre genética para começar a criar modelos estatísticos.

Meu foco principal foi em mutações STR e tentando rastrear as origens das linhagens paternas nos últimos tempos, mas logo percebi que há muito poucos dados disponíveis.

No entanto, a disponibilidade de dados extraídos do DNA autossômico parece crescer exponencialmente.

Eu adoraria fazer parte de uma equipe de "cientistas cidadãos" dedicados à pesquisa da genética de populações ibéricas.

Kaipiro
10-04-2018, 03:39 PM
Boa tarde, algum dos nobres membros Portugeuses saberia algo sobre a pequena presença de subclados E-V13 em Portugal, frequência e dispersão? Pelo que tenho lido a presença deste HG é menor que 4%, tendo origens diversas. obrigado.

Ruderico
10-04-2018, 04:17 PM
Não faço ideia, eu sou E-M123 e também é pouco comum. Tenta ver o paper da Sandra Beleza de 2006 (já é antigo, mas é o que temos), o meu apareceu lá em pequenas quantidades na metade norte do país, pode ser que o teu também tenha sido registado em algumas regiões


Boa sorte

rxavierflima
10-04-2018, 09:42 PM
Não faço ideia, eu sou E-M123 e também é pouco comum. Tenta ver o paper da Sandra Beleza de 2006 (já é antigo, mas é o que temos), o meu apareceu lá em pequenas quantidades na metade norte do país, pode ser que o teu também tenha sido registado em algumas regiões


Boa sorte

https://cache.eupedia.com/images/content/Haplogroup-E-M123.gif

rxavierflima
10-04-2018, 09:43 PM
Boa tarde, algum dos nobres membros Portugeuses saberia algo sobre a pequena presença de subclados E-V13 em Portugal, frequência e dispersão? Pelo que tenho lido a presença deste HG é menor que 4%, tendo origens diversas. obrigado.

https://cache.eupedia.com/images/content/Haplogroup-E-V13.gif

Ruderico
10-09-2018, 12:30 PM
Epah eu levo sempre esses mapas do eupedia com uma pitada de sal porque não sei as fontes que são usadas.

O Morley deu-me E-M123* (ou seja, subclade desconhecido por ser negativo a todos os que se estudaram), segundo alguns estudos mais antigos a zona onde se encontraram mais desses foi no norte de Portugal (e 2 na Madeira, provavelmente descendentes) mas também existem na Alemanha, Polónia, Itália e Bulgária. Também há um ou outro fora da Europa, mas em menor quantidade. Parece ser bastante raro e provavelmente ligado a agricultores neolíticos do Levante, deve estar na Europa há uns bons milénios, mas não se pode saber ao certo.

De qualquer maneira nunca liguei muito a marcadores uniparentais porque não dizem quase nada sobre cada um de nós, apesar de serem importantes para estudos históricos populacionais

rxavierflima
10-09-2018, 09:09 PM
Epah eu levo sempre esses mapas do eupedia com uma pitada de sal porque não sei as fontes que são usadas.

O Morley deu-me E-M123* (ou seja, subclade desconhecido por ser negativo a todos os que se estudaram), segundo alguns estudos mais antigos a zona onde se encontraram mais desses foi no norte de Portugal (e 2 na Madeira, provavelmente descendentes) mas também existem na Alemanha, Polónia, Itália e Bulgária. Também há um ou outro fora da Europa, mas em menor quantidade. Parece ser bastante raro e provavelmente ligado a agricultores neolíticos do Levante, deve estar na Europa há uns bons milénios, mas não se pode saber ao certo.

De qualquer maneira nunca liguei muito a marcadores uniparentais porque não dizem quase nada sobre cada um de nós, apesar de serem importantes para estudos históricos populacionais

Também pode ser de origem fenícia ou romana ou judia.

"Like haplogroup T, E-M123 is mostly found in Murcia, Andalusia, Extremadura and Portugal, suggesting that this is where the Phoenicians had the largest genetic impact."

"In fact, the most likely explanation is that the bulk of Southwest Asian and North African DNA is north-west Iberia is of Neolithic origin, and lineages like E-M34 came from Roman colonists and Jews who converted to Christianity." (https://www.eupedia.com/genetics/spain_portugal_dna.shtml)

Eu basicamente só ligo ao que diz na eupedia. lol Não sei porquê.

Ruderico
10-09-2018, 09:39 PM
A questão é que o E-M123 é muito antigo, e eu sou negativo para M34 (e todos os subclades conhecidos), daí ser E-M123*
É tão raro que muito provavelmente nunca se vão encontrar samples de origem arqueológica

rxavierflima
10-10-2018, 05:43 PM
A questão é que o E-M123 é muito antigo, e eu sou negativo para M34 (e todos os subclades conhecidos), daí ser E-M123*
É tão raro que muito provavelmente nunca se vão encontrar samples de origem arqueológica

Ah, ok. Não sabia que eras E-M34 negativo. Deve ser mesmo muito raro porque aqui (https://www.eupedia.com/images/content/E-M123-tree.png) nem sequer aparece outra subclade que não a M34.

Lusitano
10-11-2018, 07:40 PM
Pois é Ruderico, tu e eu temos de começar a pensar em investir num Y-67 ou num painel do Yseq :P

Eu sou L21*

Tu deves ser um "sobrevivente" pré-Bell Beaker.

Ruderico
10-11-2018, 09:08 PM
Talvez, pela distribuição parece ser bastante antigo mas não há garantias. Não sei é onde vou arranjar dinheiro para um Y67 que isto anda complicado x)

Ruderico
10-19-2018, 02:08 PM
Pois é Ruderico, tu e eu temos de começar a pensar em investir num Y-67 ou num painel do Yseq :P

Eu sou L21*

Tu deves ser um "sobrevivente" pré-Bell Beaker.

Recebi o resultado do Y37, só deu E-M35 que é a montante de E-M123.

Parece um bocado underwhelming, mas o Morley deu-me positivo para E-M123* PF4428 e tenho match com um Brasileiro com o meu apelido que também é PF4428 (TMRCA 10000 anos). Os restantes matches são todos ibero-descendentes, com excepção de um Norueguês. Os apelidos mais comuns são Rodrigues/Rodríguez e Álvarez, e procurando no INE Espanhol (http://www.ine.es/apellidos/formGeneralresult.do?vista=1) ambos são de longe mais frequentes na Galiza, Leão e Astúrias que no resto do país. Já estudos mais antigos apontaram para uma maior frequência de E-M123* no norte de Portugal, apesar de também haverem uns nos países que disse no outro post.

Isto pode não provar nada, mas aparentemente a minha linha linhagem paterna parece ser essencialmente noroeste Ibérica, possivelmente pré-Beaker originaria de agricultores neolíticos do Levante

rxavierflima
11-03-2018, 09:05 PM
(É impressão minha ou houve posts e mesmo threads que desapareceram?)

Ruderico
11-03-2018, 10:23 PM
Não é impressão, foi isso mesmo

Shadogowah
11-06-2018, 10:38 AM
Trying to post a link from wikipedia...

https://en.wikipedia.org/wiki/Haplogroup_E-M123#E-M123*_(tested_and_definitely_without_E-M34)

Ruderico
11-06-2018, 11:44 AM
Trying to post a link from wikipedia...

https://en.wikipedia.org/wiki/Haplogroup_E-M123#E-M123*_(tested_and_definitely_without_E-M34)

Yeah, I've seen that and read from other people about E-M123*. So far it seems most are found in Portugal and Germany, but they also found a couple of others in Italy, Bulgaria and one in Moldova. There are two from Lebanon who are from a subclade with a TMRCA of just 950 years, so it's probably not the European branch.
FTDNA also lists a French, a Canadian and a Brazilian (who is PF4428, probably the same as me), besides my latin American matches and the sole Norwegian.

It's a wierd, old and rare haplogroup

Shadogowah
11-06-2018, 01:06 PM
It's a wierd, old and rare haplogroup

As old as the Epipalaeolithic it seems.

Ruderico
12-03-2018, 11:59 AM
As old as the Epipalaeolithic it seems.

My haplogroup E-123* (or E-123>Y31991) was actually found on a Scythian sample from 800-750BC in northeast Kazakhstan. It was published in "137 ancient human genomes from across the Eurasian steppes" (https://www.nature.com/articles/s41586-018-0094-2) as DA19. It is the only ancient sample positive for this subclade so far. The fact that it is so rare today makes me think we still have to wait for quite a while until we find another one.

https://umap.openstreetmap.fr/en/map/ancient-human-dna_41837#6/51.259/78.053


It might have arrived with the Alans, or it might be way older than that in Iberia. But at least now we have something

Kaipiro
12-10-2018, 05:01 PM
Gostaria que houvesse um estudo sobre o E-V13s de Portugual, é uma clade minoritária e é por vezes ignorada. A minha em particular tem sido hipotisada ter sido trazida pelos romanos. O E-Z16242 junto com E-L17 foram depois para a Inglaterra. Sou Z16242 mas negativo a L1019, esta ultima é presente em ingleses e americanos de origem inglesa.

https://www.yfull.com/tree/E-Z16242/
https://www.yfull.com/tree/E-L17/

Ruderico
12-10-2018, 05:20 PM
Gostaria que houvesse um estudo sobre o E-V13s de Portugual, é uma clade minoritária e é por vezes ignorada. A minha em particular tem sido hipotisada ter sido trazida pelos romanos. O E-Z16242 junto com E-L17 foram depois para a Inglaterra. Sou Z16242 mas negativo a L1019, esta ultima é presente em ingleses e americanos de origem inglesa.

https://www.yfull.com/tree/E-Z16242/
https://www.yfull.com/tree/E-L17/

Para isso mais vale ir consultando o yfull ou os grupos do FTDNA, duvido que se vá fazer um estudo sobre E-V13 em Portugal

Endovelicus
06-16-2019, 10:31 PM
Olá, boa noite

Anthrogenica ganhou mais um user tuga. :P

Lusitano
06-16-2019, 10:58 PM
Boa noite e bem-vindo :)

Lusitano (Brás Garcia de Mascarenhas)

Gil Vicente
06-16-2019, 11:16 PM
Bem-vindo Endovelicus e já agora também penso que estarei mais por aqui do que em sítios não apreciadores de caretos.

Endovelicus
06-16-2019, 11:27 PM
Boa noite e bem-vindo :)

Lusitano (Brás Garcia de Mascarenhas)

obrigado, eu já sabia que eras o Mr Mascarenhas :D

Endovelicus
06-16-2019, 11:31 PM
Bem-vindo Endovelicus e já agora também penso que estarei mais por aqui do que em sítios não apreciadores de caretos.

Obrigado :thumb:

Ah também és frequentador desse sítio!? :lol:

Gil Vicente
06-16-2019, 11:37 PM
Obrigado :thumb:

Ah também és frequentador desse sítio!? :lol:

Sim, sou outro personagem literário por lá. Para quando o teu teste do 23andme?

Endovelicus
06-16-2019, 11:41 PM
Sim, sou outro personagem literário por lá. Para quando o teu teste do 23andme?

Ainda estou à espera que surjam umas promoções, não estou para dar mais de 100 e tal euros por um teste. Eles têm feito promoções, mas é do teste health + ancestry.

Ruderico
06-17-2019, 08:29 AM
Bem, que purga aconteceu lá no TA :lol:

Bem-vindos! Isto aqui é muito mais pacato que o outro sítio, mas aprende-se bastante sobre genética e história (sem teorias descabidas, geralmente)

Endovelicus
06-17-2019, 09:34 AM
Bem, que purga aconteceu lá no TA :lol:

Bem-vindos! Isto aqui é muito mais pacato que o outro sítio, mas aprende-se bastante sobre genética e história (sem teorias descabidas, geralmente)

Obrigado :thumb:

Sim, literalmente uma vassourada na secção tuga :lol:. Na 6ª feira fiz logout na boa, no dia seguinte feito o login deparei-me com tal cenário>:(. Inicialmente fiquei tipo wtf, o que é que se passou, mas depois percebi que as pessoas que ficaram do teu lado levaram da medida. Quando a moderação é fraca e parcial é este o resultado, o privilégio e crédito a comportamentos pouco ou nada recomendáveis em detrimento de quem participa activa e responsavelmente.

Foi uma experiência curta, mas teve os seus pontos positivos, deu para aprender alguma coisa e "conhecer" pessoal porreiro. Se o banimento for levantado apenas voltarei para me despedir de alguns users, agora para participar nunca mais! Raramente dou segundas oportunidades a quem esteve mal e foi tremendamente injusto comigo.

rxavierflima
06-21-2019, 08:07 PM
Caso de algum de vós tenha curiosidade em relação ao MyTrueAncestry, aqui vão os meus resultados para ajudar na decisão:

Premium Euro Map:
https://mytrueancestry.com/c/image.py?&j=5fm675i96l&s=hd

Archaeological Euro Map:
https://mytrueancestry.com/c/image.py?&j=5fm675i96l&s=arch

Deep Dive Euro Map:
https://mytrueancestry.com/c/image.py?&j=5fm675i96l&s=dd

Ancient Populations:
31063

Ancestral Timeline:
https://mytrueancestry.com/c/image.py?&j=5fm675i96l&s=tl

Ancient Samples:
31066

Deep Drive:
31067

Modern Populations:
31068

O meu veredicto: tenho as minhas dúvidas que valha a pena para nós portugueses. Tem coisas engraçadas e tal mas... illyrians em primeiro lugar? da fuq

Lusitano
06-21-2019, 11:10 PM
Caso de algum de vós tenha curiosidade em relação ao MyTrueAncestry, aqui vão os meus resultados para ajudar na decisão:

Premium Euro Map:
https://mytrueancestry.com/c/image.py?&j=5fm675i96l&s=hd

Archaeological Euro Map:
https://mytrueancestry.com/c/image.py?&j=5fm675i96l&s=arch

Deep Dive Euro Map:
https://mytrueancestry.com/c/image.py?&j=5fm675i96l&s=dd

Ancient Populations:
31063

Ancestral Timeline:
https://mytrueancestry.com/c/image.py?&j=5fm675i96l&s=tl

Ancient Samples:
31066

Deep Drive:
31067

Modern Populations:
31068

O meu veredicto: tenho as minhas dúvidas que valha a pena para nós portugueses. Tem coisas engraçadas e tal mas... illyrians em primeiro lugar? da fuq

Eu também tenho Illyrian em primeiro lugar (tal como a maioria dos Ibéricos que tenho visto). Também acho os resultados meio duvidosos.

Ruderico
06-21-2019, 11:25 PM
Não gastem dinheiro nisso, é uma versão rasca do G25

Lusitano
06-21-2019, 11:32 PM
Eu não gastei dinheiro nenhum.

E por falar nisso, recebi agora um e-mail deles: "Africa Map is HERE! NEW Iberian and Amerindian Samples! NEW Full Detailed Timeline!"

Shadogowah
06-22-2019, 07:25 AM
Eu também tenho Illyrian em primeiro lugar (tal como a maioria dos Ibéricos que tenho visto). Também acho os resultados meio duvidosos.

A contribuição da Ilíria nos meus resultados não é a mais alta e sempre achei que meu perfil se encaixava em um mix espanhol-português

Gallo-Roman + Roman Hispania (3.582)
Roman Hispania + Illyrian (6.582)
Roman Hispania (8.502)
Gallo-Roman (9.487)
Illyrian (10.27)

rxavierflima
06-23-2019, 07:21 PM
Buenos dias Matuginhuge.

Uma dúvida que estranhamente me assola só agora: a distância genética.

31120

"Red lines (matching the red dots on your ancestral maps) are your matching samples.
Blue lines (matching the blue dots on your ancestral maps) are your matching samples which are identified to a specific civilization.
Yellow lines (representing deep dive direct matches) are samples you share direct DNA segments with in cM"

1. Medieval Iberian Valencia (1120 AD) - Genetic distance: 7.82
2. Medieval Iberian Valencia (1100 AD) - Genetic distance: 8.346
3. Scythian Moldova (290 BC) - Genetic distance: 8.839
4. Illyrian / Dalmatia (1200 BC) - Genetic distance: 9.852
5. Early Medieval Iberia Granada (500 AD) - Genetic distance: 10.5
6. Early Medieval Iberia Granada (760 AD) - Genetic distance: 10.65
7. Iberian / Piedmont (670 AD) - Genetic distance: 10.84
8. Roman Soldier Germany (300 BC) - Genetic distance: 11.24
9. Gallo-Roman (590 AD) - Genetic distance: 11.63
10. Roman Iberia Granada (300 AD) - Genetic distance: 11.7
11. Medieval Piedmont (670 AD) - Genetic distance: 11.77
12. Visigoth Iberian Girona (550 AD) - Genetic distance: 12.57
13. Scythian Moldova (270 BC) - Genetic distance: 12.6
14. Morisco Andalusia Iberia (1550 AD) - Genetic distance: 12.66
15. Illyrian / Dalmatia (1600 BC) - Genetic distance: 12.73
16. Thracian Bulgaria (450 BC) - Genetic distance: 12.73
17. Medieval Iberian Valencia (1200 AD) - Genetic distance: 12.85
18. Late Roman Iberia Granada (500 AD) - Genetic distance: 13.33
19. Medieval Iberian Valencia (1200 AD) - Genetic distance: 13.75
20. Late Roman Iberia Granada (500 AD) - Genetic distance: 13.85
21. Roman Soldier Freiham-Nord Germany (300 BC) - Genetic distance: 14.31
22. Medieval Iberian Valencia (1200 AD) - Genetic distance: 14.44
23. Scythian Moldova (290 BC) - Genetic distance: 14.65
24. Central Roman (670 AD) - Genetic distance: 14.71
25. Medieval Iberian (670 AD) - Genetic distance: 14.73
26. Medieval Frank (670 AD) - Genetic distance: 14.79
27. Cisalpine Gaul (590 AD) - Genetic distance: 15.28
28. Crusader Knight French / Lebanon (1250 AD) - Genetic distance: 15.39
29. Medieval Tyrolian (590 AD) - Genetic distance: 15.9
30. Frankish-Gaul / Lombardy Italy (670 AD) - Genetic distance: 16.26
31. Late Roman Iberia Granada (470 AD) - Genetic distance: 16.71)
32. Central Roman (590 AD) - Genetic distance: 16.79)
33. Medieval Hungary / Balkan (1244 AD) - Genetic distance: 16.8
34. Morisco Andalusia Iberia (1550 AD) - Genetic distance: 16.89
35. Central Roman (590 AD) - Genetic distance: 17.06
36. Visigoth Germanic Girona (550 AD) - Genetic distance: 17.54
37. Roman Iberia Granada (350 AD) - Genetic distance: 17.62
38. Late Roman Iberia Granada (650 AD) - Genetic distance: 18.18
39. Swiss Germanic (670 AD) - Genetic distance: 18.42
40. Bronze Age Spain Cogotas (1290 BC) - Genetic distance: 19.1
41. Medieval Tyrolian (670 AD) - Genetic distance: 19.29
42. Visigoth Mixed Slav Girona (550 AD) - Genetic distance: 19.85
43. Visigoth Germanic Girona (550 AD) - Genetic distance: 19.89
44. Bronze Age Spain Cogotas (1290 BC) - Genetic distance: 20.09
45. Czech Velke Prilepy (0 AD) - Genetic distance: 20.11 - Shared DNA: 3.6 cM
46. Frankish / Hungary (590 AD) - Genetic distance: 20.14
47. Central Roman (590 AD) - Genetic distance: 20.42 - Shared DNA: 1.72 cM
48. Gaulic Gladiator York (250 AD) - Genetic distance: 20.72
49. Frankish / Hungary (590 AD) - Genetic distance: 21.07
50. Visigoth Germanic Girona (550 AD) - Genetic distance: 21.12
51. Carthaginian Ibiza (270 BC) - Genetic distance: 21.72
52. Italy Bell Beaker (2000 BC) - Genetic distance: 21.99
53. Bell Beaker Scotland (2145 BC) - Genetic distance: 22.12
54. Medieval Tyrolian (590 AD) - Genetic distance: 22.2
55. Germano-Celtic Gladiator York (250 AD) - Genetic distance: 22.38
56. Crusader Knight Tuscan / Lebanon (1250 AD) - Genetic distance: 22.38
57. Early Medieval Iberia Granada (515 AD) - Genetic distance: 22.41
58. Crusader Knight Tuscan / Lebanon (1250 AD) - Genetic distance: 22.46
59. Central Roman / Mixed (590 AD) - Genetic distance: 22.53 - Shared DNA: 4.59 cM
60. Hellenic Roman (670 AD) - Genetic distance: 22.6

Se só partilho segmentos com os amarelos, por que é que não são estes que aparecem em primeiro na lista?
Por outras palavras: o que é afinal a distância genética e como é medida?

rxavierflima
06-23-2019, 07:22 PM
deleted - double post

Ruderico
06-23-2019, 07:36 PM
Se só partilho segmentos com os amarelos, por que é que não são estes que aparecem em primeiro na lista?
Por outras palavras: o que é afinal a distância genética e como é medida?

Pensa assim, imagina que estás a medir a tua distância genética a dois indivíduos. O primeiro é a tua mulher, com a qual teoricamente não partilhas nenhum segmento. O outro é um hipotético meio irmão, com o qual tens o mesmo pai...no entanto a mãe dele é africana. A tua distância vai ser muito mais próxima à tua mulher, no entanto vais partilhar 25% do ADN com o teu meio-irmão.

O que interessa mais? Acho que é subjectivo e depende de cada um. Eu tenho "péssimas" distâncias com a maior parte das referências Portuguesas, mas não tenho dúvidas que partilho mais ADN com eles do que qualquer dos Spanish_Pais_Vasco que estão geneticamente próximos de mim

rxavierflima
06-23-2019, 08:01 PM
Obrigado, percebi a ideia! Mas... a minha distância seria mais curta em relação à minha mulher do que em relação ao meio irmão com mãe africana por uma razão. Qual é ela? É porque partilho com ela muitos mais "mini-segmentos"? Menos do que 1 cM?

Ruderico
06-23-2019, 10:24 PM
Isso já é técnico demais para mim :)

Endovelicus
06-26-2019, 09:28 AM
No próximo mês vou pedir o kit do 23andMe. :D

Lusitano
06-26-2019, 10:40 AM
No próximo mês vou pedir o kit do 23andMe. :D

Mais um que vai ficar com o bichinho da genética.

Ruderico
06-26-2019, 12:02 PM
No próximo mês vou pedir o kit do 23andMe. :D

Boa escolha, tem o melhor bang for buck de todos. Conseguiste apanhar alguma promoção?

Endovelicus
06-26-2019, 02:04 PM
Boa escolha, tem o melhor bang for buck de todos. Conseguiste apanhar alguma promoção?

Não, basicamente cansei-me de esperar que aparecesse alguma. :lol:

Ruderico
06-26-2019, 02:06 PM
Não, basicamente cansei-me de esperar que aparecesse alguma. :lol:

Parece que a estratégia de não ter promoções resulta na mesma :lol:

Endovelicus
06-26-2019, 02:10 PM
Mais um que vai ficar com o bichinho da genética.

Sempre gostei de genética, além disso tive uma cadeira de genética geral na faculdade. O bichinho sempre esteve cá. :lol:

Endovelicus
06-26-2019, 02:11 PM
Parece que a estratégia de não ter promoções resulta na mesma :lol:

Com efeito, eles não fazem promoções, as pessoas fartam-se de estar á espera, avançam com a compra do kit e no final eles acabam por lucrar mais. :lol:

Endovelicus
07-02-2019, 09:49 AM
Bem-vindo Hyoga7! :)

Hyoga7
07-03-2019, 06:43 PM
Bem-vindo Hyoga7! :)

Sabes como é! Pré-época a começar, nova Liga, definição do plantel ;)

Na outra Liga, ainda foi feito um thread para o levantamento do ban aos Lusitanos, e com bastante aderência de estrangeiros!
Ainda andei lá a colocar links oficiais da UNESCO sobre a candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade.
O Torquemoki até isso eliminou...

Ruderico
07-03-2019, 06:45 PM
Sabes como é! Pré-época a começar, nova Liga, definição do plantel ;)

Na outra Liga, ainda foi feito um thread para o levantamento do ban aos Lusitanos, e com bastante aderência de estrangeiros!
Ainda andei lá a colocar links oficiais da UNESCO sobre a candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade.
O Torquemoki até isso eliminou...

É para o lado que durmo melhor :)

rxavierflima
07-03-2019, 08:23 PM
Alguém é capaz de explicar por alto o que é que se passou nesse tal outro fórum?

Hyoga7
07-05-2019, 08:40 AM
Alguém é capaz de explicar por alto o que é que se passou nesse tal outro fórum?

Ora bem, isto foi mais ou menos aquilo que eu vim a saber por vários membros do AP:
- o nosso amigo da tribo dos Paesuri tinha como foto do perfil uma imagem dos "Caretos".
- o maior do AP é um gajo com nome de deus nórdico: aparece nos Avengers e no Supernatural.
- parece que esse gajo deixou de ser de pagão e se converteu a uma corrente do cristianismo mais observante, digamos assim.
- daí pensar que a imagem dos "Caretos" era blasfema, herege, satânica etc.
- duelo tradicionalista da cultura pagã ibérica vs. o fundamentalismo extremo do convertido...
- o maior de lá baniu vários Lusitanos.
- alguns membros do AP fizeram um thread para ressuscitar esses Lusitanos proscritos...
- o maior de lá até esse thread eliminou.
- morreu a participação Lusitana no AP e aumentou aqui.
- Coisas da História da Humanidade...

Ruderico
07-05-2019, 08:42 AM
É algo tão caricato que parece retirado de um sketch qualquer, mas não, em muitos anthrofora há mesmo pessoal assim :lol:

rxavierflima
07-05-2019, 11:06 AM
Ora bem, isto foi mais ou menos aquilo que eu vim a saber por vários membros do AP:
- o nosso amigo da tribo dos Paesuri tinha como foto do perfil uma imagem dos "Caretos".
- o maior do AP é um gajo com nome de deus nórdico: aparece nos Avengers e no Supernatural.
- parece que esse gajo deixou de ser de pagão e se converteu a uma corrente do cristianismo mais observante, digamos assim.
- daí pensar que a imagem dos "Caretos" era blasfema, herege, satânica etc.
- duelo tradicionalista da cultura pagã ibérica vs. o fundamentalismo extremo do convertido...
- o maior de lá baniu vários Lusitanos.
- alguns membros do AP fizeram um thread para ressuscitar esses Lusitanos proscritos...
- o maior de lá até esse thread eliminou.
- morreu a participação Lusitana no AP e aumentou aqui.
- Coisas da História da Humanidade...

O Lusitano já me tinha informado do que se passou via mensagem mas obrigado pelo cómico relato :laugh:

Não sabia que os anglicanos* se sentiam perturbados com imagens do que eles pensam ser diabos. Sinceramente não estou a ver o católico mais fervoroso a ter esse comportamento. Se calhar estou enganado.

*de todos os ramos do cristianismo o gajo foi escolher o mais estrambólico...

Endovelicus
07-05-2019, 11:44 AM
Ora bem, isto foi mais ou menos aquilo que eu vim a saber por vários membros do AP:
- o nosso amigo da tribo dos Paesuri tinha como foto do perfil uma imagem dos "Caretos".
- o maior do AP é um gajo com nome de deus nórdico: aparece nos Avengers e no Supernatural.
- parece que esse gajo deixou de ser de pagão e se converteu a uma corrente do cristianismo mais observante, digamos assim.
- daí pensar que a imagem dos "Caretos" era blasfema, herege, satânica etc.
- duelo tradicionalista da cultura pagã ibérica vs. o fundamentalismo extremo do convertido...
- o maior de lá baniu vários Lusitanos.
- alguns membros do AP fizeram um thread para ressuscitar esses Lusitanos proscritos...
- o maior de lá até esse thread eliminou.
- morreu a participação Lusitana no AP e aumentou aqui.
- Coisas da História da Humanidade...

Há males que vêm por bem. :lol:

Endovelicus
07-11-2019, 12:39 PM
Já pedi o kit do 23andMe. Deverá chegar na próxima semana. Em Agosto decerto terei resultados. :D

Ruderico
07-11-2019, 04:28 PM
Finalmente! Vai avisando quando cuspires para o copo e quando a nhaca chegar lá aos labs :lol:

Hyoga7
07-12-2019, 07:21 AM
Já pedi o kit do 23andMe. Deverá chegar na próxima semana. Em Agosto decerto terei resultados. :D

Boa! Vê lá é se os resultados chegam a tempo da inscrição na Liga NOS 2019/20 ;)

Hyoga7
07-12-2019, 07:28 AM
Estive ontem a ver o Portugal-Itália do Hóquei em Patins.
A mesma história de sempre: sofrer até ao fim! Felizmente tivemos a sorte que quase sempre nos falta e ganhámos nos penalties. Agora é preciso que os Castelhanos sofram uma Aljubarrota nas meias-finais contra nós.

2 apontamentos: o pavilhão lá em Barcelona estava às moscas...e até parece que meteram toda a gente nas bancadas centrais para não parecer tão mal...

- eu confesso a minha total ignorância na classificação antropométrica, mas a Selecção de Hóquei seria um bom exemplo para calar muito pessoal no AP.
Eu recordo-me que já houve threads em que se focou o hóquei português para aferir a classificação antropométrica dos Portugueses nativos como um contraponto ao futebol que em todos os países da Europa Ocidental está praticamente constituído por minorias étnicas.

Ruderico
07-15-2019, 05:50 PM
O Cita do paper do Damgaard 137 ancient human genomes from across the Eurasian steppes, que foi listado como sendo E-M123* (E-Y31991), afinal é do meu haplogrupo. Está a parecer que a minha linhagem paterna chegou cá à península com os Alanos, ou talvez com um grupo de Sármatas/Citas que fizeram parte das legiões Romanas por estas bandas (talvez Lugo, Leon ou Astorga?) em vez de ter sobrevivido desde o Neolítico ou Idade do Bronze. Não tem grande importância, porque é apenas uma linha em n milhões que todos temos de há 1500 anos, mas não deixa de ser porreiro

RCO
07-15-2019, 07:52 PM
A linha masculina é a mais especial e única com reprodução exclusiva de homens ao longo de milhares de anos. Trabalhamos com hipóteses, mas parece que a influência iraniana no Norte de Portugal foi bastante estratégica. No meu caso o nosso próximo grupo de combinações (matches) também é com as atuais populações iranianas. Provavelmente os Alanos formavam importante parte junto com os Suevos e trouxeram muitas ideias e força na base da formação do Ocidente Ibérico. Sobreviver na fronteira portuguesa e se expandir não foi tarefa fácil nos anos da Reconquista.

rxavierflima
07-15-2019, 08:55 PM
A linha masculina é a mais especial e única com reprodução exclusiva de homens ao longo de milhares de anos. Trabalhamos com hipóteses, mas parece que a influência iraniana no Norte de Portugal foi bastante estratégica. No meu caso o nosso próximo grupo de combinações (matches) também é com as atuais populações iranianas. Provavelmente os Alanos formavam importante parte junto com os Suevos e trouxeram muitas ideias e força na base da formação do Ocidente Ibérico. Sobreviver na fronteira portuguesa e se expandir não foi tarefa fácil nos anos da Reconquista.

Não me parece que Alanos e Suevos tivessem grande coisa em comum e/ou tivesse havido misturas. Para além da origem distinta, fixaram-se em zonas diferentes da península ibérica. Os poucos Alanos que não seguiram com os Vândalos para o Norte de África foram depois e derrotados pelos visigodos.

rxavierflima
07-15-2019, 09:29 PM
Seria engraçado como novela genética se a tua linhagem tivesse chegado a Portugal com os Alanos, depois saído para o Norte de África e, mais tarde, regressado com os almorávidas ou os almóadas

RCO
07-15-2019, 09:49 PM
Os únicos elementos que podemos estimar para calcular o passado são as combinações e frequências estatísticas. Penso que as linhagens com grande expansão ao redor do ano 1000, as que possuem múltiplos ramos exclusivamente portugueses datados daquele período, são as que estavam bem inseridas na fronteira portuguesa e do lado cristão. Cada grupo étnico tende a ter ramificações dentro do seu campo social, tipo os árabes combinam com árabes, judeus com judeus, bascos com bascos, catalães com catalães, castelhanos com castelhanos, e nós com os portugueses e alguns galegos. Se uma linhagem apresenta fortes ramificações com expansões por volta do ano 1000, antes ou depois, muito provavelmente estava inserida na sociedade cristã e posteriormente portuguesa, ainda mais porque era um tempo de guerras, fomes, pestes, perseguições. O mesmo aconteceu no Brasil Colonial, infelizmente massacramos os ameríndios e africanos e quanto maior o estatuto de uma família, maior era a capacidade de crescimento e sobrevivência com recursos nas fronteiras brasileiras. No mais só saberíamos com máquinas do tempo porque foram muitas gerações sem nenhuma documentação, fora a genealogia genética !

Ruderico
07-16-2019, 09:49 AM
O problema é que sabe-se muito pouco sobre o período pós-Romano, pelo menos até aos últimos 100 anos antes da invasão moura, no ocidente da península em especial na metade norte da orla atlântica. Tenho um livro do prof. José Mattoso sobre a história de Portugal antes da fundação e realmente eles não dedicam muito espaço a essa época, não por não quererem, mas porque não há fontes ou grandes achados arqueológicos. Eu também nunca dei grande importância aos grupos iranianos em Portugal, parecem quase mitológicos em comparação com os mais palpáveis Godos (por exemplo o mito do brasão de Coimbra, que tanto quanto sei não tem base historiográfica), mas que cá estiveram disso não há grandes dúvidas


É engraçado que nenhum de nós parece ter um haplogrupo que cá estivesse antes da queda do império Romano :lol:


Quando ao "A linha masculina é a mais especial e única com reprodução exclusiva de homens ao longo de milhares de anos" é subjectivo, pode-se dizer o mesmo do mtDNA, mas a verdade é apenas uma de milhares de linhas que todos nós temos. Eu não lhe dou particular importância, para mim é uma mera curiosidade

jose luis
07-16-2019, 11:38 AM
O cromossoma y para mim não é uma mera curiosidade é uma pessoa aparte que existe em nós, nós não nos sabemos reproduzir é ele que nos carrega ás costas, assim como o mtDNA ,que é o ADN duma bactéria que entrou em nós há muitos milhares de anos e continua a reproduzir-se autonomamente embora cá dentro,é a operária da energia, sem ela também não somos pessoa nenhuma.
Uma nota sem importância: Na zona centro do país há muitas crianças que nascem com uma mancha azul nas costas característica da genética mongol, pensa-se que terá vindo nos Alanos.

rxavierflima
07-16-2019, 01:25 PM
Uma nota sem importância: Na zona centro do país há muitas crianças que nascem com uma mancha azul nas costas característica da genética mongol, pensa-se que terá vindo nos Alanos.

O meu filho nasceu com essa mancha. Não sabia que havia maior prevalência na zona centro do país. Na maternidade disseram que era típica dos países mediterrânicos mas, segundo a pesquisa que fiz na altura, é comum em que tem ascendência asiática e/ou africana. Até ao momento não vi evidências dessas ascendências nem através da genealogia documental nem genética.

Ruderico
07-16-2019, 01:34 PM
A wikipedia diz isto


Infants may be born with one or more slate grey nevus ranging from small area on the buttocks to a larger area on the back. The birthmark is prevalent among East, South, Southeast, North and Central Asian peoples, Indigenous Oceanians (chiefly Micronesians and Polynesians), certain populations in Africa,[12] Amerindians,[13] non-European Latin Americans, Caribbeans of mixed-race descent, and Turkish people.[6][14][15][16]

They occur in around 80%[17] of Asians, and 80%[17] to 85% of Native American infants.[15] Approximately 90% of Polynesians and Micronesians are born with slate grey nevus, as are about 46% of children in Latin America,[18] where they are associated with non-European descent. These spots also appear on 5–10% of babies of full Caucasian descent; Coria del Río in Spain has a high incidence due to the presence of descendants of members of the delegation led by Hasekura Tsunenaga, the first Japanese official envoy to Spain in the early 17th century.[15][19][better source needed] African American babies have slate grey nevus at a frequencies of 90%[17] to 96%.[20]

Almost the entire mestizo (mixed Spanish-Indian) population of Mexico have the slate grey nevus.[21] A study performed in hospitals of Mexico City reported that on average 51.8% of Mexican newborns presented slate grey nevus while it was absent on 48.2% of the analyzed babies.[22] According to the Mexican Social Security Institute (shortened as IMSS) nationwide, around half of Mexican babies have the slate grey nevus.[23]

Central American indigenous children were subjected to racism due to their slate grey nevus but progressive circles began to make having the slate grey nevus popular after the late 1960s.[24]

Highland Peruvians have the slate grey nevus.[25]

Não me parece que possa ser facilmente associada a um grupo ou outro, 5-10% em "Caucasianos" nem é assim tão raro

Endovelicus
07-18-2019, 11:23 AM
Recebi ontem o kit do 23andMe. Entretanto colectei a nhaca e já deixei a encomenda nos correios. :D

Hyoga7
07-28-2019, 07:52 PM
Recebi e-mail da 23andMe: os resultados do meu pai e de um tio materno estão prontos!

Endovelicus
07-28-2019, 09:02 PM
O meu kit está em trânsito e dá para segui-lo via FedEx. Já está nos States.

Endovelicus
08-01-2019, 01:51 PM
Ontem recebi um e-mail do 23andMe.

Eis a barra de progresso.

https://i.imgur.com/xbGuPpO.png

Já faltou mais! :D

Ruderico
08-01-2019, 02:54 PM
Eles estão muito rápidos!

Endovelicus
08-01-2019, 03:21 PM
Eles estão muito rápidos!

Também acho.

A encomenda chegou ao laboratório na 2ª feira de manhã. Desde então o processo evoluiu rapidamente.

Ruderico
08-01-2019, 03:24 PM
Também acho.

A encomenda chegou ao laboratório na 2ª feira de manhã. Desde então o processo evoluiu rapidamente.

Depois, se estiveres para isso, hás-de meter a rawdata no GedMatch e/ou arranjar as tuas coordenadas do Global 25 ao David, que vai dar uma ideia melhor do que se passou pelas tuas bandas :)

Hyoga7
08-07-2019, 02:37 PM
A MyHeritage fez testes de ADN a vários estrelas do mundo do futebol! Fizeram também ao "nosso" Robert Pires de Ponte de Lima. A outra metade é das Astúrias.
E fizeram-lhe uma t-shirt com os 38,1% de Italiano...faria mais sentido com os 48,5 de Ibérico!

48,5% Ibérico
38,1% Italiano
4,7% Norte-Africano
4,2% Irlandês, Escocês e Galês
2,8% Inglês

https://www.youtube.com/watch?v=WmtRy57_-do&t=6s

Endovelicus
08-09-2019, 02:56 PM
nem a propósito... vejam a edição de Agosto da National Geographic. :P

https://gigatuga.io/wp-content/uploads/2019/08/67777484_10156658419913722_3907613343854100480_n.j pg

Endovelicus
08-09-2019, 04:42 PM
Preço do G25?

Ruderico
08-09-2019, 04:44 PM
Preço do G25?

12USD, paga-se por paypal

Endovelicus
08-09-2019, 04:54 PM
12USD, paga-se por paypal

Barato. Onde posso adquirir? Link?

Ruderico
08-09-2019, 04:56 PM
Barato. Onde posso adquirir? Link?

Para o que se pode fazer com aquilo é uma pechincha, tem é o problema de ser muito DIY.

Podes ir a http://eurogenes.blogspot.com/2017/10/genetic-ancestry-online-store-to-be.html que diz o que tens de fazer, mas basicamente é mandar um mail ao Davidski com a tua rawdata e pedir as coordenadas do Global 25. Quando fizeres o pagamento no PayPal deixa uma nota a dizeres quem és/o que estás a pagar para não haver confusão.

Amarelo
08-09-2019, 05:33 PM
O Global 25 também vai bem com mistos do novo mundo?? Melhor que o k36 do lukasz??

Ruderico
08-09-2019, 05:48 PM
O Global 25 também vai bem com mistos do novo mundo?? Melhor que o k36 do lukasz??

O K36 do GEDmatch não é do Lukasz, foi também criado pelo Davidski (bem como todos do Eurogenes). Mas o Davidski já só usa o G25 porque tornou o K13, K15 e K36 obsoletos. Tanto quanto sei o Lukasz apenas faz um relatório com aquelas coordenadas porque as mete no nMonte e faz umas continhas porque tem imensas referências para comparar. Mas o G25 enquanto PCA é muito superior aos outros, francamente nem sequer gosto do K36, até prefiro o K13 ou K15.

Amarelo
08-09-2019, 06:02 PM
Sim sim.. O que torna o relatório do Lukasz, sobre o k36 do dadvidski interessante são justamente as referencias (parece que agora tem umas tantas novas da Ibéria, como sul do portugal, ilhas, e umas comuniades especificas da andaluzia). O G25 possui indicadores indígenas e africanos portanto?? Achava que era mais indicado para europeus "puros".

Este fim de semana testarei a mim novamente, e a meus pais também.. Desta vez pelo Myheritage que estava com uma baita promoção aqui pras terras tupiniquins.. os três testes saíram o mesmo preço do living dna que fiz ano passado

Ruderico
08-09-2019, 06:20 PM
Sim sim.. O que torna o relatório do Lukasz, sobre o k36 do dadvidski interessante são justamente as referencias (parece que agora tem umas tantas novas da Ibéria, como sul do portugal, ilhas, e umas comuniades especificas da andaluzia). O G25 possui indicadores indígenas e africanos portanto?? Achava que era mais indicado para europeus "puros".

Este fim de semana testarei a mim novamente, e a meus pais também.. Desta vez pelo Myheritage que estava com uma baita promoção aqui pras terras tupiniquins.. os três testes saíram o mesmo preço do living dna que fiz ano passado

Não, o Global25 como o nome diz é global. O PCA em si é o melhor que temos disponível porque foi criado de raíz com mais referências e com maior variabilidade genética, então as coordenadas que ele te dá são mais fiáveis. O K36 também dá para indígenas/africanos/etc, já o K15 e K13 são melhores para Europeus, seguido de Euroasiáticos ocidentais. Mas o K36 às vezes dá resultados um pouco bizarros - vê por exemplo o 13.43% French do Endovelicus - e o seu plot tem diferenças relativamente aos plots dos PCAs feitos por profissionais em estudos académicos que nos servem de referência. Se é mais distincto dos PCA plots feitos por profissionais, mais eu desconfio.
Hoje em dia usar esses calculadores antigos é uma perda de tempo

Hyoga7
08-18-2019, 09:41 AM
WANTED: Portugueses...

3252832529

Endovelicus
08-19-2019, 01:21 PM
WANTED: Portugueses...

3252832529

Estão saudosos dos Lusitanos...
Alguns preferem esta liga em detrimento da outra. :P

Hyoga7
08-23-2019, 05:06 PM
Estão saudosos dos Lusitanos...
Alguns preferem esta liga em detrimento da outra. :P

Por falar em Liga, amanhã vai aquecer!!

Ruderico
08-23-2019, 05:10 PM
Por falar em Liga, amanhã vai aquecer!!

Epah eu sou Sportinguista, sócio desde que nasci e com lugar cativo...mas sinceramente esta época nem vou prestar muita atenção :\ tenho simpatia pelo FC Porto por questões familiares, mas nem aí me safo este ano
Estou mais curioso para ver se o Académico de Viseu faz uma boa prestação, a época passada foi fracota mas na anterior ficaram a 1 ponto de subir à primeira Liga (porque perderam pontos com o último classificado nas últimas jornadas)

Endovelicus
08-23-2019, 05:16 PM
Por falar em Liga, amanhã vai aquecer!!

Não se pode dizer que se trata de um derby decisivo, mas, em caso de derrota, o FCP ficará com uma desvantagem de 6 pontos, já para não falar de uma escalada de contestação interna.

Endovelicus
08-23-2019, 05:28 PM
Epah eu sou Sportinguista, sócio desde que nasci e com lugar cativo...mas sinceramente esta época nem vou prestar muita atenção :\ tenho simpatia pelo FC Porto por questões familiares, mas nem aí me safo este ano
Estou mais curioso para ver se o Académico de Viseu faz uma boa prestação, a época passada foi fracota mas na anterior ficaram a 1 ponto de subir à primeira Liga (porque perderam pontos com o último classificado nas últimas jornadas)

O meu pai "arrepende-se" todos os dias por não me ter feito sócio do Benfica quando nasci. :lol:

Hyoga7
08-24-2019, 12:07 PM
Não se pode dizer que se trata de um derby decisivo, mas, em caso de derrota, o FCP ficará com uma desvantagem de 6 pontos, já para não falar de uma escalada de contestação interna.

Desculpa lá ser chato com terminologias, mas não é um derby. Derby é entre equipas "locais". Clássico é entre equipas "clássicas"/históricas.
Um Porto-Benfica é um clássico. Um Sporting-Benfica é um derby e um clássico.

Tens toda a razão quanto ao FCP. A eliminação da Champions e as dezenas de milhões $ perdidos foram uma machadada enorme! E o Olympiacos espetou agora 4-0 ao Krasnodar...
Depois do Gil Vicente e Krasnodar...se o FCP perde, arriscam-se a ter muitos adeptos à espera do autocarro no Porto...
A gestão do plantel levanta algumas questões; parece que o Conceição choca mais com os jogadores do que o Lage, que parece ter sempre uma postura muito conciliatória.

Endovelicus
08-24-2019, 12:47 PM
Tens razão Hyoga7, derby são entre equipas do mesmo local/ região, por assim dizer, mas foi a palavra que no momento me ocorreu.

Derby lisboeta, além do Sporting- Benfica, Sporting- Belenenses, Benfica-Belenenses
Derby da Invicta: Boavista-Porto
O escaldante derby minhoto: Braga-Guimaraes

Gil Vicente
08-24-2019, 09:55 PM
Jogo completamente vergonhoso. Zero remates à baliza :doh:

Hyoga7
08-25-2019, 04:59 PM
Jogo completamente vergonhoso. Zero remates à baliza :doh:

Jogo quase perfeito do FCP, isto pelo menos na parte de contenção/neutralização do meio-campo e linha da frente do Benfica. Também o jogo era extremamente importante para o FCP. Perder significaria uma recepção conturbada no Porto.
É só a 3.ª jornada pelo que nada está ganho ou perdido. Teremos de esperar mais um mesito para ver a evolução das equipas e o entrosamento entre os jogadores.
Se o FCP continua assim, é caso sério. O Benfica terá mais desgaste com a Liga dos Campeões, mas também uma maior almofada financeira para o mercado de Inverno.

O futebol dá para ir entretendo até começarem as lutas políticas para as legislativas de Outubro.

Endovelicus
08-25-2019, 09:17 PM
O FCP entrou muito forte em campo, à semelhança do que aconteceu no Dragão frente ao Vitória de Setúbal. Mostrou-se sólido defensivamente, a campo inteiro, durante quase todo o jogo.

Pressão alta e bem conseguida, aliada a uma equipa coesa que apertava rapidamente o portador da bola, cortando simultaneamente as linhas de passe mais próximas. Dessa forma, conseguiu anular a construção do Benfica, que andava a viver muito das dinâmicas criadas entre a parceria Pizzi e Rafa. Na minha opinião o Benfica esta época ainda não encontrou verdadeiramente a sua forma de jogo tendo estado dependente dos desequilíbrios feitos por aquela dupla.

O Benfica quando procurava o corredor, o FCP era super agressivo a transitar. Raramente deixou o Benfica estar em superioridade numérica nos corredores. Só quando a bola ia de um corredor para o outro. E mesmo assim ganhou imensos lances.

Marchesín, Zé Luís e Luis Diaz são claramente apostas certeiras. Uribe foi o último a chegar e como tal tem-se visto pouco, mas ontem mostrou capacidade de ligar sectores de forma fluida, apoio defensivo ao Danilo e ainda capacidade de pressionar e recuperar muito alto, além de qualidade de passe.

Marega selou o resultado ao cair do pano, mas sinceramente, merecia ser substituído do 11. Que fosse trocado por alguém com características semelhantes, mas melhor tecnicamente e com outro poder de decisão.

Em suma, uma bonita vitória, sem espinhas, por parte da equipa que montou a melhor estratégia para contrariar o adversário. Não esperava que fossem ganhar à Luz de forma tão categórica, mas espero que não embandeirem em arco. Nada estava perdido há duas semanas, agora nada está ganho. Importante ter os pés bem assentes na terra e cabeça focada. Há que continuar a lutar!

Endovelicus
08-26-2019, 03:33 PM
Andei a "brincar" com a minha raw data do 23andMe e utilizei o serviço do My True Ancestry. :lol:

https://i.imgur.com/C6llBOf.png

https://i.imgur.com/T5hbwbk.png

https://i.imgur.com/Ma5bXCl.png


https://i.imgur.com/8CAwDPK.jpg


https://i.imgur.com/9mRnc8F.jpg


https://i.imgur.com/zyijtm3.png

https://i.imgur.com/TUtxeA1.png

Ruderico
08-26-2019, 03:54 PM
No K15 as tuas distâncias foram:
1 Portuguese @ 8.310506
2 Spanish_Murcia @ 8.679732
3 Spanish_Extremadura @ 8.836974
4 Spanish_Galicia @ 9.124087

O que na prática igual. Não és o único, quase toda a gente tem resultados iguais ao K15 do Gedmatch ou yourdnaportal. Serei o único a achar isso suspeito? :lol:

Endovelicus
08-26-2019, 04:17 PM
Já havias usado o My True Ancestry?

Ruderico
08-26-2019, 04:26 PM
Já havias usado o My True Ancestry?

Sim, deu-me igual ao K15 tipo Aragão, etc. Os tipos devem fartar-se de ganhar dinheiro com pessoas a querer desbloquear coisas, mas não parece ser mais do que uma versão rasca e nada versátil do G25 usando o K15

Amarelo
08-26-2019, 06:18 PM
Andei a "brincar" com a minha raw data do 23andMe e utilizei o serviço do My True Ancestry. :lol:

Achei interessante.. Aí vão os meus

32721
32722
32723
32724

Amarelo
08-26-2019, 06:19 PM
(acho que eu não sei postar imagens :beerchug:)



32726

Endovelicus
08-26-2019, 06:44 PM
Tens de desabilitar a opção Retrieve remote file and reference locally só depois clicas em OK.

Endovelicus
08-26-2019, 06:53 PM
Sim, deu-me igual ao K15 tipo Aragão, etc. Os tipos devem fartar-se de ganhar dinheiro com pessoas a querer desbloquear coisas, mas não parece ser mais do que uma versão rasca e nada versátil do G25 usando o K15

Apenas usei a versão free, não pretendo adquirir complementos pagos.
Também Illyrian como população antiga mais próxima? Alguma proximidade "mourisca" :D?

Ruderico
08-26-2019, 07:04 PM
Apenas usei a versão free, não pretendo adquirir complementos pagos.
Também Illyrian como população antiga mais próxima? Alguma proximidade "mourisca" :D?
Não, eu tive Visigoth e Ibéricos do periodo Romano mas já fiz há algum tempo. Esses "mouriscos" são ibéricos, alguns com mais outros menos north African, eles metem uns rótulos especulativos. Não ligo nada a isso porque tenho um dataset maior no G25, e o próprio PCA é melhor que o K15

Amarelo
08-26-2019, 07:27 PM
No K15 as tuas distâncias foram:
1 Portuguese @ 8.310506
2 Spanish_Murcia @ 8.679732
3 Spanish_Extremadura @ 8.836974
4 Spanish_Galicia @ 9.124087

O que na prática igual. Não és o único, quase toda a gente tem resultados iguais ao K15 do Gedmatch ou yourdnaportal. Serei o único a achar isso suspeito? :lol:



Realmente. No meu caso também foram praticamente identicos.. Pelo menos oferecem uma parte dos "serviços" de graça

Amarelo
08-26-2019, 07:30 PM
Apenas usei a versão free, não pretendo adquirir complementos pagos.
Também Illyrian como população antiga mais próxima? Alguma proximidade "mourisca" :D?

Seguindo nessa esteira; Os ilírios teriam ido para a península como escravos romanos, certo?

Ruderico
08-26-2019, 07:52 PM
Seguindo nessa esteira; Os ilírios teriam ido para a península como escravos romanos, certo?

Duvido que tenham ido muitos, certamente não o suficiente para ter grande impacto. Isso é apenas porque a distância entre ele e aquele "Ilírio" (que pode nem o ser) é relativamente pequena comparada com as outras amostras que eles têm

Hyoga7
08-31-2019, 12:44 PM
Quick question: qual o nível adequado de cM para ver os parentescos genéticos no Gedmatch?

Creio que por definição aparece 7cM e às vezes 10cM, mas já vi pessoal a usar 3cM ou 5cM. Usar 3cM ou 5cM claro que aumenta o nível de ADN partilhado, mas será que adianta?

Ruderico
08-31-2019, 12:55 PM
Nop, tenho segmentos maiores com tipos de há 5000 anos que muito provavelmente não são meus primos :lol:

Eu no 23andme não ligo ao que é inferior a 15 ou 20cM, porque tenho segmentos de 12 ou assim com tipos com 0% de Ibérico. Não te sei dizer a partir de que valor começa a fazer sentido investigar, mas 7 ou 10 parece-me irrelevante

Hyoga7
08-31-2019, 01:27 PM
Nop, tenho segmentos maiores com tipos de há 5000 anos que muito provavelmente não são meus primos :lol:

Eu no 23andme não ligo ao que é inferior a 15 ou 20cM, porque tenho segmentos de 12 ou assim com tipos com 0% de Ibérico. Não te sei dizer a partir de que valor começa a fazer sentido investigar, mas 7 ou 10 parece-me irrelevante

Certo! Pensei que no 23andMe iria só nos últimos 500 anos.

As pré-definições (7cM ou 10cM) de que estava a falar nalgumas das funcionalidades do Gedmatch são:

GEDmatch® One-to-one
Autosomal Comparison Entry Form

Minimum segment cM size
to be included in total:
(Leave blank for default value = 7)

-------------------------------------

People who match both kits, or 1 of 2 kits

cM threshold of largest segment to qualify as a match:
10

cM threshold of total matching segments to qualify as a match. Must be greater than or equal to largest segment threshold.
10

-------------------------------------

Endovelicus
09-01-2019, 11:01 PM
Andei a "brincar" com a minha raw data do 23andMe e utilizei o serviço do My True Ancestry. :lol:

https://i.imgur.com/zyijtm3.png

https://i.imgur.com/TUtxeA1.png


Algumas alterações nos PCA's

https://i.imgur.com/pOzqYiB.png

https://i.imgur.com/ura5Fv8.png

Ruderico
09-01-2019, 11:59 PM
:lol:
O que aconteceu, fizeste alguma coisa?

Endovelicus
09-02-2019, 01:34 PM
népia :lol:

Na passada 2ª feira fiz upload da raw data e postei aqui os resultados. Desde então nunca mais havia visitado o site. Ontem, após o login, deparei-me com as ditas alterações.

Ruderico
09-04-2019, 04:19 PM
WANTED: Portugueses...

3252832529

Alguém diga ao Pedro Ruben para se mudar para cá, está a perder uma data de resultados de modelos e plots porque continua fechado no TA

Endovelicus
09-04-2019, 04:33 PM
É verdade, ele tem muita coisa para partilhar aqui. Apenas o Hyoga7 poderá avisá-lo.

Recentemente registei-me no yourDNAportal... a ver se peço o Global 25.

Ruderico
09-04-2019, 04:41 PM
É verdade, ele tem muita coisa para partilhar aqui. Apenas o Hyoga7 poderá avisá-lo.

Recentemente registei-me no yourDNAportal... a ver se peço o Global 25.

Anda lá para eu correr os teus dados nos modelos :)

Endovelicus
09-08-2019, 08:42 PM
Anda lá para eu correr os teus dados nos modelos :)

Recebi um mail do David. Ele vai correr os meus dados amanhã.

Ruderico
09-08-2019, 08:48 PM
Recebi um mail do David. Ele vai correr os meus dados amanhã.

Porreiro. Isto anda muito caótico por causa do paper sobre o Sul e Centro da Ásia durante o periodo Vedico, é normal que as coisas estejam a demorar

Endovelicus
09-09-2019, 01:22 PM
Já recebi as coordenadas.

Hyoga7
09-14-2019, 07:42 AM
É verdade, ele tem muita coisa para partilhar aqui. Apenas o Hyoga7 poderá avisá-lo.




Ele não é o gajo de Amarante?
É que fui esta semana ao Parque Aquático...

Pronto, enviei-lhe mensagem no AP!

Ruderico
09-14-2019, 08:48 AM
Ele não é o gajo de Amarante?
É que fui esta semana ao Parque Aquático...

Pronto, enviei-lhe mensagem no AP!

Sim, é ele, obrigado

Endovelicus
09-14-2019, 11:39 AM
Lá na outra liga registou-se um tipo que, a avaliar pelo username - ViriatoIberian -, deve ser português.
Trata de investigar, Hyoga7!:rofl:

Ruderico
09-14-2019, 12:07 PM
Nunca fomos fortes em nomes :lol:

Hyoga7
09-16-2019, 11:53 AM
Lá na outra liga registou-se um tipo que, a avaliar pelo username - ViriatoIberian -, deve ser português.
Trata de investigar, Hyoga7!:rofl:

O Pedro Ruben respondeu:
---Gostava de me juntar, mas já há muito tempo que mandei um mail para a Anthrogenica, mas nunca veio resposta... acho que não estavam a aceitar novos membros... há alguma forma para o fazer?
---

Vou ver isso dos nomes.


----
Já agora, por curiosidade, e se não achares inconveniente, envia-me o teu kit gedmatch por MP para depois ver se temos alguma correspondência (não apostaria pelas distâncias, mas nunca se sabe).

Ruderico
09-16-2019, 12:28 PM
Andámos com restrições durante uns tempos por causa de fake accounts e coisas do género, ele que tente registar outra vez

Endovelicus
09-16-2019, 12:48 PM
O Pedro Ruben respondeu:
---Gostava de me juntar, mas já há muito tempo que mandei um mail para a Anthrogenica, mas nunca veio resposta... acho que não estavam a aceitar novos membros... há alguma forma para o fazer?
---

Vou ver isso dos nomes.


----
Já agora, por curiosidade, e se não achares inconveniente, envia-me o teu kit gedmatch por MP para depois ver se temos alguma correspondência (não apostaria pelas distâncias, mas nunca se sabe).

o gajo é espanhol. :lol:

não tem problema, depois envio-te

Endovelicus
09-16-2019, 12:49 PM
Andámos com restrições durante uns tempos por causa de fake accounts e coisas do género, ele que tente registar outra vez

não tinha acontecido algo semelhante também com o Defski?

Ruderico
09-16-2019, 12:54 PM
Já não me lembro, é capaz

Endovelicus
09-16-2019, 01:00 PM
Já não me lembro, é capaz

fiquei com ideia de que ele tinha dito algo do género...bem não interessa. :lol:

Hyoga7
09-16-2019, 06:25 PM
o gajo é espanhol. :lol:

não tem problema, depois envio-te

LOL...pensei que ele era de Amarante!

Quanto ao "ViriatoIberian", não consegui encontrar. Isso devo ser eu que sou azelha e não consegui encontrar lá no AP...

Endovelicus
09-16-2019, 06:50 PM
LOL...pensei que ele era de Amarante!

Quanto ao "ViriatoIberian", não consegui encontrar. Isso devo ser eu que sou azelha e não consegui encontrar lá no AP...

Espanhol é o ViriatoIberian, ele já fez os primeiros posts e eu consegui ver o profile. :lol:

Ruderico
09-16-2019, 07:35 PM
Nome bizarro para um Espanhol

Shadogowah
09-16-2019, 08:14 PM
:)

Nós, espanhóis, consideramos Viriato uma figura histórica própria.

A defesa de Numancia faz parte da mitologia nacional.

https://g.co/kgs/2MBtbK

Ruderico
09-16-2019, 08:16 PM
Faz sentido, os Lusitanos não habitaram só em Portugal

Shadogowah
09-16-2019, 08:22 PM
Faz sentido, os Lusitanos não habitaram só em Portugal

De fato, os lusitanos estenderam-se além do que mais tarde seria a província romana de mesmo nome.

Hyoga7
09-17-2019, 08:18 AM
Fui ao GEDmatch 3D Chromosome Browser-- V1.0 e comparei os meus 2 kits, o do meu pai e o do meu tio materno com o teu kit e deu 0.
Às vezes apanha-se um ou outro kit de pessoas que moram longe, mas não foi este o caso.

Hyoga7
09-17-2019, 08:19 AM
Faz sentido, os Lusitanos não habitaram só em Portugal

Sei que isto é fantasioso, mas em termos probabilísticos, se tivesses de fazer uma aposta sobre o Y-DNA do Viriato, em qual haplogrupo apostarias?

Ruderico
09-17-2019, 08:25 AM
Sei que isto é fantasioso, mas em termos probabilísticos, se tivesses de fazer uma aposta sobre o Y-DNA do Viriato, em qual haplogrupo apostarias?

DF27, por ser o mais comum ainda hoje x)

Hyoga7
09-17-2019, 09:12 AM
Seria bom se descobrissem ossadas que estivessem em condições de poder ser feita uma análise genética, mas talvez o eco-sistema da Ria de Aveiro não seja favorável à preservação.

https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/descoberto-em-ilhavo-primeiro-sitio-pre-historico-subaquatico-do-pais?ref=HP_OutrasNoticias3

Ruderico
09-17-2019, 09:26 AM
Segundo sei pior é no interior e norte, porque os solos são muito ácidos devido à presença do granito em todo o lado. Aqui em Viseu então deve ser para esquecer

Hyoga7
09-17-2019, 01:50 PM
Segundo sei pior é no interior e norte, porque os solos são muito ácidos devido à presença do granito em todo o lado. Aqui em Viseu então deve ser para esquecer

O pessoal do Norte é hard as a rock (Y)

Endovelicus
09-23-2019, 08:52 PM
Algum de vocês já pediu o K36 Ancestral Report do Lukasz (LM Genetics)?

Ruderico
09-23-2019, 09:53 PM
Eu pedi no início quando ele estava a começar a cena, mas não me disse nada de especial (mais próximo de Espanhóis das Castelas, mais próximo de Bascos do que a esmagadora maioria dos Portugueses). Ainda por cima é feito num dos PCAs menos interessantes (K36).
Sinceramente não acho que vale a pena o dinheiro, podes fazer o mesmo com o G25 que é melhor

Gil Vicente
09-23-2019, 10:02 PM
Algum de vocês já pediu o K36 Ancestral Report do Lukasz (LM Genetics)?

Já. É barato e ficas com um relatório e uns mapas bacanos. Na altura meti lá aguns screeshots no forumeiros se quiseres ver.

Endovelicus
09-23-2019, 10:12 PM
Justamente por ser barato é que estava a pensar pedir. :P